Brasil

[General Managers] O inchaço da Copinha não é necessariamente ruim, e os americanos mostram por que

Mercedes-Benz Superdome lotado para ver o Alabama Crimson Tide bater o Clemsn Tigers no tira-teima entre os dois últimos campeões do futebol americano universitário e garantir uma vaga na final. Horas antes, o Rose Bowl estava igualmente cheio para ver o Georgia Bulldogs bater o Oklahoma Sooners e se tornar o primeiro finalista. Enquanto isso, no esporte brasileiro, podemos acompanhar a abertura de mais uma edição da Copa São Paulo de Juniores, com partidas em pequenos estádios de pouca estrutura e que é alvo de várias críticas pelo seu formato de disputa. Mas a NCAA e a Copinha têm em comum o fato de que, esportivamente, visam a formação de atletas. E, por isso, a primeira ajuda a entender porque o inchaço da segunda não é tão ruim quanto parece.

Leia o texto completo no General Managers

Mostrar mais

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo