Brasil

Corinthians tenta de tudo, mas Ponte Preta vence em Itaquera e deixa Timão por um fio no Campeonato Paulista

Ponte Preta sai na frente, segura pressão do Corinthians e deixa time de António Oliveira longe da vaga no mata-mata

Nem mesmo o horário da partida entre Corinthians e Ponte Preta afastou os mais de 41 mil torcedores que lotaram a Neo Química Arena, neste domingo (25). A derrota para os campineiros deixa o Timão em uma situação muito delicada na tabela do Campeonato Paulista.

A rodada deste final de semana favorecia o Corinthians, que poderia ficar a um ponto de distância do vice líder do grupo, o Mirassol. Com o revés, o alvinegro da capital segue na lanterna e caso a Inter de Limeira ou próprio Mirassol vençam suas partidas na próxima semana, o Timão estará matematicamente fora da fase final do torneio estadual.

Ponte Preta teve chance de ouro e não desperdiçou

O gol da Ponte Preta saiu depois de dois erros do Corinthians: o primeiro foi uma falha na cobrança de escanteio, já que Jeh saiu livre enquanto a defesa corintiana ainda se recompunha, com apenas Hugo na cobertura. Em desvantagem, o lateral teve que cometer uma falta próxima à área.

Elvis, camisa dez da macaca, cobrou rasteiro e aí veio o segundo erro dos donos da casa. A bola passou pela barreira e Carlos Miguel espalmou para o centro da área. O rebote foi direto na cabeça de Iago Dias, que testou com jeito e encobriu o goleiro para abrir o placar.

As duas boa chances do Corinthians

O Corinthians dominou todo a primeira etapa da partida, teve mais posse de bola, e finalizou 14 vezes. Mesmo com o bom volume de jogo, a equipe não conseguiu igualar o placar antes do intervalo, e olha que o Timão teve boas chances para isso. Fágner recebeu pela ponta direita e achou Garro. O argentino dominou e finalizou com muito perigo de fora da área. A bola raspou a trave e foi pela linha de fundo.

Outra oportunidade desperdiçada começou também pelos pés do argentino, que colocou a bola dentro da área no escanteio. Romero subiu para finalizar de cabeça e a impressão era de que a bola fosse morrer dentro da rede. Risso, lateral da Ponte Preta, surgiu para fazer intervenção essencial e afastar o perigo.

Já quase nos últimos minutos do primeiro tempo o Corinthians teve mais uma oportunidade de igualar o placar. Pela esquerda, Wesley se livrou da marcação e assistiu Romero. O paraguaio bateu direto para a linha de fundo.

Corinthians fez mais que a Ponte Preta, mas não foi o suficiente

A segunda etapa do Timão não foi como o esperado. Enquanto o adversário mal conseguia passar pelo meio de campo e levar qualquer tipo de perigo ao gol de Carlos Miguel, o Corinthians criava mais que a Ponte, porém sem a efetividade necessária para tirar o zero do placar. O time de António Oliveira pecou demais nos cruzamentos imprecisos e finalizações erradas.

Mesmo com a bola sempre no campo de ataque, o Corinthians criou poucas boas chances. No início da etapa final, Yuri Alberto subiu para testar e levou muito perigo ao gol da Macaca, mas a bola teimou em não entrar. António Oliveira então promeveu mudanças, entre elas, a entrada de Matías Rojas. O paraguaio, muito contestado pela torcida, entrou bem e quase empatou em um chute cruzado de longe.

Já no abafa final, o Corinthians conseguiu sua chegada mais perigosa da segunda etapa. Após disputada na área da Macaca, a bola sobrou para Félix Torres. O equatoriano cabeceou totalmente livre, mas a bola raspou o travessão e foi para fora, selando a vitória da Ponte Preta dentro da Neo Química Arena.

Próximos jogos do Corinthians

  • Corinthians x Santo André – Campeonato Paulista – sábado, 02 de março, 16h00 (horário de Brasília)
  • Água Santa x Corinthians – Campeonato Paulista – domingo, 10 de março, 18h00 (horário de Brasília)

Números de Corinthians x Ponte Preta – 10ª rodada Campeonato Paulista

  • Finalizações (no gol): Corinthians 3 x 6 Ponte Preta
  • Posse de bola: Corinthians 66% x 31% Ponte Preta
  • Faltas: Corinthians 6 x 15 Ponte Preta
  • Escanteios: Corinthians 16 x 1 Ponte Preta
Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância e transformou a paixão em profissão. Além do futebol, se mantem por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhou como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo