Brasil

Cruzeiro prepara novo Sócio 5 Estrelas; veja principais reclamações sobre atual programa

Uma reformulação do programa de sócio-torcedor do Cruzeiro era uma demanda antiga da torcida celeste

O Cruzeiro anunciou, nesta quarta-feira (26), o lançamento do novo Sócio 5 Estrelas, programa de sócio-torcedor da equipe mineira. A reformulação será apresentada aos cruzeirenses amanhã (27).

No anúncio, o clube celeste prometeu “novos planos e benefícios para fortalecer ainda mais a relação entre Cruzeiro e Nação Azul”.

Um novo Sócio 5 Estrelas é uma reivindicação antiga da torcida do Cruzeiro. Algumas mudanças foram feitas após a chegada de Ronaldo Nazário, mas a promessa de uma reformulação completa não saiu do papel na gestão do ex-jogador.

Com Ronaldo no comando da SAF azul estrelada, o programa chegou a mais de 70 mil sócios adimplentes após o título da Série B do Campeonato Brasileiro de 2022 e consequente acesso à elite nacional.

À época, foi prometido pela gestão celeste uma expansão do programa, esperada desde então.

Apesar do não-lançamento, a equipe da gestão anterior do Cruzeiro já trabalhava em um novo programa. Resta saber, se a equipe de Pedrinho BH, atual dono da SAF celeste, se aproveitou do que já vinha sendo feito ou buscou seguir outro caminho.

Essas respostas serão conhecidas nesta quinta (27). O clube celeste convidou a imprensa para “uma apresentação especial do novo programa Sócio 5 Estrelas”.

O Cruzeiro afirmou que a imprensa poderá se inteirar das novidades do programa de relacionamento que será lançado oficialmente na sequência do dia.

As principais reclamações da torcida do Cruzeiro sobre Sócio 5 Estrelas

Hoje, o Cruzeiro possui mais de 52 mil sócios-torcedores. O número é interessante, mas poderia ser maior. Pelo menos é o que dizem os próprios cruzeirenses, que apontam diversos problemas no atual modelo.

A Trivela listou as reclamações mais recorrentes:

  • Maior facilidade no resgate de produtos oficiais por pontuação e valorização “off-BH”;
  • Melhores benefícios em determinadas categorias;
  • Prioridade na compra de ingressos por fidelização;
  • Volta do sócio cativo;
  • Melhorias na comunicação;
  • Formas de pagamento.
Ronaldo e Pedro Lourenço prometem manter relações próximas em prol do futuro do Cruzeiro
Ronaldo e Pedro Lourenço prometem manter relações próximas em prol do futuro do Cruzeiro – Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Maior facilidade no resgate de produtos oficiais por pontuação e valorização “off-BH”

Esta talvez seja a reclamação mais recorrente. O Cruzeiro possui grande torcida no interior de Minas Gerais e em outros estados do Brasil, mas estes torcedores não enxergam vantagens no atual programa de sócios da Raposa.

A torcida do Cruzeiro alega que as pontuações são extremamente altas para resgatar produtos e que isso afasta possíveis associados do interior ou de fora de Minas.

Para exemplificar:

  • A cada ingresso comprado, o torcedor recebe 180 pontos;
  • O resgate da experiência “Desafio no Intervalo”, uma das mais “baratas” dentro da categoria, custa 8000 pontos;
  • A entrada dos “mascotinhos”, crianças que entram em campo junto aos atletas, custa 5000 pontos.
  • Ou seja, para retirar as experiências em questão utilizando apenas pontos recebidos nos ingressos, o torcedor precisaria de ir em 44 e 27 jogos, respectivamente. No primeiro caso, pensando em jogos em casa, se trata de mais de uma temporada completa.

Com resgates menos onerosos, seria possível que estes torcedores conseguissem “recompensas” por serem adimplentes mesmo sem irem a outros jogos.

É constantemente pontuada também a possibilidade de descontos mais interessantes em estabelecimentos parceiros do clube, para atrair torcedores de fora da região metropolitana de Belo Horizonte.

Já os cruzeirenses que são sócios, ou que pretendem ser, mas que são impossibilitados de frequentar o estádio com assiduidade, costumam reclamar que não vale a pena aderir ao programa por essa dificuldade no resgate de produtos pelo sistema de pontos.

Além disso, há a reclamação de que os pontos expiram semanalmente, o que dificulta o acúmulo e posterior resgate.

Melhores benefícios em determinadas categorias

Torcedores cruzeirenses reclamam que o preço de algumas das modalidades é alto, se levado em conta o que é oferecido.

Atualmente existe uma modalidade popular, chamada “Time do Povo”, onde é possível retirar ingressos a R$ 10, com mensalidade de R$ 21, com o ônus de ser a última preferência no que diz respeito aos sócios.

Para alguns torcedores, a incerteza de conseguir ingressos para determinados jogos e a possibilidade de compra somente para setores atrás dos gols os afasta da categoria mais barata e as outras, por sua vez, têm custo elevado para poucos benefícios.

Prioridade na compra de ingressos por fidelização

Um outro pedido de parte dos cruzeirenses, em especial daqueles mais assíduos, é um ranking de fidelização que dê prioridade na compra de ingressos, modelo adotado em alguns clubes mundo afora.

Muitos torcedores reclamam que nos jogos importantes, aqueles que frequentam o estádio assiduamente costumam ficar sem ingressos, visto que a demanda aumenta consideravelmente.

Volta do sócio cativo

Alguns torcedores, em especial aqueles sócios mais antigos, pedem a volta do “Sócio Cativo”. Basicamente, a modalidade garantia ingressos para todos os jogos do clube na temporada, com descontos de 100% no valor. Era a versão celeste dos famosos “Seasons Tickets” europeus.

Melhorias na comunicação

Uma reclamação constante é sobre a comunicação do Sócio 5 Estrelas com os torcedores. Cruzeirenses reclamam que é muito difícil entrar em contato com o programa para resolver eventuais problemas. Em especial, aqueles que ocorrem na hora de entrar no estádio, como, por exemplo, não reconhecimento dos códigos de barras nas catracas.

Formas de pagamento

Torcedores que não utilizam cartão de crédito ou carteiras digitais apontam dificuldades na adesão. Há pedidos recorrentes para disponibilidade de pagamento via Pix e boleto bancário.

Foto de Maic Costa

Maic CostaSetorista

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo