Libertadores

Libertadores: Palmeiras aproveita Atlético-MG inofensivo e elimina rival pelo 3º ano seguido

Alviverde não teve problemas para segurar um empate que o garantiu na próxima fase da Libertadores

O Palmeiras aproveitou que o Atlético-MG foi praticamente inofensivo durante a noite desta quarta-feira (9) no Allianz Parque, segurou o empate e avançou para as quartas de final da Libertadores. Mesmo precisando da vitória, o Galo só chegou com perigo uma vez em todo o jogo.

Depois de vencer em pleno Mineirão por 1 a 0, o Palmeiras não teve muitos problemas para segurar o Atlético-MG em sua casa. O alviverde foi melhor e podia ter saído vencedor no primeiro tempo, mas não soube aproveitar as chances. Do outro lado, mesmo o Galo precisando de pelo menos um gol, o time não conseguiu levar perigo.

A partida teve um atraso de cerca de sete minutos, pois o auxiliar Juan Belatti, que seria um dos bandeirinhas, passou mal antes da bola rolar e precisou ser atendido. Ele foi substituído pelo quarto árbitro, Pablo Echavarría.

Mesmo precisando, Atlético não atacou no primeiro tempo

O primeiro tempo do Allianz foi dos sonhos para o Palmeiras. O jogo ficou picotado em vários momentos, muitos deles pelo próprio Atlético, que cometeu oito faltas e ainda precisou de atendimento para Saravia e Igor Rabello. O zagueiro, melhor do time desde que retornou, sentiu lesão muscular e teve que ser substituído.

No “jogo jogado”, o Atlético conseguiu se defender bem, mas o Palmeiras buscou espaços e quase marcou em algumas ocasiões, as principais delas em duas chegadas de Artur, uma de Gustavo Gómez e uma de Dudu, todos pararam em grandes defesas de Everson. Mesmo precisando marcar para pelo menos levar aos pênaltis, o Galo não conseguiu atacar e viu seu sistema ofensivo ser completamente ineficiente, sem sequer criar uma mínima chance no ataque.

Palmeiras recua, mas Atlético pouco aproveitou

No segundo tempo, o Palmeiras segurou mais o jogo e atacou menos. Se no primeiro o time alviverde buscou mais o jogo e o gol, no segundo ele tentou atacar em contra-ataques gerados em roubadas de bola ou erros do Galo. Mesmo assim, o Atlético seguiu sem criar muito ofensivamente.

Apesar da pouca produção ofensiva, dois lances de ataque chamaram atenção no Atlético. Primeiro, aos 24 minutos, o time alvinegro reclamou muito de um pênalti após a bola tocar na mão de Gabriel Menino, no entanto, o juiz, que estava de frente para o lance, não marcou e o VAR também não chamou. Cinco minutos depois, o Galo chegou na sua única e principal oportunidade, com enfiada de bola de Edenílson para Paulinho, que driblou Weverton, mas chutou desequilibrado para fora.

Palmeiras e Abel são grandes carrascos do Galo

A classificação desta quarta foi a terceira seguida do Palmeiras contra o Atlético na Libertadores. Nas duas últimas edições da competição, o alviverde eliminou o Galo nas semifinais de 2021 e nas quartas de 2022. Na história, foi a sétima vez que eles se encontraram em eliminatórias e a sexta vez que o Palmeiras levou a melhor, mostrando grande domínio no confronto.

Atlético perde a vaga e seu melhor jogador

Além da eliminação na Libertadores, o Atlético perdeu também seu melhor jogador nos últimos jogos. O zagueiro Igor Rabello sentiu uma lesão muscular ainda no primeiro tempo e precisou ser substituído. O jogador saiu com a mão na parte de trás da coxa esquerda e chorou muito no banco de reservas. Rabello, que voltou recentemente de uma lesão que o tirou de campo por 10 meses, será avaliado para saber a gravidade da lesão e o tempo fora de casa.

Estatísticas de Palmeiras x Atlético-MG – Libertadores 2023

Posse de bola: Palmeiras 44% x 56% Atlético-MG
Chutes: Palmeiras 18×7 Atlético-MG
Chutes a gol: Palmeiras 7×0 Atlético-MG
Gol: –

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo