Brasil

Discurso sobre “convicção” embala volta de Felipão

Paulo Paixão arrisca alguns números.

01-14-18-29-34-56

E prossegue. “Se eu soubesse que ia dar certo, ia jogar na Mega-Sena, ganhar, curtir o meu Rio, o meu Salgueiro e a praia. O importante é fazermos aquilo que acreditamos”, finaliza o preparador físico do Inter.

Paixão teve um fim de ano agitado. Deixou a função de segundo preparador do Grêmio e se transferiu para o Inter. No Beira-Rio, mais do que coordenar os trabalhos para deixar os atletas em forma, será o fiel escudeiro de Dunga, seu amigo pessoal. Mas essa não será a sua única atribuição nesta temporada. Pelo menos até a próxima Copa do Mundo, ele se dividirá em dois com o retorno à Seleção.

Paulo Paixão é membro da comissão técnica de Felipão e vê hoje o treinador anunciar a sua primeira lista de convocados. Nesse projeto de retomada, a palavra de ordem é convicção, contou ao blogueiro. “Temos que ter convicção. A convicção para olhar o trabalho anterior, ver o que foi feito e aplicarmos o nosso”, afirma. “Depois vemos se vai dar certo ou não”.

O primeiro compromisso nessa volta à Seleção será contra a Inglaterra, em Wembley. Possivelmente com um time mais envelhecido. Paixão promete colocar todos na ponta dos cascos. Depois, claro, é com Felipão.

Foto de Ubiratan Leal

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.
Botão Voltar ao topo