Libertadores

Federação mexicana tenta viabilizar o retorno dos clubes do país à Libertadores para 2022

A volta dos clubes mexicanos à Copa Libertadores é defendida por muita gente. Ainda que os representantes do México no torneio sul-americano não fossem os campeões nacionais, muitas vezes eles contribuíam com a competitividade e faziam boas campanhas. São três finalistas que vieram do país neste século, marca inferior apenas à de Brasil e Argentina, deixando os mexicanos igualados aos paraguaios. E o interesse em reaparecer na Conmebol também é da Federação Mexicana de Futebol, que elabora um plano para retornar à América do Sul em 2022.

A informação é do site mexicano Mediotiempo. O passo principal à FMF seria a adequação de seu calendário conforme o calendário da Conmebol – que possui mais datas reservadas aos compromissos internacionais. Tal mudança precisaria ser aprovada pelos donos dos clubes da Liga MX. Se isso acontecer, o objetivo da FMF é anunciar o regresso à Libertadores até maio de 2021, para que a classificação a 2022 seja determinada ao final da temporada local.

A Concacaf ainda exige que a FMF envie os campeões e vices da Liga MX à Concachampions. Assim, as demais equipes que somarem mais pontos na tabela anual deverão ficar com as três vagas na Libertadores e com as três vagas na Copa Sul-Americana. Além disso, os mexicanos também realizam um torneio em conjunto com a MLS. Os classificados a essa competição serão os demais times da tabela, que não estiverem em nenhuma copa continental da Concacaf ou da Conmebol.

Para que o México seja absorvido na Libertadores e na Copa Sul-Americana, a Conmebol precisaria ou aumentar o número de clubes ou tirar os representantes de outros países. É de se imaginar que, por interesse político, as preliminares da Libertadores possam ser ampliadas com a adesão dos mexicanos. A Sul-Americana é menos maleável, considerando o número de times nos mata-matas. Neste sentido, parece mais viável retirar as duas vagas endereçadas aos times de melhor campanha nas preliminares da Libertadores que acabam repescados.

Enquanto isso, a Concacaf planeja ampliar a Concachampions. O torneio é disputado atualmente por 16 equipes, apenas com mata-matas. Segundo o presidente da entidade, Victor Montagliani, o certame será ampliado em 2023. O dirigente não entrou em detalhes, durante entrevista à TSN. Ainda assim, afirmou que a competição terá “mais jogos, será mais frequente e terá mais relevância”. Ainda não está claro se o número de clubes por país aumentará. A intenção da Concacaf é valorizar as rivalidades regionais e melhorar a competitividade do torneio visando o Mundial de Clubes.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo