América do SulArgentinaBrasil

Mano: “Torcedores foram desrespeitados pela AFA”

O técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, não poupou críticas à Asociación del Fútbol Argentino (AFA) pela escolha de Resistencia como sede do Superclássico das Américas, que deveria ter sido jogada na quarta-feira, mas foi adiada por problemas de iluminação no estádio Centenario.

“Eu não vivia isso há um longo tempo, a última vez foi provavelmente uma partida de juniores no interior do Rio Grande do Sul”, afirmou Mano. “A imagem do futebol foi prejudicada. Os torcedores são a parte mais importante do jogo e eles foram desrespeitados pela decisão da AFA de levar o jogo para um estádio que não oferecia condições para um jogo desse padrão”, afirmou ainda o técnico.

“Não é correto submeter a equipe visitante a uma situação como essa e, obviamente, você não deveria submeter os torcedores a esperar por um jogo que nunca aconteceu”, criticou o treinador da seleção brasileira. “Certamente iria nos ajudar a dar uma ajuda importante para avaliar os jogadores e foi frustrante ter viajado até lá para um jogo que não aconteceu”, lamentou Mano.

Argentina e Brasil se enfrentariam no estádio Centenario, em Resistencia, cidade no norte do país. O time que usa o estádio, Sarmiento de Resistencia, joga o Torneo Argentina B, a quarta divisão argentina. O jogo das duas principais seleções do continente sul-americano teve que ser adiado por um problema da iluminação do estádio.

Os dois times voltarão a se enfrentar,segundo comunicado divulgado pela Conmebol. Porém, não há data definida. Daqui até o fim do ano, as duas seleções não posseum vaga no calendário e a disputa pode ser jogada apenas em 2013.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo