Libertadores

Os reservas do São Paulo poderiam ter vencido o Rentistas, mas não é o empate que atrapalha a situação no grupo

São Paulo teve diversas chances durante o segundo tempo e perdeu até pênalti, mas voltou à liderança com o empate

Com sete pontos nos primeiros três jogos da Libertadores, o São Paulo entrou em campo nesta quarta em situação tranquila, podendo até se classificar por antecipação. E tal calmaria permitiu que Hernán Crespo poupasse seus titulares para o confronto com o Rentistas, em Montevidéu. O treinador botou a garotada para jogar no Estádio Centenario e os tricolores poderiam ter voltado com o resultado positivo. Durante o primeiro tempo, a falta de entrosamento foi mais clara, mas os são-paulinos melhoraram na segunda etapa e dominaram o encontro. Poderiam ter saído com a vitória, com direito a pênalti perdido e bola salva em cima da linha. Mas, no fim das contas, não é o 1 a 1 no placar que parece atrapalhar a situação do clube no Grupo E, de volta à liderança e precisando de dois pontos para se garantir nas oitavas.

Hernán Crespo optou por deixar a maioria dos titulares em São Paulo e entrou com uma equipe reserva em campo no Centenario. E até pareceu que o Expressinho resolveria a partida rapidamente. Logo aos quatro minutos, Orejuela abriu o placar. Após a cobrança de escanteio de Igor Gomes, o lateral se antecipou e desviou de cabeça para as redes. A sorte sorriu na estreia do defensor pelos tricolores. Porém, o Rentistas não demoraria a recobrar o prejuízo. Lucas Perri logo realizou uma boa defesa, em tentativa de Salomón Rodríguez. O gol de empate veio aos 13, num escanteio aos colorados cedido de bobeira por Lucas Perri. A defesa são-paulina não cortou o cruzamento e Martín González aproveitou o espaço para mandar às redes.

Seria um primeiro tempo morno na sequência, com alternância das equipes. O São Paulo poderia ter feito o segundo com Rojas, num tiro que desviou e passou próximo da meta uruguaia. Neste momento, o Tricolor adiantou a marcação e passou a incomodar um pouco mais, com Wellington e Vítor Bueno também parando no goleiro Nicolás Rossi. De qualquer maneira, não era uma boa apresentação dos são-paulinos. A falta de entrosamento ficava clara e a equipe não conseguia criar tantas jogadas, com muitos erros nas trocas de passes. Enquanto isso, o Rentistas assustava, sem que os paulistas se mostrassem seguros na bola aérea.

O segundo tempo pareceu se abrir ao São Paulo, com um pênalti marcado por toque de mão logo no primeiro minuto. Vítor Bueno foi para a cobrança, mas o goleiro Rossi salvou sua equipe, ao espalmar o tiro no alto. E o Rentistas quase virou na sequência, com Rodríguez tentando após cobrança de falta, sem sucesso. A posse de bola dos tricolores ficaria bem mais clara na segunda etapa, assim como as fragilidades do Rentistas, que não conseguia fazer muito além do chuveirinho esporádico na área são-paulina.

O São Paulo teria um momento de pressão e as deficiências do Rentistas foram ressaltadas por um recuo com os pés ao goleiro Rossi. Na cobrança da falta dentro da área, Wellington chutou forte e o arqueiro abafou o lance com pouco ângulo. Crespo acionaria seu banco e botaria vários garotos. As oportunidades, mesmo assim, se concentravam entre os são-paulinos. Rodrigo Nestor protagonizou um dos lances mais bonitos, ao enfileirar os marcadores, mas parou em Rossi. O goleiro evitaria o pior, também espalmando uma batida de Wellington. Já a última oportunidade aconteceu incrivelmente em outro recuo ao goleiro. Hernanes, que tinha saído do banco, mandou um petardo na falta e Ramiro Cristóbal salvou de maneira espetacular em cima da linha.

O São Paulo termina a rodada na liderança do Grupo E, à frente do Racing graças ao saldo de gols. Neste momento, a situação de brasileiros e argentinos é muito tranquila, ambos com oito pontos. O Rentistas tem três e o Sporting Cristal, grande decepção da chave, soma apenas um ponto – sem mais chances de classificação. O Tricolor se concentra nas quartas de final do Paulistão contra a Ferroviária e volta a campo pela Libertadores na próxima terça, quando recebe o Racing no Morumbi – valendo a classificação antecipada e a liderança.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo