Libertadores

Flamengo joga pouco, esbarra na defesa do Peñarol e, no fim, leva o gol da derrota

Maracanã cheio, Flamengo no comando, contra um adversário tecnicamente inferior. O cenário era perfeito para uma grande festa rubro-negra, mas precisava jogar bola. Como a posse de bola se transformou em poucas chances de gol, a partida chegou à metade do segundo tempo ainda 0 a 0. E aí, Gabriel Barbosa foi expulso. E na sequência, Viatri fez o único gol da partida, e o Peñarol ganhou por 1 a 0, pela Libertadores.

[foo_related_posts]

Não que, até o carrinho duro e desnecessária de Gabigol, o Flamengo estivesse fazendo uma grande partida. Longe disso. Tinha dificuldades para criar chances, esbarrando em um Peñarol bem armado e experiente, ciente de quando deveria cozinhar o jogo, esfriá-lo com uma entrada mais dura e também de quando deveria acelerar. Tanto que a melhor chance do primeiro tempo foi do Peñarol. Um rápido contra-ataque terminou em Canobbio, que exigiu linda defesa de Diego Alves.

Antes disso, o Flamengo havia chegado bem duas vezes, ambas com Gabigol. Um bonito passe rasteiro de Diego deixou o atacante livre pela esquerda. O chute cruzado, porém, saiu torto. Em seguida, foi acionado por Éverton Ribeiro, pela direita, mas, quando alcançou a bola, já estava perto demais do goleiro Dawson e não encontrou ângulo para marcar.

No segundo tempo, Gabigol chegou a balançar as redes, em cruzamento de Pará, mas se antecipou na movimentação e se colocou em posição de impedimento. Pouquíssima coisa aconteceu até o cartão vermelho ao atacante, aos 29 minutos, por falta em Rojo. Mesmo com um a menos, o Flamengo foi à frente e criou um par e situações, mas, aos 42, Lucas Hernández cruzou e Viatri completou de cabeça.

A derrota não deve causar muitos danos à classificação do Flamengo. Na prática, queimou os pontos extras conquistados na altitude de Oruro contra o San José, próximo visitante do Maracanã. E, depois, dois jogos fora de casa contra LDU e Peñarol, nos quais o Flamengo provavelmente precisará de algum resultado. E, para isso, precisará jogar bem melhor.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo