América do Sul

Peñarol x Nacional não saíram do zero, mas a festa nas arquibancadas valeu o espetáculo

Peñarol e Nacional se enfrentaram no Campeón del Siglo, com o show comandado pelos aurinegros

Peñarol e Nacional disputaram mais uma edição do clássico no Estádio Campeón del Siglo, neste domingo. E se o empate por 0 a 0 não contentou plenamente nenhuma das torcidas, pelo menos a festa nas arquibancadas voltou a ser completa. Depois de meses com portões fechados, ver o duelo no máximo de suas cores vale um espetáculo à parte, além dos 90 minutos de bola rolando. E os torcedores aurinegros, sobretudo, fizeram as honras da casa com um belíssimo show.

A torcida do Peñarol ocupou três quartos do estádio. Levou bandeiras, trapos, fogos de artifício e também bandeirões com as cores do clube. Seria novamente uma celebração completa ao redor dos carboneros. Enquanto isso, a torcida do Nacional compareceu pela primeira vez desde 2019 como visitante no Campeón del Siglo. Os tricolores ficaram restritos à tribuna superior atrás de um dos gols, rodeados por uma enorme bandeira aurinegra. Ainda assim, fizeram sua festa com fumaça colorida e guarda-chuvas nas cores do Bolso.

Faltou apenas um jogo com mais qualidade dentro de campo, prevalecendo o empate sem gols. Durante o primeiro tempo, o Nacional levou mais perigo, mas o Peñarol também triscou a trave num chute de Facundo Torres. Já na segunda etapa, os aurinegros tiveram as melhores chances, sem sucesso nas conclusões. O resultado é melhor para o Peñarol, que lidera o Torneio Clausura com 20 pontos, um a mais que o Cerro Largo. O Nacional é o quarto colocado, com 15 pontos, ainda atrás do Montevideo Wanderers.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo