Libertadores

Apesar do futebol pobre e burocrático, Bragantino tem o que comemorar com o empate diante do Águilas na Colômbia

Após desperdiçar boas chances no primeiro tempo, Bragantino volta mal do intervalo e empata sem gols com o Águilas Doradas na estreia da Libertadores; Massa Bruta decide vaga em Bragança Paulista e precisa de vitória simples sobre os colombianos

Primeiro time brasileiro a entrar em campo na Copa Libertadores 2024, o Red Bull Bragantino estreou com empate no principal torneio do futebol sul-americano. Nesta terça-feira (20), o Massa Bruta até criou mais e teve as melhores chances de balançar as redes, mas não soube ser letal na definição das jogadas. Dito isso, a equipe de Pedro Caixinha ficou no 0 a 0 com o Águilas Doradas, no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, pelo jogo de ida da segunda fase preliminar da competição continental.

Bragantino e Águilas Doradas voltam a se enfrentar na próxima terça-feira (27), a partir das 21h30 (horário de Brasília), no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. Quem vencer, avançará de fase. Antes disso, no entanto, o Massa Bruta tem compromisso pelo Campeonato Paulista. Visita o Ituano, no sábado (24), às 16h (horário de Brasília).

No talento de Helinho, Bragantino cria melhores chances, mas não consegue vantagem para o intervalo

Ciente de que é superior ao Águilas com a bola no pé, o Bragantino buscou tomar a iniciativa em campo. Logo com dois minutos no relógio, a primeira chance do Massa Bruta. Em cobrança de escanteio, Eduardo Sasha se desvencilhou da marcação colombiana e conseguiu, mesmo desequilibrado, desviar para o gol. Porém, a bola passou à direita, sem perigo para o goleiro Contreras. Aos 12′, os donos da casa responderam. Salazar escapou pelo lado direito, bateu Luan Cândido na velocidade e cruzou rasteiro, na direção de Garavito. De primeira, o camisa 15 chutou fraco e facilitou a vida de Cleiton, que só teve o trabalho de encaixar.

Helinho ficou perto de abrir o placar aos 20′. O atacante foi acionado no lado direito, deu linda caneta em Varela já invadindo a área e, na saída de Contreras, bateu cruzado, rente à trave. Em partida fechada e com pouquíssimo espaço para criar, o camisa 11 do Bragantino apostou no drible e improviso. De fato, dada a configuração do jogo, era a melhor saída para o Massa Bruta. Inspirado e muito a fim de fazer a diferença, Helinho novamente deixou a defesa do Águilas na saudade aos 31′. Lucas Evangelista deu passe fatiado, o atacante ganhou no pé de ferro do adversário e cruzou na cabeça de Vitinho, que testou por cima.

Forte no jogo aéreo, o Bragantino se aproveitou da deficiência dos colombianos neste quesito. Já na reta final do primeiro tempo, Helinho cobrou escanteio, e Léo Ortiz, na primeira trave, cabeceou para trás. Rasante, a bola cruzou a área e ninguém apareceu para completar. E foi isso nos 45′ iniciais. Massa Bruta melhor e mais à vontade em campo, mas faltou acertar o último passe e caprichar nas finalizações.

Apático, Bragantino volta mal para o segundo tempo e não tira o zero do placar

Se o Bragantino dominou o Águilas Doradas no primeiro tempo e teve as melhores oportunidades para balançar as redes, o mesmo não aconteceu na etapa complementar. Pelo contrário. A equipe de Pedro Caixinha voltou mal do intervalo, parou na marcação dos mandantes e pouco ameaçou o gol adversário. Já os colombianos se acertaram em campo e deram susto no Massa Bruta aos 16′. Salazar cobrou falta no cantinho e obrigou Cleiton a fazer defesa providencial.

Melhor em campo na etapa inicial, Helinho caiu de produção e acabou substituído, assim como Eduardo Sasha. Na tentativa de reanimar o Bragantino, Pedro Caixinha lançou Guilherme Lopes e Laquintana. Em nada adiantou. O Massa Bruta seguiu apresentando os mesmos erros na defesa e no ataque e o Águilas se aproveitava disso. Aos 27′, Cleiton segurou uma cabeçada de Vuletich, completamente livre dentro da área.

Mesmo no seu pior momento no jogo, o Bragantino teve chance de ouro para vencer a partida. E mais uma vez através da forte jogada aérea do time. Lincoln cobrou escanteio pela esquerda e, após desvio na primeira trave, a bola se ofereceu a Laquintana no segundo pau. Com o gol vazio e na pequena área, o atacante, que literalmente só tinha o trabalho de empurrar para as redes, chutou torto e conseguiu a proeza de perder um tento que parecia feito.

Estatísticas de Águilas Doradas 0 x 0 Bragantino – Copa Libertadores 2024

  • Posse de bola: 42% x 58%
  • Faltas: 14 x 14
  • Finalizações: 8 x 10
  • Finalizações no gol: 5 x 2

Como Bragantino e Águilas Doradas se classificaram para a pré-Libertadores?

Esta é a segunda participação do Red Bull Bragantino na Copa Libertadores. Em 2022, o clube de Bragança Paulista entrou direto na fase de grupos e não conseguiu avançar ao mata-mata. Agora, o time comandado por Pedro Caixinha retorna a competição na fase preliminar após um sexto lugar no último Campeonato Brasileiro.

O Águilas Doradas, por sua vez, disputa a primeira Libertadores de sua história. A equipe colombiana, que tem apenas 15 anos de existência, conquistou a vaga para pré-Libertadores por ser dona da melhor campanha na classificação geral, atrás dos campeões do Apertura, Finalización e da Copa Colômbia.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo