Brasil

Convocação de Maicon mostra que faltam laterais direitos

Quando Felipão anuncia a convocação de Maicon de volta à Seleção Brasileira, em um momento que ele ainda tenta voltar a brilhar depois de mais de dois anos de pouco futebol, deixa evidente: o Brasil está com um problema sério na lateral direita. Na Copa das Confederações, quando o Brasil teve um excelente desempenho, o reserva de Daniel Alves era Jean, volante do Fluminense, que atuaria improvisado. Felipão tem dúvida nessa posição e isso é claro. Então, Maicon, aquele que mais incomodou Daniel Alves como titular, foi chamado de volta. A convocação de Felipão foi para os jogos contra a Austrália (dia 7 de setembro, no Mané Garrincha, em Brasília) e contra Portugal (dia 10 de setembro, no Gillette Stadium, em Boston).

O chamado de Felipão pode ser visto como uma forma de tentar achar um reserva para a posição e incentivar Maicon, mostrando que se ele estiver bem, pode ir para a Copa. Por outro lado, pode ser uma forma de mostrar para Daniel Alves que precisa jogar mais. Afinal, na última vez que foi chamado para a seleção, já muito mal no seu clube, Maicon foi para a Copa América de 2011 e tomou a posição de Daniel Alves durante a competição.

Rafael, do Manchester United, parecia ser uma opção para Felipão, mas se machucou em partida da Supercopa da Inglaterra. Mario Fernandes, do CSKA Moscou, é outro que vem sendo observado, mas também está machucado. Então, quem sobra?

Marcos Rocha, do Atlético Mineiro, poderia ser uma opção, mas não agradou quando foi chamado contra a Bolívia, em partida só com jogadores que atuam no Brasil. Lucas, do Botafogo, está com uma lesão séria e foi outro que não impressionou. Não sobram muitas opções. Danilo, do Porto, é outro que pode ser lembrado pelo que fez na temporada passada. Alguns jogadores jovens poderiam ser testados, como Mayke, do Cruzeiro, ou Victor Ferraz, do Coritiba. São dois jogadores que fazem bom Campeonato Brasileiro, mas ainda precisam se consolidar mais. Talvez sejam opção nas próximas convocações.

Maicon acabou de chegar à Roma para a temporada que começa no domingo. Ainda precisa voltar a jogar, antes de começar a jogar bem, para chegar de novo em um patamar técnico que justifique a sua convocação. O problema, para a Seleção Brasileira, é que não dá para esperar. Como a concorrência está muito abaixo de Daniel Alves, Maicon volta a ser uma alternativa.

Henrique e Ramires de volta

O zagueiro Henrique foi, possivelmente, a maior surpresa da convocação de Felipão. O jogador do Palmeiras não vem atuando no seu melhor nível, ainda que seja sempre um jogador importante para o Palmeiras. Outros jogadores estão em melhor fase e mereceriam serem testados, como Miranda, do Atlético de Madrid. Alex, do Paris Saint-Germain, é outro que pode aparecer. No Brasil, Gil, do Corinthians, faz um ano excelente e é outro que pode ser lembrado.

Ramires volta depois de uma confusão fora de campo pela sua apresentação à seleção, machucado, contra a Rússia. Resolvida essa querela entre ele e Felipão, é um jogador que pode ajudar muito. Tem jogador ao lado de Lampard como volante no Chelsea e dá uma opção para a posição. Posição, aliás, que é bem rica, já que tem Hernanes e Paulinho também.

Veja os convocados:

Goleiros: Julio Cesar (Queens Park Rangers-ING) e Jefferson (Botafogo);

Defensores: Daniel Alves (Barcelona-ESP), Maicon  (Roma-ITA), Marcelo (Real Madrid-ESP), Maxwell (Paris Saint Germain-FRA), Thiago Silva (Paris Saint Germain-FRA), David Luiz (Chelsea-ING), Dante (Bayern Munique-ALE) e Henrique (Palmeiras);

Meio-campistas: Fernando (Shakhtar Donetsk-UCR), Hernanes (Lazio-ITA), Luiz Gustavo (Wolfsburg-ALE), Paulinho (Tottenham-ING), Ramires (Chelsea-ING) Bernard (Shakhtar Donetsk-UCR) e Oscar (Chelsea-ING);

Atacantes: Jô (Atlético Mineiro), Lucas (Paris Saint Germain-FRA), Hulk (Zenit-RUS), Fred (Fluminense) e Neymar (Barcelona-ESP).

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo