Brasil

Brasil além da Série A: Festa do Figueira e Santa campeão da C

O ano do futebol brasileiro vai chegando ao seu final. A Ponte Preta ainda tem a Copa Sul-Americana pela frente, o Brasileirão encerra sua última rodada no domingo. E, enquanto espera seus últimos integrantes em 2014, a Série B fechou suas contas nesta temporada. Ao lado de Palmeiras, Chapecoense e Sport, o Figueirense é um dos grandes vencedores do torneio. Uma alegria que não é menor à do Atlético Goianiense, salvo da queda nos últimos minutos, selando o adeus de Guaratinguetá e Paysandu.

Também a Série C encerrou mais uma edição, com prêmio ao Santa Cruz, superando o Sampaio Corrêa no ‘clássico dos milhares’. Até o fim de dezembro, o futebol nacional continua vivo apenas em competições estaduais, sejam copas locais ou divisões inferiores. E, ao se observar o que aconteceu nestes últimos dias, é bom não ignorar de tudo o que as próximas semanas guardam.

A invasão catarinense motivou o terceiro acesso do Figueirense

O duelo entre os líderes da Série B foi apenas protocolar. Com os acessos confirmados e o Palmeiras campeão, a vitória da Chapecoense contra os alviverdes não valeu de nada. A emoção estava concentrada sobre Figueirense, Icasa e Ceará, rivais pela última vaga na Série A. O trio entrou na rodada final com o mesmo número de pontos, embora o Figueira praticamente só dependesse de si, com mais vitórias que o Ceará e ampla margem no saldo de gols contra o Icasa. Deu a lógica, por mais que as denúncias de mala branca tenham tentado subverter isso.

O possível incentivo ao Bragantino não adiantou nada. Em uma invasão catarinense no interior paulista, o Figueirense arrancou o empate por 1 a 1, suficiente para o acesso. Afinal, a incompetência sobrou aos cearenses. Contra o já eliminado Joinville, rival do Figueirense, o Ceará perdeu de 3 a 0 em Fortaleza. Já o Icasa não teve ajuda nem da fé por Padre Cícero, empacotado pelo Paraná por 2 a 0. Festa para a metade alvinegra de Florianópolis, que ainda foi à desforra contra o Avaí, em uma queda de produção nas rodadas finais que contrastou com a ascensão do Figueira rumo à elite do Brasileirão.

Na rodada da melancolia na Série B, o Dragão se safou
Torcida do Atlético lotou o Serra Dourada (Foto: Joelton Godoy / Divulgação)
Torcida do Atlético lotou o Serra Dourada (Foto: Joelton Godoy / Divulgação)

Asa e São Caetano fizeram o jogo mais triste da Série B. Ambos rebaixados, o requinte de crueldade foi dado por uma coincidência na tabela, com os dois se cruzando na rodada final. E, apesar da vitória por 1 a 0, o clube de Arapiraca não evitou a lanterna. Na Série C de 2014, a dupla terá a companhia do Paysandu. Dependendo de um milagre, o Papão sequer fez sua parte, ao ficar no 0 a 0 com o Sport, na Ilha do Retiro.

Já no Serra Dourada, a grande final desta Série B. Atlético Goianiense e Guaratinguetá se cruzavam para definir quem cairia, com a vantagem do empate para os goianos – caso o Paysandu não vencesse. E o Dragão conquistou o alívio com a vitória dramática por 2 a 0, com gols de Juninho e Ricardo Jesus depois dos 42 minutos do segundo tempo. Pior para o Guará, relegado à Terceirona e que mal sabe qual será seu futuro, já que o presidente colocou o clube à venda logo após a derrota.

O verdadeiro CR7 das decisões está em Pernambuco – e é campeão da Série C
Caça-Rato, o CR7, celebra o gol do título (Foto: Coral.net / Clickcoral.com.br)
Caça-Rato, o CR7, celebra o gol do título (Foto: Coral.net / Clickcoral.com.br)

A festa estava preparada para a ‘fase bônus’ da Série C. Santa Cruz e Sampaio Corrêa deram show na campanha que garantiu o acesso e levou os dois clubes à final da Terceirona. E o duelo decisivo não poderia ser diferente, com o Arruda lotado para sagrar o campeão. Melhor para o Santa, que, depois do empate sem gols em São Luís, conseguiu ficar com a taça ao derrotar a Bolívia Querida por 2 a 1 – com direito a show de Flávio Caça-Rato, que anotou o segundo gol e imitou a comemoração de seu ‘xará’ CR7, Cristiano Ronaldo.

“O verdadeiro CR7 sou eu. Pode perguntar para a torcida, que ela vai falar”, disse o irreverente artilheiro, logo depois da final. “Eu nasci para brilhar. Foi decisão, podem me chamar que eu resolvo. Só faltou ir para a seleção para completar o ano, mas estou tranquilo. Tudo é oportunidade e eu soube aproveitar as que me foram dadas”. Diante de 30 mil tricolores em transe, no ano em que o clube foi tricampeão estadual e faturou seu primeiro título nacional, quem ousa duvidar do CR7 real?

A final mais insana de 2013 aconteceu em Santa Catarina

O que é preciso para fazer uma final inesperada? Na Terceirona de Santa Catarina, o roteiro contou com estádio lotado, regulamento esdrúxulo, lances inesperados e uma arbitragem pra lá de questionável. Tudo para que Internacional de Lages e Blumenau fizessem uma das decisões mais malucas já realizadas no futebol brasileiro– e, nas próximas linhas, você verá que não estamos exagerando ao apontar isso. Continuar lendo.

Terceirona Paranaense tem seu dia de Argentina x Peru

A decisão do acesso na terceira divisão do Campeonato Paranaense contou com um desfecho inesperado. Com o Futebol Clube Cascavel já garantido na Segundona, a briga ficava para Pato Branco e São José. À frente na tabela, o Pato Branco fez sua parte ao derrotar o Cascavel por 3 a 2. Só não contava com uma reviravolta tão grande no outro jogo decisivo. O São José goleou o Grecal por 6 a 0 em Iraty, o suficiente para que ficasse um gol à frente dos rivais diretos no saldo de gols e, por isso, subisse de divisão. O placar pode até levantar suspeitas, mas o fato é que o milagre aconteceu e o São José agora decide o título contra o Cascavel.

A emoção é geral na definição dos acessos na Terceira Divisão Mineira

Quem duvida da emoção de um torneio por pontos corridos deveria acompanhar a terceira divisão do Campeonato Mineiro. E nem é por penitência. Tudo bem que o fato de ser um hexagonal deixa a situação bem mais acirrada, mas a competição vai para sua rodada final de maneira sensacional. Cinco clubes ainda têm chance de acesso, quatro deles dependendo apenas de suas próprias forças para festejar, o que torna todos os três últimos jogos decisivos. Funorte, CAP Uberlândia e Nacional ocupam a zona de classificação atualmente, enquanto Montes Claros e Valeriodoce os perseguem. No último sábado, o resultado que garantiu todo esse equilíbrio foi o empate entre Nacional e Valeriodoce, em Uberaba.

Mato Grosso sagrou um campeão inédito, também com suas loucuras

As copas estaduais são a primeira oportunidade para muitos clubes levantarem um caneco. E foi exatamente para isso que a Copa Mato Grosso de 2013 serviu. O Rondonópolis conquistou o primeiro título de sua história ao derrotar o União na decisão do torneio. No dérbi da Cidade Vermelha, o Leão se deu melhor ao garantir o triunfo por 2 a 0, o suficiente para festejar a taça e a vaga na Copa do Brasil. O fim do jogo ainda ficou marcado por uma confusão inesperada, depois que uma torcedora do União invadiu o campo e tentou agredir o juiz com uma voadora. Situação contornada, bastou ao REC festejar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo