Libertadores

Fora de sua zona de conforto, Palmeiras sofreu para criar, mas contou com garçom Luiz Adriano para vencer

O centroavante deu duas ótimas assistências para Rony marcar na vitória por 2 a 1 sobre o Defensa Y Justicia

Luiz Adriano deu duas assistências, uma ótima e uma maravilhosa, para Rony anotar os dois gols do Palmeiras na vitória por 2 a 1 sobre o Defensa Y Justicia nesta terça-feira, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. O duelo repetiu a final da Recopa Sul-Americana, mas a maneira como ele se desenvolveu em campo foi bastante diferente.

O Defensa Y Justicia jogou sem seis titulares da Recopa – Adonis Frías, Fernando Meza, Carlos Rotondi, Enzo Fernández, Francisco Pizzini e Braian Romero -, um total de 15 desfalques por um surto de Covid-19. Sem tantos jogadores, Sebastián Beccacece abriu mão da busca pela posse de bola, uma das suas principais características, e armou uma linha de cinco na defesa. Para o azar do Palmeiras.

O campeão sul-americano se sente muito mais confortável quando pode jogar de uma maneira mais vertical, rápida e objetiva. Com a bola, circulando, tentando furar uma defesa fechada, encontra dificuldades e, por esse encaixe desfavorável, sofreu bastante para criar mesmo contra um time tão desfalcado.

O Palmeiras teve média de 42% de posse de bola nos dois jogos da Recopa. No primeiro tempo nesta terça-feira, chegou a bater 70%. E não deu uma finalização até os 33 minutos, quando Rony cavou um escanteio com um chute desviado. No minuto seguinte, o zagueiro Renan bateu de fora da área, e Usain fez a defesa.

Enquanto isso, quem esticava era o Defensa Y Justicia. Mais na especulação, tentando criar alguma coisa com chutes de média distância. Benítez mandou uma por cima, e Laiza exigiu uma defesa de Weverton, aos 39 minutos, após erro na saída de bola brasileira. No último minuto da etapa, Rony teve a melhor chance do Palmeiras, em jogada de Patrick de Paula, mas Usain saiu bem do gol para bloquear.

Mas no primeiro minuto depois do intervalo, caixa. Muitos méritos de Patrick de Paula por recuperar a bola e de Luiz Adriano, que recebeu pela direita, na altura da intermediária, e soltou um passe rasteiro perfeito para Rony completar na saída de Usain. Com vantagem no placar, os espaços apareceram um pouco mais e permitiram que Raphael Veiga puxasse um contra-ataque pelo meio. Abriu na direita, Luiz Adriano emendou de primeira à segunda trave e Rony ampliou.

Parecia que o Palmeiras, apesar das dificuldades, havia conseguido encontrar uma maneira de matar o jogo, mas levou um susto quando Nicolás Tripichio completou a cobrança de falta de Benítez e descontou, aos 22 minutos. Com quase meia hora pela frente, o resultado ficou voltou a ficar aberto. Raphael Veiga quase respondeu imediatamente com uma cabeçada muito próxima da trave.

O Defensa Y Justicia buscou o empate, mas aí a situação é muito mais familiar a este time do Palmeiras, que soube se segurar e conseguiu fechar sua terceira vitória em três rodadas da fase de grupos. Com cinco pontos de vantagem para o segundo colocado, mesmo se o Independiente del Valle vencer o Universitário na quarta-feira, e ainda com dois jogos em casa, a situação do Palmeiras no Grupo A é bem tranquila.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo