Brasil

‘Era moleque que não sabia nada e hoje sou o jogador mais caro de todos’: Luiz Henrique é apresentado no Botafogo, chora e emociona

Contratação mais cara da história do Botafogo, Luiz Henrique se emocionou durante a apresentação, no Nilton Santos, ao falar sobre sua trajetória e relembrar a infância humilde

Luiz Henrique vestiu a camisa do Botafogo. Maior contratação da história do clube e uma das maiores do futebol brasileiro, o atacante de 23 anos foi apresentado pelo clube na manhã desta terça-feira (6), no Nilton Santos. Com direito a presença da família e com a sala de imprensa cheia, o atacante de 20 milhões de euros concedeu sua primeira entrevista coletiva como jogador do clube carioca. Emocionado e descontraído, Luiz Henrique chorou, riu, brincou com John Textor e falou sobre a sua trajetória que o levou a ser tão cobiçado no mercado brasileiro.

Natural de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, Luiz Henrique relembrou de sua infância humilde e do seu caminho no futebol, que passou pelo Fluminense, clube que o revelou, ao Real Betis, da Espanha. Agora o jogador mais caro da história do Botafogo, o atacante chorou muito na sua primeira resposta como jogador do clube, ao falar sobre as altas cifras envolvidas na negociação.

– Um moleque que saiu do Vale do Carangola sem saber de nada, sem pensar em nada, e hoje vai ser o jogador mais caro da história. Isso para mim é um orgulho, para minha família também. Eles trabalham muito, sofriam muito, choraram muito. E eu me sinto muito orgulhoso por isso. E eu me sinto até… – disse Luiz Henrique, quando colocou a mão no rosto e pausou a coletiva para um longo choro na sala de imprensa.

– Eu me sinto emocionado porque eu passei com muitas coisas na minha vida, com o sofrimento, chegar aqui pra mim é muito orgulho. Eu trabalho muito, sou dedicado ao meu trabalho, faço de tudo, todos os dias, não importa o que eu estou passando, todos os dias eu chego, estou rindo, nunca estou de cara feia, sempre ajudando todo mundo. E isso eu me sinto muito orgulhoso. Porque, como eu falei, muitas coisas que eu já passei na minha vida, mas Deus também contribuiu com tudo isso e eu estou muito forte para ajudar o Botafogo, a fazer de tudo, botar todo o meu talento para a gente e esse clube, que é muito importante, que merece muito, merece estar lá no topo, merece estar lá em cima – completou Luiz Henrique, ainda emocionado.

O Botafogo vai pagar 16 milhões de euros (R$ 85,4 milhões) fixos pela compra de Luiz Henrique, de 23 anos. Os outros 4 milhões de euros, que podem fazer a negociação chegar a R$ 106,6 milhões, estão atrelados ao número de jogos do atacante pelo Glorioso e a possível transferência para o Lyon, da França, clube que também pertence a John Textor. Esta ida para o time francês não tem data para acontecer, mas, por contrato, o jogador pode solicitar a transferência já na próxima janela. No entanto, Luiz Henrique desconversou e preferiu não falar sobre a possível saída para o Lyon.

– Tenho contrato com o Botafogo, estou pensando aqui no Botafogo. Esse time merece muito estar em cima, no topo. Estou pensando muito no Botafogo, depois mais pra frente a gente pode pensar nisso (Lyon) – afirmou Luiz Henrique.

Luiz Henrique fala sobre possível estreia contra o Flamengo

Novo reforço do Botafogo, Luiz Henrique vinha atuando pelo Real Betis e treinando sem restrições. Assim, não precisará de trabalhos específicos para recondicionamento físico. O último jogo do atacante pelo clube espanhol aconteceu no dia 27 de janeiro. Já regularizado no BID da CBF, ele já pode atuar pelo Glorioso no Campeonato Carioca. E o próximo desafio do time é o clássico com o Flamengo, na próxima quarta-feira (7), no Maracanã, pela Taça Guanabara.

No Rio de Janeiro desde a noite de domingo, Luiz Henrique já treina com o elenco desde a última segunda-feira. Na coletiva, ele deixou em aberto a possibilidade de atuar contra o Flamengo, que seria ainda mais especial por um motivo família.

– Estou com a expectativa lá em cima. Vai ser uma estreia muito boa para mim, se seu jogar. Amanhã é o aniversário da minha filha, de um ano. Se Deus quiser, vou ajudar o Botafogo a sair com a vitória – disse Luiz Henrique.

Luiz Henrique fala sobre importância de Textor na negociação

Apesar dos momentos de emoção, a coletiva de Luiz Henrique também teve momentos de descontração. Em uma deles, o atacante brincou sobre a ida de John Textor até Sevilha, na Espanha, onde ele morava e atuava pelo Real Betis. O jogador brincou com a pronúncia do sobrenome do dono da SAF do Botafogo, mas reforçou que a ida do americano até a sua casa foi essencial para a conclusão do negócio.

– O John Textor foi lá em casa, é um cara que mostrou seu trabalho pra me trazer aqui. Só tenho que agradecer a ele. Estamos feliz por ele ter ido lá em casa, fazer de tudo para eu vir, só tenho que agradecer a ele. Sentamos, não tivemos dúvidas. Vamos fazer de tudo, vamos trabalhar e vai dar tudo certo – disse o atacante.

 

 

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo