Libertadores

Impulsionado por Michael e Diego Alves, Flamengo alcança enorme vitória na estreia de Renato

O goleiro flamenguista fez uma série de grandes defesas para impedir o empate do Defensa Y Justicia na vitória por 1 a 0 fora de casa

É verdade que houve uma boa dose de sorte, mas Michael pelo menos teve o mérito de arriscar em um momento em que o Flamengo não produzia nada no ataque – haveria outros. Na defesa, Diego Alves fez uma série de defesas, e o trabalho de Renato Gaúcho começou com uma vitória enorme contra o Defensa Y Justicia, fora de casa, por 1 a 0, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores.

Não foi uma grande exibição rubro-negra. Impossível relacioná-la ao novo trabalho, ainda na infância, e foi um risco que o Flamengo assumiu ao demitir seu treinador a dias de um jogo tão importante. Renato Gaúcho tomou as rédeas no domingo e teve apenas dois dias para passar suas ideias aos atletas. Não dava para ter qualquer impacto significativo, para o bem e para o mal.

O jogo foi mais aberto do que os brasileiros gostariam contra a equipe bem organizada por Sebastián Becaccece. Quando exigido, porém, Diego Alves fez ótimas defesas para garantir a vitória, importante para que Renato Gaúche começasse a sua passagem pela Gávea com um pouco mais de tranquilidade.

Mas bonito mesmo não foi. Logo aos 10 minutos, os argentinos tiveram uma grande chance em escanteio, cabeçada de Cardona após cobrança de Soto, e, quando o relógio bateu 20 minutos, o Flamengo ainda não sabia se a bola era branca ou preta porque mal havia passado perto dela. Até que um erro de reposição do goleiro Ezequiel Unsaín foi interceptado por Éverton Ribeiro. A jogada chegou a Michael no bico esquerdo da grande área. Ele dominou, girou e bateu. Desviou em Frías e enganou Unsaín: 1 a 0.

Logo em seguida, cheio de confiança, Michael exigiu outra defesa de Unsaín, e em dois lances já se tornou com certa folga o jogador de ataque mais ativo do Flamengo no primeiro tempo. Antes do intervalo, Diego Alves fez uma grande defesa a cara cara com Carlos Rotondi, que escapou livre pela esquerda e bateu um pouco desequilibrado.

Novo período, novas jogadas do Defensa Y Justicia. Rotondi saiu livre em uma bola que pegou a defesa do Flamengo adiantada quase no meio-campo e avançou pela esquerda. Bateu rasteiro, na saída de Diego Alves, muito perto da trave. A jogada foi depois cancelada por impedimento, mas deu um susto danado no torcedor rubro-negro. Como a fila que Frías fez pela direita antes de tocar para Hachen bater de canhota da entrada da área. Alves espalmou por cima do travessão.

O Flamengo reagiu com um lindo lançamento de Arrascaeta para encontrar Gabigol livre pela esquerda. O artilheiro entrou na área e bateu rasteiro para defesa de Unsaín. O jogo não terminaria sem novas defesas de Diego Alves, que pulou no cantinho para espalmar a bomba de Escalante e depois impediu que Hachen o encobrisse, já aos 44 minutos do segundo tempo.

O Defensa Y Justicia pressionou até o fim, manteve-se próximo da área do Flamengo e levou perigo, mas deu para segurar a vitória. A primeira do reinado de Renato Gaúcho.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo