Libertadores

Rochet fechou o gol nos 180 minutos e ainda pegou um pênalti, classificando o Nacional contra o Del Valle

Aquele Independiente del Valle que goleou o Flamengo derreteu durante os últimos meses. A equipe perdeu consistência e não consegue mais reproduzir o futebol agressivo. Faz uma campanha fraquíssima no Campeonato Equatoriano, com dez pontos em dez rodadas, e agora se despede nas oitavas de final da Copa Libertadores. A equipe de Miguel Ángel Ramírez superou os 75% de posse de bola nos dois jogos contra o Nacional de Montevidéu, atuando para frente. Porém, parou nas grandes atuações do goleiro Sergio Rochet e não saiu do 0 a 0 em ambos os encontros. Assim, a definição da vaga foi para os pênaltis no Gran Parque Central. Com um tiro defendido por Rochet, os tricolores venceram por 4 a 2 na marca da cal e avançaram às quartas, para encarar o River Plate.

O Independiente del Valle já tinha sido mais agressivo na partida de ida, em Quito, mas não conseguiu tirar o zero do placar. Com 78% de posse de bola, os equatorianos bombardearam a meta adversária, mas pararam em algumas boas defesas de Rochet. E a situação se repetiu em Montevidéu. De novo o Del Valle teve a iniciativa e o controle da bola, mas com dificuldades para sinalizar esta superioridade no placar.

O Nacional jogava em busca de um contra-ataque e poderia ter aberto a contagem logo no primeiro lance, mas Alfonso Trezza parou no goleiro Jorge Pinos. O Independiente del Valle demorou a ameaçar a meta de Sergio Rochet, fazendo uma defesa difícil em arremate de Cristian Ortiz no canto. A compactação dos uruguaios mantinha a segurança nos arredores de sua área.

Já no segundo tempo, Rochet salvaria o Nacional. O goleiro salvou cabeçada de Luis Segovia e depois travaria um duelo particular com Lorenzo Faravelli, negando duas vezes o tento ao argentino. Aos 41, o Independiente del Valle chegou a balançar as redes, mas o tento de Richard Schunke seria anulado por impedimento que obstruiu Rochet. Apesar da frustração, os equatorianos não desistiram e Rochet se agigantou mais uma vez, evitando o gol de Ortiz nos acréscimos. A definição ficaria aos pênaltis.

Durante a disputa, Rochet seria decisivo logo na primeira série de cobranças. Gonzalo Bergessio converteu a primeira batida do Nacional e, logo depois, Rochet ficou em pé para espalmar a bomba do capitão Cristian Pellerano. Os cobradores acertariam o pé na sequência, até a quarta batida dos uruguaios. Felipe Carballo exagerou na força e mandou para fora. Todavia, Schunke isolou logo depois para o Del Valle e a classificação do Nacional foi confirmada por Emiliano Martínez, enchendo o pé no meio do gol.

Esta é a primeira vez desde 2016 que o Nacional avança às quartas de final da Libertadores. Naquela ocasião, os uruguaios eliminaram o Corinthians e sucumbiram ao Boca Juniors. O River Plate carrega o favoritismo à próxima fase e devem impor uma pressão de mais qualidade nos confrontos com os tricolores. Todavia, pela forma como conteve o Independiente del Valle, o Bolso pode impor dificuldades ao futebol ofensivo de Marcelo Gallardo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo