Libertadores

Conmebol adia jogo entre Fluminense e Cerro Porteño após morte de filho de Arce

Grêmio, Luiz Felipe Scolari, Palmeiras e Olimpia enviaram mensagens de condolências à família de Chiqui Arce

O jogo de volta das oitavas de final da Libertadores entre Fluminense e Cerro Porteño, inicialmente marcado para a próxima terça-feira, foi adiado em duas semanas após a morte do filho do ex-lateral direito e atual técnico do time paraguaio, Francisco Arce.

Alexandro Javier Arce, 20 anos, faleceu após o carro que dirigia em uma estrada de Luque, nos arredores de Assunção, bater em uma árvore, na manhã do último domingo.

“O jogo entre Fluminense e Cerro Porteño pela volta das oitavas de final da Libertadores será realizado em 3 de agosto, após a morte de Alexandro Javier Arce, filho de Francisco “Chiqui” Arce, treinador do Cerro Porteño”, afirmou a Conmebol pelo Twitter. A partida será às 19h15 (Brasília) no Maracanã.

“Reconhecemos a compreensão da Conmebol neste momento difícil e destacamos a predisposição de adiar o jogo contra o Fluminense”, afirmou o Cerro Porteño, pelo Twitter. Em um comunicado anterior, havia enviado suas condolências a Arce.

“Com grande pesar, representando a direção, sócios, atletas, funcionários e todo o povo do Cerro Porteño, apresentamos nossas mais sentidas condolências pela morte de Alexandro Javier Arce Añazco, que era filho do técnico da Instituição, o querido professor Francisco “Chiqui” Arce”.

“Nestes momentos de tristeza e pesar, aderimos ao luto dos familiares e expressamos a solidariedade de todos os cerristas por um fato tão lamentável. Rezamos pelo descanso eterno de seu ente querido e por uma resignação cristão para toda a família”, completou o comunicado.

Grande rival do Cerro Porteño, e campeão do Clausura com Arce no comando em 2015, o Olimpia também expressou suas condolências. “De todo o povo olimpista, a direção, jogadores e funcionários do Olimpia desejam muita força e uma resignação cristã a Chiqui Arce e sua família neste momento tão duro. Nós o abraçamos, professor”, afirmou o clube, pelo Twitter.

Por meio do Twitter do Grêmio, um dos clubes em que Arce brilhou no Brasil, seu antigo treinador Luis Felipe Scolari enviou uma bonita mensagem de apoio. “Arce, receba o nosso carinho. Receba um grande abraço de quem gosta de ti como um pai, que sou eu, o Felipão. Receba o carinho de toda a nossa comissão e de todos os nossos atletas. É muito difícil, neste momento, expressarmos o sentimento que temos por esta perda, mas saiba que estamos juntos contigo mais uma vez. Ficamos tristes, muito tristes com esta tua perda.

“Vamos vivenciar junto contigo esta dificuldade. Tu estás sempre nas nossas orações, assim como toda a tua família. Um abraço e um beijo, com saudades, de quem gosta muito de ti e de toda a tua família. E se pudermos te confortar de alguma forma, estaremos sempre contigo, neste momento tão importante, tão decisivo da tua vida e que nos traz uma tristeza muito grande. Um abraço e saiba que tudo o que pudermos, tudo o que conseguirmos fazer neste e em outros momentos, vamos fazer e vamos estar sempre contigo. É o Grêmio que te diz isso, é o Felipão, são os atletas, nossa comissão técnica, todos que sentem esta tua perda, de coração.”

O Palmeiras expressou “pesar” pela notícia do falecimento do filho do “nosso ídolo” Arce. “Lamentamos profundamente e prestamos nossas condolências aos familiares e amigos neste momento de dor”, escreveu o clube no Twitter.

O jogo de ida foi vencido pelo Fluminense, por 2 a 0, com um gol mal anulado de Boselli a favor do Cerro Porteño por erro do assistente de vídeo.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo