BrasilCampeonato Brasileiro

Dez destaques da primeira rodada do Brasileirão

Domínio dos mandantes, brilho dos estrangeiros, goleada do Cruzeiro, vitória contundente do Coritiba, boas atuações de Seedorf e de Paulinho, despedida de Neymar. O Campeonato Brasileiro de 2013 teve uma rodada inicial de ótimo nível, ainda que a CBF não tenha explorado o potencial internacional da competição, ao agendar seu início no mesmo dia da final da Liga dos Campeões. Quais os destaques dos primeiros dias de competição? Confira a seguir:

 

 

A gestão do Santos

Estreia do Brasileiro, abertura do Estádio Mané Garrincha, despedida de Neymar. Santos x Flamengo teve a maior renda da história do futebol brasileiro: R$ 6,9 milhões, em um valor inflado graças aos preços exorbitantes dos ingressos. Entretanto, os alvinegros só embolsaram 11,5% desse montante, R$ 800 mil correspondentes à venda dos direitos da partida à Federação Brasiliense de Futebol. A expectativa agora é de que o clube seja mais inteligente ao gerir os milhões arrecadados com a venda de Neymar, já que precisará investir boa parte deles se quiser contar com um time competitivo sem o seu craque.

LEIA MAIS
Guia Trivela do Campeonato Brasileiro 2013

O sinal de força do Cruzeiro

O Goiás pode não ser dos adversários mais temíveis deste Brasileirão. Contudo, não é isso que tira os méritos da vitória contundente do Cruzeiro na estreia. A Raposa investiu pesado na montagem de sua equipe e, depois da boa atuação no jogo de volta contra o Atlético na decisão do Mineiro, deu mais uma mostra do bom papel que pode fazer na temporada. Já pinta entre os favoritos ao menos por uma vaga na Libertadores.

A dupla que encanta Milão

Paulinho é fortemente especulado pela Internazionale. Já Seedorf é visto como o preferido de Silvio Berlusconi para assumir o comando do Milan. No empate entre Corinthians e Botafogo, a dupla esqueceu a Itália e protagonizou suas equipes. O holandês foi o cérebro dos cariocas, organizando o jogo e ditando o ritmo. O brasileiro foi a alma dos paulistas, jogando com intensidade e criando as melhores chances. No fim das contas, a preocupação maior é dos corintianos, que possuem mais possibilidades de perderem seu melhor jogador do que os botafoguenses.

O brilho estrangeiro no primeiro dia

O vigor econômico do futebol brasileiro permitiu a contratação de vários jogadores de fora do país nos últimos anos. E os estrangeiros marcaram forte presença nos sábado. Dos sete gols que saíram no primeiro dia de competição, cinco contaram com participação dos gringos. Diego Forlán e Carlos Tenório balançaram as redes, enquanto Andrés D’Alessandro e Clarence Seedorf deram assistências. Curiosamente, o primeiro tento do torneio foi anotado por Maxi Biancucchi, com passe de Damián Escudero. Um sinal?

Qual é a do Coritiba

Na teoria, os alviverdes possuem um elenco entrosado o suficiente para terminar o campeonato na metade de cima da tabela. Porém, tropeços como o da Copa do Brasil sempre deixam um pé atrás contra a equipe, inconstante demais. Neste domingo, o Atlético Mineiro até podia estar concentrado na Libertadores, sem alguns de seus titulares e com outros desgastados, mas o Coxa teve uma grande atuação para vencer por 2 a 1. Se mantiver a forma apresentada, pode dar trabalho na competição.

O prodígio do Internacional

Nos últimos tempos, os colorados abriram os cofres para trazer diversos medalhões ao seu elenco. Mas, às vezes, parecem se esquecer do trabalho feito nas categorias de base. Ao menos Fred trata de lembrar o clube disso com constância. Formado no Atlético Mineiro, o meio-campista desembarcou em Porto Alegre em 2010. Revelação no Brasileirão 2012, o garoto foi o nome no empate contra o Vitória, com um gol e uma assistência.

As expectativas do Bahia

Goleadas nos clássicos contra o Vitória, protestos da torcida, péssimos resultados em campo. O Bahia entrou no campeonato como forte candidato ao rebaixamento e já justificou sua posição ao ser engolido pelo Criciúma no Estádio Heriberto Hülse, por 3 a 1. A gestão da equipe sofreu uma mudança radical recentemente, com a chegada de Cristóvão Borges e de novos membros na diretoria. De qualquer forma, já está claro o árduo trabalho que eles terão pela frente no Tricolor.

A rodada dos mandantes, ou quase isso

Dos dez jogos da abertura do Brasileirão, seis contaram com vitórias do time da casa e três terminaram empatados. Dentre os mandantes vencedores, no entanto, dois não utilizaram seus palcos mais tradicionais: o Grêmio atuou em Caxias do Sul por conta de uma punição, enquanto o Fluminense preferiu viajar até Macaé para bater o Atlético Paranaense. E as campanhas itinerantes deverão continuar ao menos com os times do Rio de Janeiro, diante dos problemas do Engenhão.

O melhor visitante não teve torcida

O único clube a atuar longe de seus domínios e vencer na rodada foi o São Paulo, que teve trabalho para bater a Ponte Preta no Moisés Lucarelli. Todavia, o Tricolor não pode contar com o apoio de seus torcedores: por conta de reformas no estádio, os campineiros não permitiram a utilização das arquibancadas destinada aos visitantes. Um imbróglio que, segundo a diretoria são-paulina, deve ser resolvido na justiça.

O campeonato da bola laranja

Sim, algumas regiões do Brasil registram a ocorrência de neve durante o inverno. Porém, nenhuma delas recebe jogos de times da Serie A. E o Brasileirão, assim como a Copa do Brasil, inexplicavelmente tem uma bola oficial laranja! A não ser que o campo esteja coberto de neve, não há justificativa para abandonar a boa e velha bola branca. Clássica, simples e funcional. Menos firula, mais futebol de verdade.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo