BrasilCopa do Brasil

Brusque ficou no quase, mas não encerrou orgulho exclusivo do Corinthians na Copa do Brasil

Foi por pouco. Foi por muito pouco. O Brusque segurou o empate por 0 a 0 contra o Corinthians no tempo regulamentar. Já na disputa por pênaltis, que valia a classificação à terceira fase da Copa do Brasil, os catarinenses tiveram três “match points”: nas três últimas cobranças, precisavam parar uma das duas tentativas corintianas ou acertar seu quinto chute. Aconteceu tudo ao contrário. Até que, nas alternadas, Carlos Alberto isolasse e Romero convertesse para garantir o alívio dos alvinegros. Com o 5 a 4 no placar, os paulistas avançaram. Mantiveram uma marca única entre os principais clubes do país: o Corinthians nunca foi eliminado na Copa do Brasil para um adversário de fora da primeira divisão.

Nas 19 vezes que o clube de Parque São Jorge caiu no mata-mata nacional, sempre enfrentava um time da elite do Brasileirão. Os corintianos até possuem as suas derrotas para oponentes de divisões abaixo, como as para o Cianorte (2005) e para o Luverdense (2013). Em ambos os casos, porém, reverteram a desvantagem no jogo de volta. O Brusque foi, de fato, quem esteve mais próximo de eliminar os alvinegros. Em 1996, o Corinthians se safou contra o Remo graças ao famoso gol contra de Castor, aos 47 do segundo tempo, no empate por 1 a 1 que classificou os paulistas pelo gol fora de casa. Já em 1999, depois de dois empates por 2 a 2, o então campeão brasileiro eliminou o Treze nos pênaltis. Mas não ficou em uma situação limite como a desta quarta.

Ao todo, 53 clubes participaram dez ou mais vezes da Copa do Brasil, mais de um terço do total de edições. Desses, apenas o Corinthians nunca caiu para time de fora da elite do Brasileirão. Dentre os chamados “12 grandes”, o Flamengo foi o que custou mais a perder essa marca, justamente na derrota para o Santo André na decisão de 2004 – no ano seguinte, repetiria a dose contra o Ceará. O novo regulamento da competição, todavia, acaba sendo mais propenso às zebras nas fases iniciais. Os alvinegros quase sentiram na pele.

A primeira vez dos grandes

A primeira eliminação de 26 clubes na Copa do Brasil para um adversário que não disputava a elite do Campeonato Brasileiro:

Atlético Mineiro – Criciúma (1991)
Atlético Paranaense – Sport (2003)
Bahia – Fortaleza (2001)
Botafogo – Coritiba (1991)
Ceará – Paysandu (1991)
Coritiba – Bahia (1999)
Criciúma – Palmeiras (2003)
Cruzeiro – Santa Cruz (1997)
Figueirense – Avaí (1999)
Flamengo – Santo André (2004)
Fluminense – Linhares (1994)
Fortaleza – Maranhão (2000)
Goiás – Criciúma (1991)
Grêmio – Criciúma (1991)
Internacional – Criciúma (1990)
Náutico – Sergipe (1992)
Palmeiras – Ceará (1994)
Paraná – Grêmio (1992)
Paysandu – Coritiba (1991)
Portuguesa – Icasa (2008)
Remo – Criciúma (1991)
Santa Cruz – Remo (1990)
Santos – Goiás (1999)
São Paulo – Criciúma (1990)
Sport – América-RN (2000)
Vasco – Remo (1991)
Vitória – Taguatinga (1990)

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo