Blog do Corneta EuropaChampions League

De volta para o futuro: Corneta Europa prevê a Champions League de 2020

O ano é 2020, o campeonato é a Champions League, os gramados cheirosos, o hino antes dos jogos, a gritaria do canal de TV com os direitos de transmissão. É 2020, mas já sabemos o resultado. Não porque somos muito espertos ou o roteirista de Black Mirror é nosso amigo. Sabemos porque Champions é sempre a mesma coisa todos os anos. O que pode variar são os personagens, e aqui estão eles no ano de 2020.

LEIA TAMBÉM: Cabecear a bola afeta a memória e funções cerebrais de jogadores, diz estudo

Grupo A

Classificados:

Internazionale: volta a figurar no cenário europeu após ser comprada por um grupo chinês. Ibrahimovic faz a temporada de despedida no futebol, marca 7 gols na fase de grupos.

Tottenham: no grupo mais fraco, classifica-se com 2 vitórias e 2 empates, deixando para trás Werder Bremen e Feyernoord.

Grupo B

Classificados

Schalke 04: Guardiola é a arma do clube, comprado por uma famosa marca de energéticos e logo no primeiro ano o time não decepciona, termina a primeira fase invicto, com Aguero e Dylaba sendo a dupla sensação do torneio. Neuer e Özil também voltaram para casa nos Azuis Reais.

Lyon: ganha a vaga no último jogo, liderado por Benzema que voltou ao clube de origem. O Benfica de Mourinho caiu pra Liga Europa, vence, e Mourinho assume a seleção portuguesa – que cairá nas oitavas na Copa no Catar.

Grupo C

Classificados:

Manchester United: sem tomar gols em casa, o time de Simeone passa invicto.

Valencia: o xodó da Europa, na primeira temporada de Andres Iniesta como treinador do time. O Rangers de Louis Van Gaal fica pelo caminho.

Grupo D

Classificados:

Barcelona: passeia num dos grupos mais fáceis da competição. Marca 21 gols nos seis jogos sob a tutela de Juergen Klopp.

Copenhague: a grande surpresa da Champions, com Bendtner e os primos Laudrup.

Grupo E

Classificados:

Bayern de Munique: treinado por Joachim Low, e a base formada por Lahm, Muller, Kroos e, claro, Aubameyang (o oitavo atacante consecutivo que troca o Dortmund pelo Bayern) passa fácil na fase de grupos.

Roma: Totti se mostra um ótimo técnico, PH Ganso brilha com a 10 após fraca passagem no Villarreal. O Basel, mais uma vez, fica pelo caminho.

Grupo F

Classificados:

Chelsea, com o futebol vistoso de Mauricio Pochetino, e o PSG, com o maior salário do mundo, Neymar, passam fácil no grupo do Spartak Moscou.

Grupo G

Classificados:

Real Madrid: no grupo da morte, CR7 é o artilheiro da primeira fase e Casemiro mostra porque é o capitão da Seleção Brasileira.

Milan: comprado por um consórcio árabe, é o tricampeão italiano e passa fácil, no grupo que também tinha o Ajax, que sempre cai no grupo da morte.

Grupo H

Classificados:

Arsenal: Arsene Wenger apostou numa equipe nova, com Chuba Apkom (o novo Walcott, que antes era o novo Lennon, e que antes era o novo Defoe) como destaque no ataque. Griezmann é a estrela do time, mas a seguir veremos que Griezmann não pode ser a estrela de qualquer time.

Shakhtar Donetsk: Fernando Diniz comanda um ataque formado por Firmino, Ricardo Goulart e Luan, ex-Grêmio. Rodrigo Caio está no elenco.

AUSÊNCIA NOTÁVEL

Os árabes do Manchester City vazaram e o time disputa o décimo segundo lugar na tabela do Inglesão, sendo Danny Welbeck a estrela do time. Claudio Ranieri é o técnico, após ter caído com o Leicester.

OITAVAS

Real Madrid x Lyon: Benzema consolida a Lei do Ex na França, mas o time de Luis Enrique – que resolveu trocar Barcelona pelo Real Madrid e vice-versa como um Celso Roth espanhol – atropela no Bernabeu.

Tottenham x Milan: Philipe Coutinho e Cavani não jogam lesionados pelo Milan, e o Tottenham surpreende nos pênaltis.

Arsenal x Barcelona: Griezmann deixou o Arsenal na mão, e no próximo ano Wenger contrata o Higuain – porque, né? O Barcelona de Klopp é imparável – será que já podemos compará-lo ao Barça de Pep e Luis Enrique?

Roma x Shakhtar: A Roma abre dois a zero na Ucrânia, mas cede o empate aos 47 do 2T, com gol de cabeça de Rafael Vaz, que tocou pela primeira vez na bola ao entrar no lugar de Rodrigo Caio. “A Roma romou”, estampam os jornais.

Inter x Bayer: Ibrahimovic perde pênalti, mas a Inter avança com gol de Felipe Mello (será que tem vaga na Seleção do Cuca?). É o fim de uma era no Bayern, que contrata cinco jogadores do Dortmund.

Valencia x Schalke: Iniesta x Guardiola, Guardiola x Iniesta. Os dois terminam o jogo abraçados, enquanto o Valencia cai de cabeça erguida, tocando a bola, sob os aplausos da torcida em casa mesmo com 4 a 0 para o Schalke.

Chelsea x Copenhague: O Chelsea passa. Dois jogos horríveis.

PSG x United: Simeone, num 3-5-1 com Hummels, Marquinhos e, claro, Godin, segura Neymar e cia. O atacante brasileiro ameaça deixar o clube, mas renova por mais 85 milhões ao ano. Salgueiro homenageia o pai dele na Sapucaí.

QUARTAS

Real Madrid x Tottenham: Meio que ninguém sabe o que o time inglês ainda tá fazendo no torneio e o Madrid passeia um 7 a 0 no agregado. CR7 alcança a marca de 130 gols na Champions – 4 a mais que Messi.

Barcelona x Shakhtar: Passeio do escrete de Jürgen Klopp, embora Rodrigo Caio se destaque e vá para o Sevilla. Messi marca cinco gols no total – alcançando 131 gols na Champions, um a mais que CR7.

Inter x Schalke 04: Show de Dylaba, e Gundogan, o novo homem de confiança de Pep e nascido em Gelsengirchen, entra na conversa para melhor do mundo. Ibrahimovic é expulso no segundo tempo, se despede do futebol com 8 gols em mata-mata da Champions – menos do que por exemplo, o Sonny Anderson.

Chelsea x United: Não se fala em outra coisa que não Pochetino sendo o novo Guardiola. Futebol de toque e movimentação, o do Chlesea. O United de Simeone passa, porém, com um gol de cabeça de, obviamente, Godin.

SEMIFINAL

Real Madrid x Barcelona: O Barça passa adiante no gol qualificado – 3 a 3 no Bernabeu e 2 a 2 no Camp Nou. No Brasil, são eleitos os dois maiores jogos da história do Universo. Messi é condecorado o melhor da história, em Barcelona. Ronaldo o melhor da história, em Madrid. Cuca convoca Robinho pra Copa América.

United x Schalke 04: o escrete de Guardiola domina os dois jogos, com 97% da posse de bola no total, Gundogan entra na conversa para melhor do mundo. O United passa com duas vitórias de 1 a 0, gols de Godin (né?) e Fellaini.

FINAL

Barcelona x United: Simeone segura o zero no tempo normal, mas o Barcelona é campeão com gol de Messi, que não importa a época, o time, ou o técnico sempre é quem decide as coisas para o Barcelona no fim das contas.

BOLA DE OURO FIFA

Melhor do Mundo: Messi

Melhor Técnico: Jürgen Klopp.

No discurso de premiação ele recita Belle & Sebastian.

[Eu não queria estragar a brincadeira pra vocês. Mas os confrontos são exatamente os da Champions de 2011. É tudo sempre a mesma coisa]

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo