Brasil

Felipão: “Se pudesse escolher, jogaria as eliminatórias”

A coletiva de Luiz Felipe Scolari após a convocação dos próximos jogos da seleção brasileira levantou alguns pontos interessantes a serem discutidos. A lista que escala os jogadores que participarão dos duelos diante de Itália e Rússia, nos dias 21 e 25 de março, em Geneva e Londres, teve a surpresa Diego Costa, a volta de Kaká e a exclusão de Ronaldinho, pelo menos por agora.

Felipão comentou vários temas como a importância destes amistosos antes da Copa das Confederações, além de analisar jogadores como Neymar e Fernando. Com discurso cauteloso e sem fugir muito ao seu estilo, o treinador deixou bem claros alguns pontos indagados pela imprensa.

Importância dos amistosos antes da Copa das Confederações

“Esses dois jogos vão me dar oportunidade de conhecer alguns jogadores que estarão comigo pela primeira vez. Tenho essas datas que são muito importantes como preparação e para que tenhamos uma boa base. Depois disso terei alguma ideia sobre a lista da Copa das Confederações.”

É ideal disputar eliminatórias ou apenas bons amistosos são suficientes?

“Se eu pudesse escolher entre os dois,  jogaria  as eliminatórias. Valem pontos e geram situações diferentes, mais dificuldades. Agora, em amistosos, precisamos sempre estar enfrentando equipes fortes para realizar testes. Trocando jogadores e adaptando de acordo com a nossa necessidade.”

Fernando

“Fernando já fez parte de muitas seleções de base em anos anteriores. É um jogador que vem pela primeira vez comigo e pelas características, deve ser o atleta mais indicado para a minha tática, pois protegerá a zaga e dará o primeiro combate para evitar que a defesa fique aberta. A convocação dele é justamente visando um melhor comportamento defensivo.”

Neymar

“Quem é bom, cria, improvisa, causa desconforto natural nas outras pessoas. Ele cai porque é bom, porque leva muitas faltas. Mas vai ter de conviver com isso e fazer o que sabe fazer. Comigo ele terá liberdade total de driblar, improvisar, pois é assim que ganharemos alguns jogos. A seleção não se faz só com um ou dois jogadores, e sim com uma união.”

Melhoras na seleção?

“Nós temos de definir com os atletas a forma que devemos jogar. O coletivo é mais importante do que qualquer coisa. Temos mais dificuldade quando perdemos a bola, isso foi visível contra  a Inglaterra. Também precisaremos ter uma postura mais definida como equipe, ao enfrentar grandes adversários.”

Kaká e Ronaldinho

“Cada um terá uma chance nos próximos jogos. Mas se vão ser chamados no futuro? Não sei. Preciso observar esses quatro jogos para ver o que será feito na Copa das Confederações e daí dar sequência ao trabalho. Provavelmente não vou mudar o posicionamento de nenhum deles. A forma como entendo que devemos jogar não é a mesma forma que exibimos diante da Inglaterra.”

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo