América do Sul

Temporada revisitada

Tal qual na semana passada, seguimos com a retrospectiva 2010 do que aconteceu nos campeonatos da América do Sul. Esta semana vamos conferir como foi o ano no Uruguai, Bolívia, Colômbia e Venezuela (clique aqui para ler a primeira parte).

E na semana que vem, em pleno dia 31, também teremos coluna, desta vez projetando os grupos da Copa Libertadores 2011.

Uruguai

O Campeonato Uruguaio segue o calendário europeu, portanto o meio da temporada acontece justamente agora, nos meses de dezembro e janeiro. Nesta primeira metade, o Defensor Sporting foi a melhor equipe do Apertura 2010/11. A equipe violeta se sagrou campeã após um campeonato bastante disputado, que chegou à última rodada com quatro times ainda na luta pela taça.

Foi o campeonato do péssimo início do Nacional – dentro de campo com resultados pífios e fora dele com a morte do zagueiro Diego Rodriguez – e posterior recuperação rumo ao vice-campeonato nacional- e da surpresa El Tanque Sisley, que depois de 19 anos voltou a disputar a elite do futebol charruá e fez bonito. O Tanque literalmente atropelou adversários de maior nome e terminou na quarta posição. Para o 2011 do futebol sul-americano, as vagas para Libertadores e Sul-Americana foram definidas com base nas disputas da temporada 2009-10. Dessa forma, as três equipes que disputam a Libertadores serão o Peñarol, campeão na soma de pontos da tabela acumulada e também campeão uruguaio, o Nacional e o Liverpool.

Campeão: Defensor Sporting (Apertura)
Classificados à Libertadores: Peñarol, Nacional e Liverpool (classificados na temporada 2009-10)
Classificados à Copa Sul-Americana 2011: Indefinidos
Rebaixados (temporada 2009-10): Cerrito, Cerro Largo e Atenas
Promovidos (temporada 2009-10): El Tanque Sisley, Bella Vista e Miramar Misiones

Bolívia

Pode um time cair de divisão no mesmo ano em que se tornou campeão? Na Bolívia pode. Graças aos critérios de descenso, que levam em conta campeonatos anteriores, o Jorge Wilstermann foi o vencedor do Torneo Apertura 2010, mas acabou sendo rebaixado após desempenho fraquíssimo no Clausura, fazendo apenas 22 pontos em 22 jogos. Com a soma acumulada dos outros campeonatos, o Wilstermann teve seu primeiro rebaixamento nos 61 anos de existência do time.

Choro de um lado, alegria de outro. Realizando uma campanha sólida e tendo um time bastante equilibrado, o Oriente Petrolero ganhou o título nacional depois de nove anos de jejum. Triunfo do clube e dos chamados “times do nível do mar” que sofrem na altitude e que por conta dessa desvantagem quase sempre ficam sem chances de título. Glórias também para o treinador Gustavo Quinteros, uma espécie de Muricy Ramalho da Bolívia; o homem chegou a seu terceiro título nacional nos últimos cinco anos – e com três times diferentes!

Campeões: Jorge Wilstermann (Apertura) e Oriente Petrolero (Clausura)
Classificados à Libertadores: Oriente Petrolero, Jorge Wilstermann e Bolívar
Classificados à Copa Sul-Americana 2011: Aurora, The Strongest e San José
Rebaixado: Jorge Wilstermann
Promovido: Nacional Potosí

Colômbia

Na primeira fase do Torneo Apertura, em 18 rodadas de todos contra todos, quem se deu melhor foi o Tolima, mas o formato do campeonato colombiano acabou premiando o terceiro melhor dessa etapa. Nas semifinais, o Junior de Barranquila bateu o Independiente de Medelin e na final derrotou La Equidad, faturando o título do Apertura. No Torneo Finalización o Deportes Tolima novamente foi o melhor da primeira fase, liderando entre os oito que avançaram à etapa seguinte.

Em segundo lugar ficou o Once Caldas. Resultado; após os confrontos na etapa semifinal, Tolima e Once Caldas ganharam suas respectivas chaves e se classificaram para a decisão. No confronto final, cercado de expectativas pelo duelo dos dois times de melhor campanha até ali, o Deportes Tolima saiu na frente e venceu o primeiro jogo por 2 a 1. Mas, no jogo de volta o Once Caldas foi melhor e ganhou por 3 a 1. Título justo, como também seria justo para o Tolima, que agora vai ter que pegar o Corinthians na pré-Libertadores.

Campeões: Junior Barranquila (Apertura) e Once Caldas (Finalización)
Classificados à Libertadores: Junior Barranquila, Once Caldas e Deportes Tolima
Classificados à Copa Sul-Americana 2011: Santa Fe, La Equidad e Deportivo Cali
Rebaixado: Cortuluá
Promovido: Itagüí Ditaires

Venezuela

Em terras venezuelanas, tal qual no Uruguai, o campeonato nacional chegou à metade agora. E nesse meio tempo o Deportivo Táchira foi soberano. Na terceira rodada a equipe assumiu a liderança e só a deixou na 10ª, quando alguns tropeços permitiram ao Real Esppor assumir a ponta e devolver a emoção ao torneio. Após uma briga intensa, resultado a resultado, rodada a rodada, o Táchira reassumiu a ponta na penúltima rodada, precisando apenas de um empate para se sagrar campeão.

Contra o Deportivo Petare o 0 a 0 serviu bem, mesmo com quatro equipes que ainda estavam na luta pelo título. Com a última rodada finalizada, o Táchira terminou o campeonato com 36 pontos, mesma quantidade do Esppor, mas com melhor saldo de gols, 20 ante 19. Para a Libertadores 2011, no entanto, os classificados foram os da temporada passada, ou seja, o próprio Táchira, que venceu o Apertura 2009, o Caracas FC, campeão do Clausura 2010, e o Deportivo Petare, terceiro na tabela acumulada.

Campeão: Deportivo Táchira (Apertura)
Classificados à Libertadores: Deportivo Táchira, Caracas FC e Deportivo Petare (classificados na temporada 2009-10)
Classificados à Copa Sul-Americana 2011: Trujillanos e mais dois times ainda indefinidos
Rebaixados (temporada 2009-10): Centro Ítalo e Llaneros de Guanare
Promovidos (temporada 2009-10): Caroní e Atlético Venezuela

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo