América do Sul

Num jogo insosso, a Argentina fez o mínimo para ganhar em sua estreia nas Eliminatórias

A Argentina terminou as Eliminatórias para a Copa de 2018 com uma vitória redentora contra o Equador, que evitou os riscos de uma vexatória eliminação e garantiu a seleção na Copa. Pois a nova campanha da Albiceleste se iniciou contra o mesmo adversário, desta vez em La Bombonera. E que o time de Lionel Scaloni não tenha feito uma grande atuação, ao menos garantiu os primeiros três pontos na campanha. Lionel Messi de novo se responsabilizou pelo tento contra La Tri, mas em cobrança de pênalti para assegurar o magro 1 a 0 logo nos primeiros minutos.

Messi era a grande estrela em meio à renovada equipe argentina, compondo o ataque ao lado de Lucas Ocampos e Lautaro Martínez. Melhor no início do duelo, a Albiceleste encaminhou a vitória aos 10. Ocampos invadiu a área e tomou um rapa de Pervis Estupiñán, em pênalti claro a favor dos anfitriões. Messi assumiu a cobrança e superou o goleiro Alexander Domínguez, que até acertou o canto. Seria a deixa para que os anfitriões administrassem o placar.

O Equador ficou um pouco mais com a bola depois do gol, mas longe de incomodar a defesa argentina. Da mesma maneira, a Albiceleste não se mostrava tão disposta a partir para cima e se expor na retaguarda. Os times indicavam receio até para finalizar, em primeiro tempo que seguiu travado no meio-campo. Quando La Tri levou o mínimo perigo, nos acréscimos, o lance seria anulado por uma falta dentro da área. Foram míseras três finalizações em toda a primeira etapa.

A Argentina voltaria ao segundo tempo novamente desperta e Ocampos parou numa defesaça de Domínguez, mas o ataque não apresentava grande movimentação para romper a defesa equatoriana. Era um jogo extremamente cauteloso e sem criatividade, no qual faltava qualidade ao Equador para exercer uma pressão contundente. Messi teria um lampejo ou outro, com direito a um chute desviado para fora, mas distante de encantar. Além disso, Scaloni foi conservador em suas alterações. Papu Gómez sequer saiu do banco. Somente nos acréscimos é que os argentinos ficaram perto do segundo, mas Rodrigo de Paul errou o alvo.

A Argentina soma os três primeiros pontos nas Eliminatórias, mas não agradou. A equipe foi comedida e o ataque não funcionou bem, faltando mais criatividade num time recheado de volantes. Muitas vezes, a dependência por Messi voltou a se escancarar. Foi uma atuação suficiente para a vitória, mas não para acreditar que esta é a formação ideal a Scaloni.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo