Brasil

Ataque e defesa

Ficar ao menos cinco jogos sem vencer foi motivo de perder o título do Campeonato Brasileiro. Até 2009. Nesta edição, temos o Fluminense que ficou cinco jogos sem vencer em parte da campanha, e o Corinthians, que ficou sete jogos sem vencer, ainda na disputa direta pelo título.

Dos três principais candidatos, apenas o Cruzeiro não teve uma sequência assim neste campeonato. O time de Belo Horizonte é o time que mais venceu no campeonato, com 16 vitórias, além de ser a segunda melhor campanha do segundo turno, atrás do Grêmio. Com um elenco farto e uma defesa bem arrumada, a raposa tem a segunda melhor defesa do campeonato, com um gol a mais sofrido do que o Ceará, que ostenta o título de melhor defesa.

Além dos números, o argentino Montillo, destaque da equipe pós-Copa do Mundo, agora tem a companhia de um outro armador que voltou muito bem: Gilberto, que esteve machucado na maior parte deste turno. Até “refugos” como o zagueiro Léo e o atacante Robert, ambos vindos do Palmeiras sem muito sucesso, conseguem se destacar no time celeste. O zagueiro tem sido titular, enquanto o atacante é reserva, mas tem correspondido quando entra para substituir um dos titulares.

A terceira melhor defesa é a do Botafogo, de Joel Santana, que, em quarto lugar, ainda sonha com o título, mas principalmente com uma vaga na Libertadores. A vitória fora de casa cobre o Atlético-MG, que estava em ascensão, é um sinal claro que o time tem força sim para manter-se entre os primeiros colocados e, quem sabe, beliscar a vaga. Pensar em título parece otimista demais, mesmo quando se olha para a pontuação e é a mesma do Flamengo, nessa mesma rodada, em 2009. Mas aquele Flamengo foi uma exceção, não é regra.

A pior defesa é a do Atlético-MG, que, não por acaso, voltou à zona do rebaixamento na última rodada. São 56 gols sofridos, três a mais do que o Goiás, segunda pior defesa. Grêmio Prudente (53), Avaí (49) e Atlético-GO (48) completam a lista de piores defesas. Todos brigam contra o rebaixamento, o que mostra que a defesa é um fator fundamental para uma boa campanha, embora não seja o único.

O maior exemplo de que a defesa é importante, mas não é o único fator decisivo é o Ceará, melhor defesa do campeonato, mas apenas o 11º colocado. É importante ressaltar que a defesa do Ceará, é um dos motivos de o time não estar brigando para não ser rebaixado. Isso porque o time ostenta o curioso título de pior ataque, com apenas 28 gols marcados.

Na lista de piores defesas, surpreende a posição do São Paulo. Sétimo colocado na tabela e o primeiro da tabela que tem saldo negativo (marcou 45 gols), é o 6º time que mais levou gols, com 46 gols, melhor apenas do grupo que luta contra o rebaixamento. Em relação ao ataque, o time é o 5º que mais marcou gols, com 45 gols, atrás de Santos e Corinthians, com 54, Fluminense, com 53, e Grêmio, com 52. Isso mostra, em parte, porque o time não briga pelo título nesta temporada – embora ainda dispute a quarta vaga para a Libertadores, caso nenhum brasileiro vença a Sul-Americana.

O Corinthians é um caso curioso. Ficou sete partidas sem vencer durante a campanha, mas sua pior posição é a atual, em 3º. O time oscilou entre os três primeiros lugares durante toda sua campanha, o que mostra que o time conseguiu uma excelente campanha no início da competição, além de manter o equilíbrio em boa parte do campeonato.

O Timão tem o melhor ataque do campeonato ao lado do Santos, o que surpreende se pensarmos que o time não pode contar com seu principal nome no setor durante a maior parte da campanha. Ronaldo participou de apenas seis jogos até o momento, pouco mais de 18% dos jogos. E Ronaldo não foi o único a desfalcar o time. Dentinho jogou apenas 12 dos 32 jogos.

Os grandes responsáveis pelo bom aproveitamento no ataque do time é o meia Bruno César, vice-artilheiro do campeonato com 12 gols, Iarley, com oito, e Jorge Henrique, com seis. Exceção feita a Jorge Henrique, que já tinha papel fundamental na equipe, se o Corinthians chegar ao título, cenário que ainda é bastante possível, grande parcela desse título estará associado a Bruno César e Iarley, que nem começaram o campeonato como titulares absolutos.

O líder Fluminense tem a 4ª melhor defesa (33 gols) e o 3º melhor ataque (53 gols), o que mostra um certo equilíbrio entre os dois pontos – um dos motivos de o time sustentar-se no primeiro lugar. O tricolor é também dono da maior invencibilidade da competição, com 15 jogos.

Em um campeonato tão equilibrado, os números podem dar algum parâmetro para entendermos quem briga, de fato pelo título e como essas equipes podem chegar lá.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo