Libertadores

O Red Bull Bragantino precisou buscar o prejuízo, mas pelo menos terminou com o empate tardio contra o Vélez

O Vélez começou melhor em Bragança Paulista e Pratto fez o primeiro gol, com o empate do Massa Bruta no fim do segundo tempo

O Red Bull Bragantino permanece na zona de classificação aos mata-matas da Libertadores, mas acumulou outro tropeço e desperdiçou a chance de vencer em casa. O Massa Bruta recebeu o Vélez Sarsfield no Estádio Nabi Abi Chedid e precisou buscar o prejuízo para sair com o empate por 1 a 1. Os argentinos marcaram um gol com menos de 15 minutos e permaneceram no controle durante o primeiro tempo, com as melhores chances de ampliar. O Braga evoluiu na segunda etapa, embora a demora para balançar as redes tenha impedido uma reviravolta maior. Ainda assim, a segunda posição está preservada.

Antes que a bola rolasse, o Red Bull Bragantino recebeu a notícia de que Mauricio Barbieri não poderia ficar à beira do campo, ao testar positivo para o coronavírus. E o início da partida não seria exatamente inspirador ao Braga. O Vélez criou as primeiras chances e já abriu o placar aos 14 minutos, num contra-ataque. Luca Orellano abriu na direita e encontrou Lucas Pratto em velocidade. O centroavante driblou Cleiton num espaço curto e tocou com calma para a meta aberta.

Com a vantagem, o Velez seguiu melhor na etapa inicial. Tinha o controle no meio e conseguia travar o Red Bull Bragantino. O Massa Bruta encontrava dificuldades para conectar suas jogadas. Os argentinos, além do mais, seguiam mais perigosos nos contragolpes. Orellano exigiu defesa de Cleiton aos 25. Sem profundidade, o Braga terminava à mercê do Fortín. Orellano era um tormento constante e voltou a assustar num tiro para fora aos 39. Os paulistas, no máximo, arriscaram chutes de longe defendidos sem dificuldades pelo goleiro Lucas Hoyos.

O Red Bull Bragantino até indicava outra atitude no início do segundo tempo, mas o Vélez seguia marcando bem e de novo golpearia. Cleiton fez uma sequência de defesas importante para impedir o novo tento, ao espalmar uma cabeçada à queima roupa de Lucas Janson e depois ainda desviar no susto um foguete de Joel Soñora no rebote. O Massa Bruta dependeu das alterações para iniciar a reação, especialmente com as entradas de Artur e Andrés Hurtado aos 15.

A melhora do Red Bull Bragantino foi mais clara na sequência da etapa complementar, com profundidade e muitos cruzamentos, apesar das dificuldades na finalização e das chegadas do Vélez do outro lado. O gol de empate viria apenas aos 39, numa cobrança de falta pela esquerda. Artur cruzou e a bola passou por todo mundo, até chegar na direita com Andrés Hurtado. O lateral chutou rasteiro e contou com um desvio na marcação para enganar o goleiro Hoyos. O Braga ainda tentou a virada, mas as finalizações não foram boas e Hoyos deu conta do recado.

O Red Bull Bragantino soma cinco pontos no Grupo C, ocupando a segunda posição. São três rodadas consecutivas sem ganhar. A liderança folgada é do Estudiantes, praticamente classificado com dez pontos. A briga do Braga é pela segunda vaga. O Nacional é a principal ameaça, com quatro pontos. Já o Vélez tem apenas dois e ocupa a lanterna.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo