Libertadores

O Olimpia frustra o Atlético Nacional na Colômbia e completa a lista de classificados à terceira fase da Libertadores

O Olimpia se valeu do empate em Medellín e será o adversário do Fluminense por uma vaga na fase de grupos

O Olimpia cumpriu o favoritismo e se tornou o último clube garantido na terceira fase classificatória da Copa Libertadores. Os paraguaios tinham encaminhado a vaga em Assunção, quando bateram o Atlético Nacional por 3 a 1, e completaram a missão no Estádio Atanásio Girardot, em Medellín. Os verdolagas buscaram mais o gol e abriram o placar, mas uma falha do goleiro permitiu que os olimpistas arrancassem o empate por 1 a 1. Os franjeados serão os adversários do Fluminense por uma vaga na fase de grupos. Os embates ocorrerão nas duas próximas semanas.

O primeiro tempo na Colômbia teve chances equilibradas para os dois lados. O gol dos verdolagas saiu no primeiro minuto do segundo tempo, em tiro de fora da área de Andrés Andrade que desviou na marcação e encobriu o goleiro Gastón Olveira. O próprio Andrade, que tinha saído do banco no intervalo, acertou o travessão na sequência. Mas o empate do Olimpia não tardou, numa bobeira do goleiro Kevin Mier, que caçou borboleta e permitiu que Saúl Salcedo marcasse. O Atlético Nacional pressionava e o Olimpia buscava os contragolpes. Aos 26, uma confusão resultou nas expulsões de Felipe Aguillar e Guillermo Paiva, uma para cada lado. Só que os colombianos não conseguiram exercer tanta pressão no final e acabaram eliminados.

O Olimpia será acompanhado por outros clubes tradicionais na terceira fase da Libertadores. O Barcelona de Guayaquil tinha vencido o Universitario por 2 a 0 no Equador e também ganhou por 1 a 0 no Peru. Os Canários, porém, tiveram uma expulsão logo aos 24 minutos e tomaram muita pressão, até que Emmanuel Martínez fizesse o gol da classificação num contra-ataque aos 21 do segundo tempo. Os equatorianos prometem ser adversários indigestos para o América Mineiro, depois do milagre vivido contra o Guaraní no Defensores del Chaco.

O Estudiantes também passou, mas teve trabalho contra o Audax Italiano. Depois da derrota por 1 a 0 no Chile, os pincharratas venceram em La Plata por 2 a 0, com a definição apenas no final. O primeiro gol saiu nos acréscimos do primeiro tempo, com Agustín Rogel. Já o alívio dos argentinos veio aos 39 do segundo tempo, num escanteio que pegou a defesa desarrumada e permitiu que Leandro Díaz encontrasse as redes. O oponente do Estudiantes será outro chileno, o Everton. A equipe de Viña del Mar já tinha feito 3 a 0 em casa na ida e pouco importou a derrota por 1 a 0 na visita ao Monagas na Venezuela. Óscar González fez o gol dos anfitriões.

Já o Strongest atropelou o Plaza Colonia em La Paz. Os 2 a 0 no Uruguai deixavam os alviverdes em boa situação, mas o Tigre amassou os visitantes no Hernando Siles e avançou com os 3 a 0 no placar. Rodrigo Amaral e Martín Prost marcaram no primeiro tempo, enquanto o mesmo Prost fechou a conta na segunda etapa. O Pata Blanca ainda tentou reagir com uma bola na trave durante a primeira etapa, mas fez pouco. O oponente dos aurinegros será a maior surpresa desta segunda fase, a Universidad Católica do Equador, que impediu o clássico paceño ao eliminar o Bolívar. O empate por 1 a 1 na Bolívia tinha sido bom negócio para os equatorianos, que ganharam por 2 a 0 em Quito. Os gols saíram antes dos 35 minutos, com Santiago Zamora e Ismael Díaz. Fim amargo ao time de Antônio Carlos Zago, que tentou pressionar no segundo tempo, mas não evitaria o adeus.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo