BrasilBrasileirão Série A

Times da rabeira vencem e nota de corte pode subir

O Cruzeiro é o campeão antecipado do Brasileirão, o que levou muita gente a rapidamente taxar o campeonato de chato. Apesar da definição do título com quatro rodadas de antecedência, não dá para dizer que o campeonato está definido. Isso porque as primeiras posições continuam completamente abertas e o rebaixamento está sendo uma briga de foice no escuro.

Essa segunda parte se tornou particularmente interessante pelos resultados do fim de semana. A Ponte Preta ficou muito perto do rebaixamento e o Vasco se complicou demais. Mas Criciúma, Bahia, Fluminense e Portuguesa venceram, e a nota de corte da queda pode ser maior que os 46 pontos que os clubes usam como parâmetro. Flamengo e Internacional, com 45, começam a sentir alguma ameaça e talvez precisem de mais de um ponto para escapar. Ainda têm algum controle da situação, mas a Lusa tem 44 pontos, Criciúma, Flu e Bahia estão com 42 e o Coxa, com 41.

A goleada

Botafogo 4×0 Atlético Paranaense

Seedorf orienta o time: camisa 10 jogou muita bola contra o Atlético Paranaense (Foto: Jorge Rodrigues - Eleven)
Seedorf orienta o time: camisa 10 jogou muita bola contra o Atlético Paranaense (Foto: Jorge Rodrigues – Eleven)

Justamente no momento que o Botafogo era questionado, torcedores sem ter o que fazer pentelharam os jogadores e comissão técnica no aeroporto e o time enfrentou, na abertura da rodada, o então vice-líder do campeonato. Mesmo com o time titular (e talvez até por isso), o Atlético Paranaense acabou dominado e foi goleado por 4 a 0.

Grande atuação de Clarence Seedorf, que marcou um dos gols, e uma boa surpresa com os dois gols de Bruno Mendes, que teve um péssimo ano. No fim, o Furacão entrou distraído demais, com a cabeça na Copa do Brasil, teve uma atuação muito abaixo da sua média e acabou atropelado. O Botafogo está a um ponto do próprio Atlético Paranaense, com 57 pontos contra 58 do Furacão. Goiás (59) e Grêmio (60) estão nas duas posições acima.

A surpresa

Coritiba 1×2 Criciúma

Jogadores do Criciúma agradecem à torcida: Tigre está vivo (Foto: Fernando Ribeiro/www.criciumaec.com.br)
Jogadores do Criciúma agradecem à torcida: Tigre está vivo (Foto: Fernando Ribeiro/www.criciumaec.com.br)

Todo campeonato tem grandes histórias e muitas delas vêm dos times que lutam contra o rebaixamento. O Criciúma parecia condenado ao rebaixamento, mas a reação do time é impressionante. Contando os resultados nas últimas cinco rodadas, o time é o terceiro que mais somou pontos. Isso tudo porque contra o Coritiba, no Couto Pereira, o Criciúma venceu mais uma, a terceira partida seguida. Nessa mesma classificação, o Coritiba é só o 18º colocado.

A dupla de ataque do Tigre está fazendo sucesso. Wellington Paulista marcou o primeiro gol dos catarinenses, seu nono no campeonato. Junior Urso empatou no segundo tempo, mas nem deu para a torcida do Coxa comemorar: um minuto depois, Lins, chamado carinhosamente de Linswandowski, marcou mais um, o seu 11º no Brasileirão. E o Criciúma, antes afundado, já está fora da zona do rebaixamento, com 42 pontos, e jogou para lá o próprio Coritiba, que ficou com 41.

A ressaca

Cruzeiro 2×2 Ponte Preta

Ponte segue bastante ameaçada de rebaixamento
Ponte segue bastante ameaçada de rebaixamento

A Ponte Preta sabia que o jogo era festivo para o Cruzeiro, campeão brasileiro, e por isso mesmo era necessário conseguir pontos. Sim, no plural. E aproveitando que os jogadores do Cruzeiro entraram como em um desfile, a Ponte abriu 1 a 0 logo a cinco minutos com Leonardo, substituto do artilheiro do time, Willian. Só que a força da raposa acabou prevalecendo.

A pressão foi grande e com dois gols no segundo tempo, o time da casa – mesmo jogando no Parque do Sabiá, em Uberlândia, por uma punição – virou. Souza, de cabeça, e Vinícius Araújo, em passe de Éverton Ribeiro, marcaram. O gol do Cruzeiro saiu aos 39 minutos e, até por isso, soava como definitivo. Não foi. Aos 46, Leonardo recebeu ótimo passe e deu um toque com categoria por cima do goleiro. Entre os males, o menor: ao menos a Ponte não perdeu. Com 35 pontos, a situação é crítica. São sete pontos de diferença para o Criciúma, primeiro time fora da zona de descenso. Com nove pontos a serem disputados, a missão da Macaca parece mais do que improvável. Se perder do Grêmio, na próxima rodada, em casa, pode ser rebaixada por antecipação.

A virada

Fluminense 1×2 São Paulo

Gum, que poderia ter sido expulso por falta em Lucas Evangelista, comemora o gol da vitória do Flu (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)
Gum, que poderia ter sido expulso por falta em Lucas Evangelista, comemora o gol da vitória do Flu (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

A missão do Fluminense era clara. Era preciso vencer o time reserva do São Paulo. Se o titular já é bem passível de críticas, o reserva não poderia ser um empecilho para o tricolor. E não foi. Não tanto por qualidade do Flu, que fez mais um jogo sem grande brilho, mas graças à vontade, à pressão que fez e à má qualidade do São Paulo.

Depois de sair perdendo no primeiro tempo, o Flu pressionou, mais na vontade que na organização. Saiu o gol de empate e, no segundo tempo, jogou sozinho contra um São Paulo acuado no próprio campo e totalmente satisfeito com o empate. Então veio o roteiro batido: fim de jogo, Fluminense e São Paulo no Maracanã, Flu precisando de um gol, escanteio… Gol do Fluminense, Gum, de cabeça. Vitória que ajuda a respira: com 42 pontos, o time está fora da zona do rebaixamento. Por um ponto. Na próxima rodada, enfrenta o Santos, em Presidente Prudente.

O recordista

Corinthians 0x0 Vasco

Guilherme e Paulo André conversam: mais um jogo ruim do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)
Guilherme e Paulo André conversam: mais um jogo ruim do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Se o Corinthians vai jogar, as casas de aposta pagam pouco por um empate. Porque é esse o Corinthians no Brasileiro de 2013: um time que empata em 45% das vezes. Com o 0 a 0 contra o Vasco, foi o 16º empate do Corinthians no Brasileirão. Nenhum time empatou tanto nos pontos corridos. Contra o Vasco, neste domingo, o jogo foi tão ruim que só merece uma consideração: foram só duas finalizações certas no jogo inteiro. Um de cada time. Não podia dar outro resultado. Pior para o Vasco, que segue em 18º, com 38 pontos, a quatro do Criciúma, primeiro time fora da zona do rebaixamento. Tá ficando difícil para o time cruzmaltino.

O sonho

Vitória 2×0 Santos

Maxi Biancucchi comemora o gol pelo Vitória (Foto: EC Vitória/Divulgação)
Maxi Biancucchi comemora o gol pelo Vitória (Foto: EC Vitória/Divulgação)

Sonhar é preciso e o Vitória continua de olho na Libertadores. Os 2 a 0 sobre o Santos, gols de Dinei e Maxi Biancucchi, levaram o rubro-negro a 54 pontos, a quatro do Atlético Paranaense, quarto colocado. Ainda é possível chegar, mas a missão ainda é difícil. O Santos, que tinha uma remotíssima chance de sonhar, já pode pensar nas férias, porque com 48 pontos, ficou a dez de distância do quarto colocado com nove pontos em disputa. O time só tem chances matemáticas de chegar à Libertadores se o Atlético Paranaense for campeão da Copa do Brasil e São Paulo ou Ponte Preta não forem campeões da Sul-Americana. Na prática, o time não tem chance alguma com esse futebol apresentado.

A teimosia

Grêmio 2×1 Flamengo

Maxi Rodríguez foi o grande destaque do Grêmio no jogo (Foto: Gremio.net)
Maxi Rodríguez foi o grande destaque do Grêmio no jogo (Foto: Gremio.net)

Maxi Rodríguez era a bola da vez no Grêmio depois da vitória por 1 a 0 sobre o Vasco na última quarta-feira. O meia entrou muito bem no jogo e foi o melhor jogador do time naquela partida. Mesmo assim, começou no banco de reserva o jogo contra outro carioca, o Flamengo. E o jogo mostrou que, mais uma vez, ele deve jogar, apesar de Renato Gaúcho não o ter colocado como titular mais uma vez. O meia entrou no segundo tempo, no lugar de Riveros, e mudou o jogo. Marcou o primeiro gol do time, em uma de suas características jogadas individuais. Viu o tricolor gaúcho sofrer o gol de empate, mas não demorou a novamente resolver em uma jogada individual. Desta vez, em um lindo chute de fora da área. O chute colocado não deu chance ao goleiro Paulo Victor. O uruguaio se firma como uma boa aposta do time. Com isso, o Grêmio pulou para o segundo lugar, com 60 pontos. Essa posição vale muito: dá vaga direta na fase de grupos da Libertadores.

O favorito

Goiás 3×1 Internacional

Goiás comemora: vitória que mantém o time no G4 (Foto: Goiás EC)
Goiás comemora: vitória que mantém o time no G4 (Foto: Goiás EC)

Um jogo entre Goiás, campeão da segunda divisão, e Inter, com reforços milionários, no início do campeonato teria o time de Porto Alegre como claro favorito. Jogando bola, que é o que interessa, o favoritismo neste domingo era do Goiás. O time do Cerrado vem jogando bem, conseguindo bons resultados e tem em Walter um grande jogador. Foi dele um dos gols sobre o Inter, seu ex-time. Hugo e Roni marcaram os outros gols. O Goiás já é terceiro colocado, com 59 pontos, só a um do vice-líder Grêmio. O Inter tá lá atolado em 11º.

A barbada

Náutico 0x1 Bahia

Fernandão: 14 gols no Brasileirão
Fernandão: 14 gols no Brasileirão

O Bahia sabia que não poderia perder pontos para o time bônus do campeonato e não perdeu. Mas foi por pouco. O gol da vitória, do artilheiro Fernandão, veio só aos 37 minutos do segundo tempo. Foi o 14º gol do centroavante no Brasileirão. O Bahia continua com a cabeça fora da água. Tem 42 pontos, em 16º, só uma posição acima da zona da degola. Na próxima rodada, faz um confronto direto com a Portuguesa na Fonte Nova.

A sobrevivente

Portuguesa 2×0 Atlético Mineiro

Portuguesa, de Henrique, venceu bem o Atlético Mineiro
Portuguesa, de Henrique, venceu bem o Atlético Mineiro

A Portuguesa já esteve em uma situação melhor em outras oportunidades, mas segue sobrevivendo à ameaça de rebaixamento. Contra um Atlético Mineiro que pareceu pouco interessado no jogo, a Lusa venceu por 2 a 0. Bruno Henrique e Henrique marcaram os gols da vitória da rubro-verde. Com 44 pontos, o time está próximo de sair da zona de perigo. Está atualmente em 13º, mas o jogo contra o Bahia na próxima rodada, em Salvador, promete ser muito duro. Depois, a Lusa enfrenta a Ponte em Campinas, que pode já estar rebaixada, e o Grêmio no Canindé, na última rodada.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo