Brasil

Convocação de Felipão: não dava para ser melhor que isso

Nesta terça-feira, o técnico da Seleção brasileira Luiz Felipe Scolari divulgou a lista de convocados para o amistoso diante do Chile, último da fase de preparação antes da Copa das Confederações, em junho. Sem muitas surpresas, Scolari chamou o zagueiro Henrique, do Palmeiras e o lateral Marcos Rocha, do Atlético Mineiro, como novos elementos do grupo.

A partida será no Mineirão no dia 24 de abril e assim como o último compromisso diante da Bolívia, em Santa Cruz de La Sierra, só contará com atletas que atuam no Brasil. 18 jogadores foram convocados e a lista não difere muito do apresentado até aqui.

A principal diferença talvez seja o baixo número de zagueiros (apenas três), priorizando o setor de meio campo e ataque, com seis e cinco atletas, respectivamente. Também não há nenhuma presença de nenhum sub-20 como Matheus Caldeira, Douglas Santos e Dória, que integraram a delegação que viajou à Bolívia.

Não que a formação deva sofrer grandes alterações, mas Felipão conseguiu deixar o elenco mais consistente, mesmo sem usar as forças de fora do Brasil. A expectativa se faz em torno da tática utilizada. A opção pelo 4-2-3-1 irá privilegiar a criação no meio campo, facilitando as ações de Leandro Damião.

Na defesa, Réver e Dedé não devem ter problemas, enquanto Ralf e Paulinho refazem a parceria de Corinthians como volantes. O destaque na armação deve ficar por conta de Ronaldinho, em grande fase pelo Atlético. Neymar fará a ligação do meio com o ataque, aparecendo bem como segundo nome lá na frente e municiando Damião.

Dentro desse panorama, é possível se constatar que o Brasil vem com a força máxima que tem à sua disposição. Talvez um ou outro nome gere controvérsia, mas se tratando dos titulares, não há muito o que mudar no quesito “time ideal” na escolha de Scolari. Isso claro, sem esquecer que os jogadores do exterior não farão parte deste plantel.

Confira a escalação do Brasil para o duelo com o Chile, no Mineirão:

Goleiros
Jefferson (Botafogo) e Diego Cavalieri (Fluminense);

Defensores
Dedé (Vasco), Henrique (Palmeiras), Réver (Atlético Mineiro), Marcos Rocha (Atlético Mineiro) e André Santos (Grêmio);

Meias
Ralf (Corinthians), Paulinho (Corinthians), Jean (Fluminense), Fernando (Grêmio), Ronaldinho (Atlético Mineiro) e Jadson (São Paulo);

Atacantes
Alexandre Pato (Corinthians), Neymar (Santos), Leandro (Palmeiras), Leandro Damião (Internacional) e Osvaldo (São Paulo).

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é editor-chefe da Revista Relvado, zagueiro ocasional, ex-jornalista, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo