Brasil

Abel negociou saída do Palmeiras dias depois de virar 1º do Brasileiro, diz Al Sadd

Técnico do Palmeiras está sendo acusado pelo clube do Catar de descumprir acordo de transferência para a equipe

O técnico Abel Ferreira assinou um pré-contrato com o Al Sadd, do Catar, em novembro de 2023, para assumir o clube nesta temporada. Ao menos, é isso que o clube de Doha alegou à Fifa, que intimou o treinador do Palmeiras a se explicar.

A história foi revelada pelo repórter Rodrigo Fragoso, da TNT Sports, e confirmada pelo Palmeiras à Trivela. O clube se manifestou por meio de uma nota dizendo estar ciente do caso e tomando as medidas judiciais cabíveis.

Segundo a acusação do Al Sadd, as negociações com Abel Ferreira começaram em outubro de 2023. No dia 15 de novembro do mesmo ano, um documento vinculante, equivalente a um pré-contrato, foi assinado. Nele, Abel teria se comprometido a deixar o Palmeiras para assumir o Al Sadd no dia 27 de dezembro.

Em 11 de novembro, após bater o Internacional na Arena Barueri, por 3 a 0, o Verdão assumiu a ponta do Campeonato Brasileiro pela primeira vez, na rodada 34 do torneio.

O Al Sadd alega que Abel Ferreira descumpriu o acordo ao renovar com o Palmeiras, e busca uma compensação de 5 milhões de euros (quase R$ 28 milhões, pela cotação atual) na Fifa. Não se trata de uma multa, mas de uma retratação financeira pelo descumprimento do acordo.

Abel Ferreira já recebeu a intimação da Fifa. Procurados, Abel, por meio de sua assessoria, e Hugo Cajuda, seu empresário, não comentaram o assunto.

A ação do Al Sadd pode ter implicações para o Palmeiras. Se a Fifa determinar que Abel Ferreira violou o pré-contrato com o time do Qatar, o Verdão pode ser acusado de induzir o treinador a esse descumprimento, podendo enfrentar sanções.

Bem na época da eliminação

Abel nunca negou a aproximação com o Al Sadd. Na época, a informação vinda do staff do técnico deu conta de que ele teria visitado o clube apenas após ter decidido pela renovação com o Palmeiras.

E, segundo a intimação da Fifa, a conversa se desenrolou desde a época da eliminação na semifinal da Copa Libertadores, em outubro, até o começo da retomada do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, rumo ao bicampeonato.

Em novembro, quando a imprensa estrangeira começou a noticiar o contato de Abel com os qatari, a Trivela conversou com Hugo Cajuda, empresário do treinador.

Cajuda se negou a alongar o assunto, mas tampouco negou a existência de uma oferta para fazer de Abel “o treinador mais bem pago do planeta”, como afirmava na época o periódico espanhol Sport:

– Abel está e segue focado apenas e só no Palmeiras e no que resta da temporada. Há duas semanas, a especulação foi sobre Benfica e Al Ittihad, agora uma nova… Não podemos ficar a comentar, a cada duas semanas, notícias que saem, quando o foco do treinador é somente os compromissos que tem pela frente e que são importantes –- escreveu o empresário, por meio do WhatsApp.

Em outubro e novembro do ano passado, Abel demonstrava excessivo nervosismo em todas as entrevista coletivas de que participava.

– Estou (de saco cheio), estou. Depois vamos ver isso – disse o treinador, quando indagado se tamanho descontentamento poderia fazer com que ele não cumprisse seu vínculo com o clube integralmente.

– São muitos jogos seguidos, muita entrevista, muita viagem. Não é isso quero para mim – disse o português, logo depois de o Palmeiras se tornar líder do Brasileirão.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo