América do Sul

O Olimpia ganhou um clássico pesado sobre o Cerro, na casa do rival e com um voleio sensacional de Ortíz no fim

O Olimpia ultrapassou o Cerro na tabela do Clausura com o triunfo, em resultado que deixou o Nacional isolado na ponta

O Torneio Clausura do Campeonato Paraguaio apresenta três concorrentes principais à taça neste momento. O Nacional é o surpreendente líder, em busca de um troféu que não pinta desde 2013. Em seu encalço estão os rivais Olimpia e Cerro Porteño. O domingo seria dia de clássico, com um resultado que mexeu com as posições no topo da tabela. Em plena Olla Azulgrana, os olimpistas ganharam por 2 a 1, numa vitória que se tornou possível graças ao golaço de voleio de Richard Ortíz aos 39 do segundo tempo. Com isso, o Nacional se isolou na ponta, enquanto o Olimpia ultrapassou o Cerro na segunda posição.

Apesar do fantástico recebimento proporcionado pela torcida do Cerro Porteño, o Olimpia não se intimidou e passou quase todo o primeiro tempo em vantagem. O primeiro gol alvinegro saiu aos 11 minutos, num cruzamento de Iván Torres para a conclusão de Derlis González. O Ciclón insistiu bastante pelo empate, sobretudo com Marcelo Moreno – aquele mesmo. No início do segundo tempo, Claudio Aquino mandou uma pancada no travessão. O gol azulgrana só veio aos 25 da etapa final, depois de um escanteio, para Marcelo Moreno matar no peito e bater rasteiro, com a colaboração do goleiro Gastón Olveira.

Todavia, o Olimpia permanecia vivo na partida. Começou a forçar a meta adversária, com intervenções do goleiro Jean. O gol decisivo seria dos franjeados. E veio num lance espetacular do capitão Richard Ortíz, que saíra do banco, aos 39 minutos. Iván Torres mandou o chuveirinho para a área e, com espaço, o veterano resolveu arriscar. Mesmo longe da meta, virou um voleio sensacional contra a meta cerrista. A bola quicou e saiu do alcance de Jean, para garantir um triunfo apoteótico aos olimpistas. No fim, Olveira segurou as pontas contra o abafa do Cerro, mas Jean também negou o terceiro dos rivais.

Richard Ortíz é um personagem especial do Olimpia, aos 32 anos. O meio-campista começou no clube, antes de se destacar na campanha do vice na Libertadores de 2013 e rodar pelo futebol mexicano. Voltou em 2016 e não deixou mais o Rey de Copas desde então. Nome frequente nas convocações da seleção paraguaia, o meio-campista se aproxima dos 400 jogos com a camisa franjeada. Além disso, a coleção de títulos inclui seis torneios curtos (Apertura ou Clausura) no Campeonato Paraguaio, além de uma Copa Paraguai. Mesmo com uma identidade tão forte no clube, o golaço no clássico garante uma memória especial.

Restam mais cinco rodadas para o final do Torneio Clausura do Campeonato Paraguaio. O Nacional soma 38 pontos, com apenas uma derrota em 17 partidas disputadas até o momento. O Olimpia assume o segundo lugar com 36 pontos e atravessa a melhor fase recente, com cinco vitórias consecutivas. Já o Cerro Porteño perde fôlego e cai para terceiro, com 35 pontos. Os cerristas já tinham desperdiçado pontos importantes com o empate diante do Nacional na rodada anterior e agora sofrem no clássico em casa. Vencedor do Apertura, o Libertad é o quarto colocado e não indica mais fôlego para uma reviravolta.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo