Brasil

Apresentação da Série A – parte 1

Chega de estaduais! Neste fim de semana começa o Campeonato Brasileiro. E como é de praxe, a Trivela apresenta os destaques, previsões, pontos fortes, pontos fracos e muito mais. Esta edição de 2009 da Série A, para o bem do futebol do país, traz uma quantidade considerável de craques, o que deixou de ser comum por aqui nos últimos anos. Sinal de que um torneio empolgante deve acontecer. E que há uma dose razoável de favoritos. Nesta semana, a metade mais forte da competição.

São Paulo

Técnico: Muricy Ramalho
Principal jogador: Hernanes
Candidato a revelação: Wellington (volante/meia)
Quem pode sair: Miranda, Hernanes e Richarlyson
Classificação em 2008:
Competições em 2009: Disputa oitavas da Libertadores; caiu nas semis do Paulista
Artilheiro em 2009: Washington – 14 gols
Objetivo: título
Time-base: Bosco; Renato Silva, André Dias e Miranda; Jean; Arouca, Hernanes, Jorge Wagner e Júnior César; Borges e Washington

O tricampeão tem seus problemas e não é absoluto entre os favoritos ao título, mas nos últimos anos também foi assim. Rogério Ceni só deve voltar para o segundo semestre, o clube é forte candidato a negociar jogadores importantes com o exterior desta vez e o planejamento foi todo montado para tentar o título da Libertadores neste ano. Além disso, os rivais de 2009 estão mais fortes e atentos.

Nenhum desses argumentos, porém, tira a condição de favorito que leva o time de Muricy. Pela quarta temporada consecutiva no Morumbi, o treinador é perfeito para manter um ambiente competitivo e vencer os adversários em cima de seus defeitos. Quando tem tempo para trabalhar, o que normalmente ocorre no segundo semestre, a equipe deslancha. Tudo dependerá muito do que acontecer na Libertadores, diga-se de passagem, mas os tricampeões vêm fortes de novo.

Internacional

Técnico: Tite
Principal jogador: Nilmar
Candidato a revelação: Sandro (volante)
Quem pode sair: Bolívar, Kléber, Nilmar e Walter
Classificação em 2008: 6xxx
Competições em 2009: Disputa oitavas da Copa do Brasil; campeão gaúcho
Artilheiro em 2009: Taison – 19 gols
Objetivo: título
Time-base: Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kléber; Sandro; Magrão e Guiñazu; D`Alessandro; Taison e Nilmar

Desde que foi campeão mundial e vice do Brasileiro, em 2006, o Internacional promete chegar firme para a Série A, mas demora em engrenar. Desta vez, parece que o quarto nacional está bastante palpável para o fortíssimo time bem comandado por Tite, que conquistou de vez a torcida com o incrível desempenho no início da temporada: 22 vitórias em 26 jogos no ano.

Em 2009, o Colorado já vendeu Edinho e Alex para o exterior, o que dá a sensação de que poderá manter quase todos seus jogadores para o resto da temporada. Assim, o trio D’Alessandro, Taison e Nilmar deve ter tudo para ser o ataque mais positivo do Brasileiro e, em uma perspectiva otimista, brigar por Copa do Brasil e Série A. Pensar em uma tríplice coroa não chega a ser absurdo para uma equipe tão poderosa.

Cruzeiro

Técnico: Adílson Batista
Principal jogador: Ramires
Candidato a revelação: Bernardo (meia)
Quem pode sair: Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Ramires e Wagner
Classificação em 2008:
Competições em 2009: Disputa oitavas da Libertadores; campeão mineiro
Artilheiro em 2009: Kléber – 15 gols
Objetivo: título
Time-base: Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Thiago Heleno e Gérson Magrão; Fabrício e Marquinhos Paraná; Wagner e Ramires; Kléber e Thiago Ribeiro

O time que joga o futebol mais agradável do país também tem ‘cancha’ suficiente para brigar pelo título mais importante. É essa a sensação que passa o Cruzeiro de Adílson Batista, campeão mineiro com sobras e evoluindo a olhos vistos a partir das mudanças de elenco realizadas do último ano para 2009. O ataque está bem mais forte, com Kléber fazendo gols e até Wellington Paulista e Soares adaptados como opções interessantes a Thiago Ribeiro. Ramires virou de vez o craque do time.

Mas, como acontece em todos os anos, vale ficar de olho na janela de transferências. A venda de Guilherme foi bom negócio, mas não venceu os problemas de caixa do Cruzeiro, que tem vários jogadores jovens e com entrada na Europa e adora uma boa venda. Se conseguir manter os mais importantes, não há dúvidas de que os cruzeirenses brigarão na parte alta da tabela.

Corinthians

Técnico: Mano Menezes
Principal jogador: Ronaldo
Candidato a revelação: Boquita (meia)
Quem pode sair: Felipe, André Santos, Elias e Dentinho
Classificação em 2008: campeão da Série B
Competições em 2009: Disputa oitavas da Copa do Brasil; campeão paulista
Artilheiro em 2009: Chicão – 10 gols
Objetivo: título
Time-base: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Elias e Cristian; Jorge Henrique, Douglas e Dentinho; Ronaldo

Ser campeão da Serie B e na sequência, vencer o Estadual e garantir uma vaga na Libertadores. O trabalho de Mano Menezes no Grêmio vai se repetindo com o Corinthians, que foi o último clube da primeira divisão a perder em 2009 e nao é batido no Pacaembu há 25 jogos. Pela força do trabalho do treinador, que lidera uma equipe experiente, competitiva e forte em todos os setores, o Corinthians entra no rol dos que podem aspirar o título nacional com alguma consistência.

Será ainda a primeira oportunidade de ver Ronaldo em ação na Série A desde a temporada 93, o que engrandece mais a competicão. Apesar do Fenômeno, são outros os jogadores que podem acabar enfraquecendo o elenco do clube, que não faz uma boa venda para o exterior há anos e já clama por novas receitas. Jogadores jovens e valorizados como André Santos, Felipe, Elias e Dentinho sao as possibilidades mais concretas, o que poderia minar as chances do time de Mano.

Grêmio

Técnico: Marcelo Rospide
Principal jogador: Tcheco
Candidato a revelação: Adílson Warken (volante)
Quem pode sair: Léo, Réver, Souza e Jonas
Classificação em 2008:
Competições em 2009: disputa as oitavas da Libertadores; não jogou as finais do Gaúcho
Artilheiro em 2009: Jonas – 9 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Victor; Léo, Rafael Marques e Réver; Ruy, Adílson, Tcheco e Fábio Santos; Souza; Jonas e Maxi López

Se o título brasileiro de 2008 bateu na trave, o Grêmio mostra seguir um trabalho na mesma linhagem, com a ênfase para a mescla de jovens com jogadores experientes e competitivos. Ainda no aguardo da chegada de Paulo Autuori, o interino Marcelo Rospide conseguiu manter o legado de Celso Roth e teve a melhor campanha da Libertadores na fase de grupos, transformando as oitavas e as quartas do torneio em prováveis meras formalidades.

Muito mais focado na Libertadores, o Grêmio perde pontos para o Brasileiro, sobretudo por depender da adaptação de um novo técnico e ter uma equipe que vence mais pelo conjunto que por brilhos individuais. O título brasileiro parece menos provável para os gremistas, que sempre adoram as surpresas e os desafios impossíveis. Subir um degrau a mais nos objetivos não é tão complicado neste caso.

Palmeiras

Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Principal jogador: Keirrison
Candidato a revelação: Souza (volante)
Quem pode sair: Diego Souza, Keirrison e Willians
Classificação em 2008:
Competições em 2009: Disputa oitavas da Libertadores; caiu nas semis do Paulista
Artilheiro em 2009: Keirrison – 19 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Marcos; Maurício Ramos, Edmílson e Danilo; Wendel, Pierre, Cleiton Xavier e Armero; Diego Souza; Willians e Keirrison

A cada hesitação de sua equipe neste início de ano, Vanderlei Luxemburgo não tinha outra explicação que não fosse a de que estará pronta apenas para o Brasileiro. Bastante jovem, o time foi montado para dar seus melhores frutos no segundo semestre, quando garotos como Willians, Marquinhos e especialmente Keirrison devem estar mais prontos e um outro bom reforço pode chegar do exterior.

Sempre um nome a ser respeitado, Luxemburgo conhece os caminhos da competição, o que é uma vantagem a concorrentes como Mano, Adílson e Tite, especialmente. Mesmo assim, não há como colocar as outras cinco equipes acima no mesmo patamar do Palmeiras, que tem uma defesa fraca e jogadores ainda em amadurecimento. Se houver mesmo a evolução que Luxa diz, as coisas podem ficar mais favoráveis aos palmeirenses.

Flamengo

Técnico: Cuca
Principal jogador: Léo Moura
Candidato a revelação: Erick Flores (meia)
Quem pode sair: Bruno, Léo Moura, Juan, Ibson
Classificação em 2008: 5º
Competições em 2009: Disputa oitavas da Copa do Brasil; campeão carioca
Artilheiro em 2009: Josiel – 11 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Bruno; Wellinton, Aírton e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians, Ibson, Kléberson e Juan; Zé Roberto e Émerson (Adriano)

Mesmo com o clube em crise, com sérios problemas políticos e econômicos, Cuca conseguiu formar um grupo competitivo e fiel aos seus ideais, o que empurrou o Flamengo até o título carioca. Mais fraco em relação ao time que foi quinto lugar em 2008, o Fla precisará e muito encontrar soluções baratas e vencer na força do conjunto, pois há ainda sérios riscos de um desmanche razoável no meio do ano. Fábio Luciano, aposentado, já abriu esse caminho e Ibson também não deve ficar.

A possível vinda de Adriano, ainda não assegurada 100%, pode ser a solução que o ataque não tem com Obina, Émerson e Josiel. Se o Imperador chegar e o trabalho de Cuca crescer ainda mais, o Fla tem possibilidades de mobilizar sua torcida e promover o clima favorável dos últimos dois anos, ainda que pensar em título não seja uma alternativa tão viável neste momento. A vaga na Libertadores daria um respiro econômico e esportivo dos mais interessantes para um 2009 que começou turbulento.

Sport

Técnico: Nelsinho Baptista
Principal jogador: Durval
Candidato a revelação: Saulo (goleiro)
Quem pode sair: Moacir, Ciro e Vandinho
Classificação em 2008: 11º
Competições em 2009: Disputa oitavas da Libertadores; campeão pernambucano
Artilheiro em 2009: Ciro – 15 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Magrão; Igor, César e Durval; Moacir, Daniel Paulista, Andrade (Hamilton) e Dutra; Paulo Baier; Ciro e Vandinho (Wilson)

Um dos campeões estaduais invictos, o Sport vive o momento mais interessante de sua história sob o comando de Nelsinho Baptista e disputa um lugar entre os oito da América do Sul. Dono de uma defesa experiente e muito poderosa, é o tipo de time que sempre vende caro uma derrota, o que ajuda a credenciá-lo a uma campanha com aspirações até as melhores posições na tabela.

Em 2008, com a vaga já garantida para a Libertadores, o time tirou o pé do acelerador no Brasileiro, mas manteve uma campanha digna enquanto mantinha chances de título, mesmo que remotas. Para este ano, a expectativa é a de que jogar o Nacional com força máxima e há razões para acreditar nisso, como mostram os resultados deste ano, em que foi primeiro lugar e somou sete pontos em nove possíveis nos jogos fora de casa na Libertadores. Tudo isso, diga-se de passagem, no grupo mais duro do torneio. Vale uma rejuvenescida no elenco, que é rodado demais para um torneio tão longo.

Santos

Técnico: Vágner Mancini
Principal jogador: Kléber Pereira
Candidato a revelação: Paulo Henrique Lima (meia)
Quem pode sair: Rodrigo Souto, Neymar, Madson e Paulo Henrique Lima
Classificação em 2008: 15º
Competições em 2009: Eliminado na segunda fase da Copa do Brasil; vice paulista
Artilheiro em 2009: Kléber Pereira – 16 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum e Rodrigo Souto; Madson, Paulo Henrique Lima e Neymar; Kléber Pereira

Um time como o de Vágner Mancini no Santos sempre tem boas chances de se dar bem em torneios de pontos corridos. Ofensivo e arrojado, o treinador foi a melhor notícia no início santista de 2009, aglutinando jovens como Neymar e Paulo Henrique Lima aos titulares e transformando o time gelado de Márcio Fernandes em uma equipe vibrante e sedenta, como provou nas finais do Paulista.

Em seu ano de reeleição, Marcelo Teixeira deve fazer poucos negócios, o que é sempre positivo em um torneio tão longo. Mancini ainda tem problemas a ajustar, especialmente as laterais, mas é competente e, com uma classificação santista para a Libertadores, pode conseguir dar o salto que sua carreira precisa depois do bom 2008 com o Vitória.

Fluminense

Técnico: Carlos Alberto Parreira
Principal jogador: Fred
Candidato a revelação: João Paulo (lateral-esquerdo)
Quem pode sair: Thiago Neves, Tartá e Maicon
Classificação em 2008: 14º
Competições em 2009: Disputa as oitavas da Copa do Brasil; não jogou as finais do Carioca
Artilheiro em 2009: Thiago Neves – 6 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Fer nando Henrique; Mariano, Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Wellington Monteiro e Fabinho; Conca e Thiago Neves (Marquinho); Maicon (Éverton Santos) e Fred

Uma das folhas salariais mais altas do Brasil e uma equipe que não convence em campo. Esse é o Fluminense, que paga fortunas para Fred e Thiago Neves, que deve ir embora no meio do ano. Já o atacante chegou bem para a equipe, mas sente a falta de companheiros mais inspirados. Para brigar por grandes objetivos no Brasileiro, o Flu precisará e muito que o trabalho de Parreira possa evoluir um pouco mais.

Por ora, o time é o retrato de seu treinador, qualificado mas preguiçoso. E tem problemas, como um miolo de zaga instável e laterais que estão em aberto. Os volantes pouco criam, o que sobrecarrega Conca e os outros da frente. O Flu pode contar com os gols de Fred, mas isso pode náo ser tudo no Brasileiro. Falta conjunto e alma.

Botafogo

Técnico: Ney Franco
Principal jogador: Maicosuel
Candidato a revelação: Gabriel (lateral-esquerdo)
Quem pode sair: Maicosuel
Classificação em 2008:
Competições em 2009: Eliminado na segunda fase da Copa do Brasil; vice do Carioca
Artilheiro em 2009: Maicosuel – 13 gols
Objetivo: vaga na Libertadores
Time-base: Renan; Emerson (Welligton), Juninho e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel, Léo Silva e Thiaguinho; Maicosuel; Reinaldo e Victor Simões

O bom, bonito e barato era a única receita responsável do Botafogo para 2009 e vem sendo executado da melhor forma possível. A fórmula deu certo no Carioca, ainda que a decepção por perder o título para o Flamengo seja inevitável. O trabalho totalmente novo de Ney Franco dá resultados efetivos, como na recuperação de Juninho como grande líder, a afirmação de Fahel como bom volante e o despontar de Maicosuel, o melhor do Estadual.

Para o Campeonato Brasileiro, porém, a história é outra. A exigência será bem maior e é indispensável que o Botafogo evolua, sobretudo buscando três ou quatro reforços com porte de titulares. Assim, Ney Franco, que teve bons momentos e esboçou uma briga por Libertadores em 2008, pode trazer aspirações reais a grandes objetivos em General Severiano, ainda que o nível dos concorrentes torne os botafoguenses azarões na briga por um “top four” na Série A.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo