Libertadores

Flamengo não compete e é eliminado com vexame contra o Olimpia na Libertadores

Rubro-Negro joga muito mal, perde por 3 a 1 em Assunção e dá adeus ao sonho da final no Maracanã

O Flamengo perdeu para o Olimpia por 3 a 1 e deu adeus à disputa da Libertadores da América de 2023. O Rubro-Negro jogou muito mal ao longo dos 90 minutos e, pelo jogo de volta, mereceu se despedir do sonho do tetracampeonato no Maracanã. O gol da equipe de Sampaoli foi de Bruno Henrique, enquanto Ivan Torres, Ortiz e Bruera.

Com o resultado, além do problema esportivo, o Flamengo também deixa de bater a meta orçamentária estipulada no início da temporada. O rombo será de cerca de R$ 15 milhões. A derrota também significa a ausência no Fla-Flu que se desenhava nas quartas de final da Libertadores.

Partida ruim do Flamengo leva a naufrágio em Assunção

O primeiro tempo de Flamengo e Olimpia começou frenético, totalmente à altura do clássico que esperava os mais de 40 mil torcedores no Defensores Del Chaco. Bruno Henrique, que havia marcado o gol solitário do Rubro-Negro na ida, voltou a atacar na jogada aérea e completou cruzamento de Arrascaeta para abrir o placar. O camisa 27 balançou as redes nos dois jogos de uma eliminatória pela primeira vez desde a semifinal de 2021, contra o Barcelona de Guayaquil.

Apesar do gol rápido, o empate veio na mesma moeda. Filipe Luís, muito exposto ao longo de toda a etapa inicial, sofreu com as investidas do Olimpia pelo lado direito de ataque e, numa delas, Ivan Torres, contando com falha da zaga rubro-negra, completou para as redes de cabeça. No mais, os paraguaios levaram mais perigo, e o Flamengo teve apenas uma finalização no gol nos 45 minutos iniciais. Thiago Maia e Bruno Henrique se destacaram, enquanto Gabigol e Everton Ribeiro foram muito mal.

O segundo tempo, no entanto, se provou ainda mais desastroso ao Flamengo. O Rubro-Negro praticamente assistiu o Olimpia jogar e viu Ortiz e Bruera ampliarem em novas jogadas aéreas. Gabigol ficou reclamando de falta de Wesley na origem da jogada, mas Wilmar Roldán, elogiado pela comissão técnica paraguaia antes da decisão, nada fez. O Rubro-Negro ainda teve dois gols anulados, de Gabigol e Victor Hugo, por impedimentos marcados no VAR.

Apesar de todo esse roteiro, o Flamengo mereceu a eliminação. Fez um jogo patético em Assunção, pouquíssimos jogadores se salvaram no naufrágio. Na minha opinião, apenas Thiago Maia e Bruno Henrique, além de Victor Hugo, que entrou bem. Sampaoli também foi expulso na ocasião e não poderá conversar com a imprensa após a derrota no Defensores Del Chaco. Gabigol, Gerson e Everton Ribeiro foram destaques negativos do Rubro-Negro.

Bruno Henrique comemora seu gol pelo Flamengo contra o Olimpia (Foto: Divulgação/Conmebol Libertadores)

O que isso afeta o Olimpia?

Os paraguaios até vinham em crise, mas conseguiram uma remontada impressionante contra o atual campeão da América. Vão enfrentar o Fluminense na próxima fase da Libertadores, decidindo a vaga em casa. O próximo desafio do Decano será no domingo (13), diante do arquirrival Cerro Porteño, pelo Campeonato Paraguaio.

O que isso afeta o Flamengo?

Para o Flamengo, a eliminação é o desperdício de uma chance de ouro: conquistar o tetracampeonato e se tornar o clube brasileiro com mais título da Libertadores. O duelo ainda seria disputado no Maracanã. Agora é foco nas competições nacionais, Copa do Brasil e Brasileirão. O próximo desafio é pela liga nacional, diante do São Paulo, no domingo (13).

Estatísticas de Olimpia x Flamengo – Libertadores 

  • Posse de bola: Olimpia 45% x 55% Flamengo
  • Chutes: Olimpia 14 x 4 Flamengo
  • Chutes a gol: Olimpia 4 x 3 Flamengo
  • Gols: Olimpia – Ivan Torres (12′ do 1ºT), Richard Ortiz (24′ do 2ºT) e Bruera (35′ do 2ºT) ; Flamengo – Bruno Henrique (8′ do 1ºT)
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo