Brasil

Fluminense veta e Muricy recusa Seleção

A diretoria do Fluminense não liberou o técnico Muricy Ramalho para que ele assuma o cargo de técnico da Seleção Brasileira. Em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira à tarde, Alcides Antunes, vice-presidente de futebol do clube carioca, e Celso Barros, presidente da Unime, patrocinadora do Flu, comunicaram a decisão.

“O Muricy disse que iria honrar o compromisso com o Fluminense, e iria para a Seleção só se o Fluminense o liberasse. Não temos interesse nenhum em liberar o Muricy”, afirmou Antunes. sobre a possibilidade de o treinador dividir os cargos, o dirigente foi taxativo. “O doutor Ricardo [Teixeira] já deu a posição dele, e a nossa posição é que o Muricy dirija só o Fluminense”, completou.

Celso Barros reforçou. “Não foi discutido ficar na seleção e no Fluminense. Temos um contrato apalavrado e o Muricy vai cumprir. Ele já disse que está muito feliz aqui”, disse o presidente da Unimed”. Barros também explicou que não há qualquer cláusula que facilitaria a liberação de Muricy em caso de convite da Seleção.

Questionado se o convívio de Muricy, agora, ficaria complicado com o Fluminense, Alcides Antunes discordou. “O relacionamento do Muricy com o patrocinador e o clube é o melhor possível e vai seguir assim”.

Pela manhã, Muricy Ramalho se reuniu com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e havia sido convidado para assumir a Seleção Brasileira.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo