Libertadores

Em sua estreia na Libertadores, Daniel fez defesas importantes e decisivas para o Inter sair do Paraguai com o 0 a 0

O goleiro de 27 anos, recém-promovido a titular do Colorado, foi o melhor em campo no jogo de ida das oitavas de final

O goleiro Daniel, 27 anos, chegou ao Internacional ainda adolescente e teve que esperar muito tempo para ganhar uma chance no time principal do Internacional. Mais ainda para ter uma sequência como titular, que começou apenas no último mês de junho. Nesta quinta-feira, fez seu primeiro jogo pela Libertadores e foi o grande nome do Internacional no empate com o Olimpia por 0 a 0 no jogo de ida das oitavas de final, no Paraguai.

Não foi um grande jogo do Internacional, e o Olimpia teve as melhores chances, mas Daniel correspondeu com pelo menos três grandes defesas. Estreou em 2017 no profissional e deixou oportunidades de trocar de clube passarem apostando no sonho de ser o goleiro do Colorado. Foi titular contra o Vitória na Copa do Brasil, no começo de junho, e não saiu mais do time.

Após 30 minutos de um jogo mais travado, sem ninguém se arriscar muito, os goleiros começaram a trabalhar. Duas defesas importantes para cada antes do fim do primeiro tempo. Caio Vidal foi o responsável a favor do Internacional, com uma batida colocada e alta da entrada da área, que Alfredo Aguilar espalmou a escanteio. Na sequência, o rebote chegou a Caio Vidal novamente. Seu chute foi quase perfeito, subindo, na direção do ângulo. Aguilar fez uma linda defesa.

O fim da etapa inicial veio na hora certa ao Internacional porque o Olimpia estava começando a pegar ritmo, e Daniel precisou fazer duas grandes intervenções perto dos acréscimos. Caiu no seu lado direito para barrar a batida de Iván Torres e depois fez um milagre em chute de frente de Alejandro Silva. Os dois lances sugiram de cruzamentos da direita que foram mal cortados pela defesa colorada.

O segundo tempo foi mais aberto, nos dois lados, mas o Olimpia seguiu mais perigoso. O Internacional até teve uma grande chance, com Edenílson, batendo rasteiro do meio da área, mas o volante não pegou muito bem. No outro lado, Daniel fez mais uma grande defesa em chute cruzado de Recalde e apenas torceu quando Derlis González deixou Salazar na cara do gol.

De alguma maneira, o lateral do Olimpia chutou para fora. Grande chance perdida que poderia dar a vitória aos paraguaios. Não deu, e o Internacional pelo menos carrega o empate para o Beira-Rio na próxima semana, embora preferisse que fosse com gols. Mas se Daniel tiver mais uma atuação como a desta quinta-feira, não precisa se preocupar tanto em ser vazado.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo