BrasilCampeonato BrasileiroLibertadores

Deco, mais ausente do que presente no Fluminense

Um dos maiores salários do Fluminense, o meia Deco segue sendo uma das estrelas do elenco tricolor. Uma estrela que brilha fora de campo, porque dentro das quatro linhas o jogador tem aparecido muito pouco. Ainda fora da equipe por conta de uma lesão – mais uma –, o camisa 20 jogou menos da metade dos jogos e completará a sua 100ª ausência em jogos oficiais, de acordo com o Futdados.

Deco custa caro, algo em torno de R$ 700 mil por mês. Salário de jogador grande, jogador-chave, aquele que decide a seu favor. Algo que Fred tem feito. Foi o atacante o grande nome da equipe campeão brasileira em 2012. Em 2010, Fred e Deco já estavam presentes, mas nem um nem outro foi o grande nome. Naquele ano, Dario Conca foi o jogador que carregou o time ao título, jogando todos os 38 jogos da liga.

Segundo o Futdados, Deco jogou 85 jogos desde que chegou ao Flu, com 58 vitórias, 15 empates e 18 derrotas – aproveitamento de 67%,1%. Nos outros 99 jogos que Deco não atuou, são 48 vitórias, 27 empates e 24 derrotas – aproveitamento de 57,6%. Uma diferença pequena de percentual, ainda mais com a segunda amostra sendo maior.

O motivo das ausências de Deco é o alto número de lesões. O jogador se contunde com frequência, o que torna a sua presença em campo sempre uma incógnita.  No Brasileiro de 2010, quando o Flu foi campeão com Conca como maestro, Deco esteve em 16 jogos e não esteve apenas em oito – ele chegou durante aquela campanha, quando acabou o seu contrato com o Chelsea. Em 2011, jogou 18 vezes e ficou fora outras 20. Em 2012, quando o Fluminense voltou a levantar o título, Deco jogou 17 vezes e ficou fora 21. Na Libertadores, até agora, Deco jogou três dos seis jogos da equipe.

É inegável que Deco tenha grande capacidade técnica. A questão não é essa e sim custo-benefício. Vale a pena manter um jogador que custa tanto por mês para jogar tão pouco? Ainda mais quando o reserva, ao menos teoricamente, está jogando bem. Wagner tem sido o titular na ausência de Deco e tem correspondido. Mais do que Thiago Neves até, diga-se. Um jogador com salário de Fred, mas que só joga de vez em quando. Esse é o Deco atual.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo