Libertadores

Em um jogo aberto, o Palestino deu um grande passo ao arrancar o empate contra o Talleres

Talleres e Palestino não eram os mais cotados a avançar na chave mais difícil das preliminares da Libertadores, mas surpreenderam. E lutando por um lugar na fase de grupos, os oponentes protagonizaram um grande jogo nesta quarta-feira. Até parecia que o resultado estava nas mãos de La T. Jogando diante de sua torcida no Estádio Mario Kempes, os argentinos abriram dois gols de vantagem logo no primeiro tempo. No entanto, os chilenos reagiram e fizeram um segundo tempo dominante, no qual ensaiaram até mesmo uma virada diante da inoperância dos oponentes. O empate por 2 a 2 promete outra partida aberta para o reencontro no Chile.

O Talleres saiu em vantagem com apenas três minutos. Principal reforço do clube na temporada, o veterano Dayro Moreno recebeu o passe em profundidade e definiu com muita categoria na saída do goleiro, mandando por cobertura. E o domínio de La T rendeu o segundo gol com 35 minutos, em um pênalti cobrado por Juan Ramírez. No entanto, o ritmo não se manteve. Antes mesmo do intervalo, a defesa argentina falhou após a cobrança de um lateral para dentro da área. Cesar Cortés apareceu e mandou para dentro.

Já no segundo tempo, os cordobeses se perderam em campo e viram o Palestino partir para cima. O empate veio aos 23 minutos, em uma arrancada de Guillermo Soto, que bateu cruzado antes de correr para o abraço. Nos minutos finais, ainda houve emoção para os dois lados, entre um Talleres desesperado pelo triunfo e um Palestino cruel com as falhas. Os goleiros Guido Herrera e Nacho González evitaram um placar mais elástico, com excelentes defesas.

O Talleres teve uma atuação abaixo do que se viu contra o São Paulo, especialmente pelos momentos em que se desconcentrou. Além disso, o Palestino vai derrubando os prognósticos, como já tinha feito contra o Independiente Medellín. O resultado é favorável aos chilenos, considerando o número de gols anotados fora de casa. O Grupo 1 – de Internacional, River Plate e Alianza Lima – terá mais um oponente indigesto a se enfrentar, independentemente de quem sobreviver.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo