América do Sul

[Vídeo] Torcedores invadem o campo e agridem jogadores rivais no Peru

A Copa do Peru viveu momentos surreais de violência nesta quarta-feira. O que era para ser uma partida de futebol entre duas equipes semiprofissionais se transformou em um enorme ato de covardia na cidade de Jaén. Torcedores do time da casa invadiram o campo para bater nos jogadores visitantes com pedras e paus. Dois atletas agredidos ficaram inconscientes e precisaram ser encaminhados para o hospital.

As cenas grotescas aconteceram no Estádio Victor Montoya Segura, casa do ADA. Os anfitriões venciam o Sport Chavelines por 1 a 0 quando o árbitro resolveu interromper a partida, aos 35 minutos do segundo tempo. Torcedores da casa já causavam confusão, arremessando bombas contra o banco de reservas dos rivais. Depois que o jogo foi paralisado, então, os marginais entraram em campo para espancar os jogadores adversários. Havia policiais no estádio, mas não em número suficiente para controlar a situação.

José Ruiz e Josshimar Pacheco, jogadores do Chavelines, caíram descordados após serem golpeados no queixo. Os visitantes precisaram se refugiar nos vestiários e, ainda assim, ficaram encarcerados no local, com os torcedores esperando para continuar a pancadaria na saída do estádio. “Primeiro jogamos contra uma equipe e depois lutamos contra todo um estádio. Não mataram ninguém porque Deus é grande”, afirmou Gonzalo Arteaga, jogador do Chavelines.

A federação peruana ainda não se manifestou sobre o caso. Entretanto, o mínimo que se pode pedir é a exclusão do ADA na competição, bem como a prisão dos agressores. Uma situação lamentável, que precisa de punições duríssimas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo