América do Sul

O Estudiantes não tomou conhecimento do Barcelona e pegará o Goiás nas oitavas

O Estudiantes fez grande partida em La Plata e sai fortalecido rumo às oitavas de final da Sul-Americana

O Estudiantes deu uma prova de força rumo às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Os pincharratas tiveram uma atuação soberana contra o Barcelona de Guayaquil nesta terça-feira, diante de uma atmosfera vibrante no Estádio Jorge Luis Hirschi. Depois da derrota por 2 a 1 no Equador, os argentinos deram uma resposta inapelável e aplicaram uma goleada por 4 a 0 na volta em La Plata. Foi uma senhora atuação dos alvirrubros sobretudo no primeiro tempo, quando saíram os primeiros três gols. O Estudiantes será o adversário do Goiás na próxima fase.

O Estudiantes faz uma campanha razoável no Campeonato Argentino. É o sétimo colocado, com 39 pontos, mas atravessa uma sequência sem vitórias no torneio. Já na fase de grupos da Copa Sul-Americana, os pincharratas tiveram um bom desempenho. Somaram 14 pontos, com goleadas sobre Tacuary e Oriente Petrolero, mas não ficaram na primeira colocação da chave por causa do saldo de gols inferior ao do Red Bull Bragantino – contra quem o time platense empatou os dois jogos. Os argentinos demandam cuidados do Goiás, especialmente pela forma demonstrada nesta terça.

Belos gols e tranquilidade

O Estudiantes vinha de uma semana ruim. A equipe perdeu a ida contra o Barcelona por 2 a 1, com um gol sofrido na reta final do duelo em Guayaquil. Já no sábado, os pincharratas foram os convidados da festa do River Plate, que confirmou o título no Campeonato Argentino com o triunfo no Monumental de Núñez. A equipe treinada por Eduardo Domínguez vinha numa sequência instável, de cinco partidas sem vencer. Por isso mesmo, a resposta pintou da melhor maneira em La Plata.

O Estudiantes mandou na partida durante o primeiro tempo. O primeiro gol saiu aos seis minutos, num escanteio alçado na área que pipocou até a definição de Mauro Méndez. O atacante se confirmou como herói aos 19, num lindo lance que valeu seu segundo tento. Leonardo Godoy acertou uma fatiada na bola lindíssima, em cruzamento da direita, e botou na cabeça do artilheiro da noite, que desviou com potência. Já o terceiro tento foi o mais bonito da noite, aos 39, com Benjamín Rollheiser. O camisa 10 cortou para dentro e chutou no cantinho do goleiro Javier Burrai.

O Barcelona mal ameaçou a meta do interminável Mariano Andújar durante o primeiro tempo. Já na segunda etapa, a parada se definiu aos três minutos, com o quarto gol do Estudiantes. Mauro Méndez fez agora o papel de garçom e deu a assistência para Guido Carrillo marcar, em toque fácil na pequena área. A partir disso, o jogo se tornou protocolar. Os equatorianos tiveram mais posse, mas sem acreditar numa reviravolta. Os argentinos poderiam inclusive anotar o quinto e deram mais trabalho a Burrai em sua meta.

Os melhores momentos

O elenco bastante tarimbado do Estudiantes

O Estudiantes possui uma equipe cheia de jogadores experientes nas competições continentais. Nomes como Mariano Andújar, Luciano Lollo, Santiago Ascacíbar e Guido Carrillo são tarimbados em alto nível, enquanto o elenco ainda reúne figuras como Mauro Boselli, Pablo Piatti, José Sosa e Emmanuel Más. Entre os mais jovens, Benjamín Rollheiser e Mauro Méndez mostraram do que são capazes na noite. E isso sem contar aqueles que carregam no sobrenome a história do clube, como Deian Verón (filho de Juan Sebastián Verón e neto de Juan Ramón Verón), que entrou no segundo tempo. São figuras que tentarão ampliar a mística dos pincharratas além das fronteiras.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo