Libertadores

Em jogo de muitas faltas, os goleiros prevaleceram no River Plate 0x0 Independiente Santa Fe

River Plate e Independiente Santa Fe se enfrentaram nesta quinta-feira pela Copa Libertadores, em jogo de interesse direto ao Flamengo. E os dois principais concorrentes dos rubro-negros no Grupo 4 seguem abaixo na tabela. Apesar do domínio dos millonarios ao longo dos 90 minutos, nenhum dos times conseguiu movimentar o placar, em partida marcada muito mais pelo excesso de faltas. Destaque para os goleiros, essenciais para que o 0 a 0 fosse mantido. Enquanto Robinson Zapata permaneceu sendo testado em diversos momentos, Franco Armani não precisou aparecer tanto, mas fez milagre quando exigido. De novo demonstra que é um dos melhores da posição na América do Sul.

Buscando ratificar o favoritismo, o River Plate tentou se impor no campo de ataque. Vinha com Lucas Pratto e Rodrigo Mora para dar mais presença física na frente, enquanto Pity Martínez aparecia no apoio. Entretanto, o time não conseguiu criar da melhor maneira. Perdeu algumas boas chances e parou nas intervenções de Zapata. O arqueiro colombiano por vezes parecia estabanado e quase entregou o ouro em alguns momentos, mas também realizou intervenções cruciais. Mais contido no campo de defesa, o Santa Fe buscava os contra-ataques, sem muito sucesso.

Era um jogo bastante pegado, com várias faltas e entradas firmes. E o River Plate tentou intensificar a pressão durante o segundo tempo, especialmente com as substituições. Seguia mais ofensivo, mas não convertia as oportunidades. Já do outro lado, o Santa Fe foi responsável pelo maior susto. Em bola parada, Armani operou um verdadeiro milagre, em chute à queima-roupa de William Tesillo. Manteve as esperanças de seu time vivas, o que não valeu tanto, diante da incapacidade de romper a defesa colombiana.

Tanto River Plate quanto Santa Fe somam dois pontos. Estão a dois do Flamengo, líder do grupo com quatro. E a próxima rodada, em teoria, pode ser benéfica para ampliar a liderança dos rubro-negros. O Fla recebe os colombianos no Rio de Janeiro, enquanto o River Plate visita o Emelec no Equador. Que o momento do clube seja nebuloso, não deixa de ser um cenário favorável para a sequência da campanha.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo