Libertadores

Grêmio pode até reclamar da arbitragem, mas também ficou devendo contra o Iquique

O Grêmio sonhava com a classificação antecipada na Copa Libertadores, mas teve que aceitar a sua primeira derrota na competição. O Tricolor fez uma partida bem abaixo do esperado na visita a Calama, onde encarou o Deportes Iquique. Ainda assim, tem o direito de ficar na bronca com a arbitragem, que marcou duas faltas inexistentes em lances capitais e não demonstrou muito critério nas decisões entre os dois times. Melhor para os chilenos, que venceram por 2 a 1 e entram na briga por uma vaga nos mata-matas.

Ainda com desfalques importantes no time titular, o Grêmio apostou novamente em Lucas Barrios no comando de seu ataque. E o centroavante foi o trunfo dos gaúchos durante os primeiros minutos da partida. A equipe aparecia mais à frente, mas acabou dependendo do poder de fogo do paraguaio para sair em vantagem. Após acertar o travessão em lance anulado por impedimento, ele abriu o placar aos 19 minutos. Belíssima jogada ensaiada dos gremistas em cobrança de escanteio, com Kannemann desviando na primeira trave e Barrios arrematando na pequena área.

Todavia, o Grêmio mal pôde comemorar. O árbitro anotou um pênalti bem discutível para o Iquique, em lance no qual Ramiro chegou afastando a bola. Na cobrança, Diego Bielkiewicz deixou tudo igual para os anfitriões. A partir de então, o que se viu foram minutos de um jogo arrastado, no qual os dois times produziam pouquíssimo ofensivamente. A partida só voltou a esquentar no início do segundo tempo, em falta na entrada da área simulada pelos chilenos. Diego Torres cobrou com maestria, no canto de Marcelo Grohe, sem qualquer chance de defesa. A virada estava decretada.

Apesar das marcações da arbitragem, o Grêmio também precisa reconhecer sua ineficiência. O setor ofensivo não funcionou nesta noite e até incomodou mais a partir das substituições, com as entradas de Arthur (que pede passagem) e Fernandinho. Mesmo assim, poucos foram os momentos de perigo, em finalizações que passaram ao lado da meta do Iquique ou foram fracas para as mãos do goleiro. Aos 45, Ramiro recebeu o segundo amarelo e foi para o chuveiro mais cedo. Tempo para que os chilenos incomodassem, mas sem ampliar.

A derrota não tira o Grêmio da liderança do Grupo 8. Soma 10 pontos e, no máximo, pode ser igualado pelo Guaraní, que visita o Zamora nesta quinta. E um empate no encontro com os venezuelanos em Porto Alegre será suficiente para ratificar a classificação tricolor. Problema maior fica para a falta de intensidade dos gremistas durante a partida, algo que se viu mesmo em suas vitórias na campanha. Contra um adversário frágil, que sofreu nove gols na campanha, o time de Renato Gaúcho precisava apresentar mais.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo