Libertadores

Comandado por Nenê, Fluminense se impõe com vitória categórica contra o Cerro Porteño no Paraguai

Com uma grande atuação jogando no La Olla, Fluminense cria muitas chances e larga com um 2 a 0 fora de casa com tranquilidade

O Fluminense estreou nas oitavas de final da Libertadores com uma grande atuação. Mesmo jogando fora de casa, em La Olla, o Tricolor venceu o Cerro Porteño por 2 a 0, em uma partida que poderia ter feito um placar até maior. Os tricolores foram donos da partida desde o início, tomando a iniciativa, atacando, criando chances e até demorou para marcar o primeiro gol. A vitória veio com gols apenas no segundo tempo, mas a atuação do Flu é de deixar o torcedor bastante satisfeito. A vitória foi muito importante, especialmente porque o Flu não teve Fred, seu capitão e artilheiro.

Domínio e chances perdidas

Logo no começo do jogo, aos seis minutos, Nenê recebeu a bola dentro da área e finalizou forte, no canto. O goleiro Jean (aquele, ex-São Paulo e que em 2020 defendeu o Atlético Goianiense) fez a defesa, mandando para escanteio. Pouco depois, aos nove minutos, o Flu chegou com perigo mais uma vez. Yago fez a jogada na ponta esquerda, puxou para o meio e chutou a gol, exigindo defesa de Jean mais uma vez.

A pressão tricolor seguia e, aos 11 minutos, em uma cobrança de falta rápida de Nenê para Egídio, o lateral cruzou para a área e o centroavante Abel Hernández cabeceou marcado e levou perigo. A primeira chegada do Cerro aconteceu apenas aos 19 minutos, em um cruzamento que até assustou, mas sequer se converteu em finalização. O Fluminense inclusive conseguiu contra-atacar a partir da recuperação da bola.

O Fluminense teve uma grande chance e quase abriu o placar. Em um ataque rápido pela esquerda, Gabriel cruzou rasteiro e Abel Hernández finalizou de esquerda, no canto. A bola ainda tocou no goleiro Jean e saiu, indo para escanteio. Nenê por pouco não marcou um belo gol. Em cobrança de falta aos 28 minutos, o camisa 11 acertou a trave de Jean, que não teria como chegar na bola. Seria um belo gol do veterano.

Paraguaios tentam reagir

O Cerro voltou ao ataque aos 29 minutos, em um cruzamento perigoso para a área, o zagueiro Manoel estava bem colocado para tocar de cabeça e tirar dali antes de um jogador rival conseguir chegar à bola. Dois minutos depois, em uma jogada pela direita de Alberto Espinola, Morales finalizou para fora.

Os paraguaios, então, tiveram uma grande chance. Aos 34 minutos, Mauro Boselli recebeu cruzamento da direita, saltou de cabeça se antecipando à marcação e exigiu uma defesa excepcional do goleiro Marcos Felipe.

O Ciclón chegou mais uma vez aos 40 minutos, mas desta vez em um gol anulado. Em cruzamento do lado esquerdo, a bola foi desviada, sobrou para Boselli, que recebeu, driblou o goleiro Marcos Felipe e tocou para o fundo da rede. A arbitragem marcou impedimento. Foram momentos de tensão para o Flu, que esperou a checagem do VAR, que acabaria mesmo marcando o impedimento. Um impedimento, aliás, que não ficou claro e a imagem da transmissão não mostrava o impedimento com clareza. Nenhuma imagem foi conclusiva, o que gerou reclamação do time paraguaio. Com razão.

Fluminense abre o placar

Era ainda início do segundo tempo quando o Fluminense, enfim, conseguiu abrir o placar. Eram três minutos quando o time carioca desceu pela direita, Abel Hernández não conseguiu o domínio e a bola sobrou para Caio Paulista. Ele ajeitou para Nenê, que chegava de frente, e o meia chutou rasteiro, no canto, sem chance de defesa: 1 a 0 para o tricolor.

O Cerro conseguiu ameaçar aos oito minutos. Em um escanteio, a bola sobrou dentro da área para Alberto Espinola, que finalizou por cima do gol. Foi uma boa chance para os paraguaios empatarem o jogo.

Fluminense consegue ampliar

Com uma boa jogada trabalhada pela esquerda, o Flu ampliou. Nenê recebeu pela esquerda com liberdade e acionou Caio Paulista, que não conseguiu ajeitar, se atrapalhou, a marcação conseguiu um toque na bola, mas ela sobrou para Egídio. O lateral encheu o pé, no alto e no canto do goleiro, e balançou a rede: 2 a 0 para o Flu.

Com 44 minutos do segundo tempo, Luiz Henrique fez uma grande jogada pelo lado esquerdo, Kayky finalizou para uma grande defesa de Jean e, no rebote, Lucca teve a chance, mas desperdiçou mandando para fora. Oportunidade incrível desperdiçada pelo atacante.

A vitória por 2 a 0 veio com uma atuação excelente do time, com muitas chances criadas. Mesmo sem ter Fred em campo, o time conseguiu mostrar força ofensiva e terá a partida de volta, no próximo dia 20, no Maracanã, uma chance enorme de avançar. Até se perder por um gol de diferença a equipe tricolor estará classificada. O Cerro Porteño precisará de um milagre: uma vitória por 2 a 0 para ao menos levar a partida aos pênaltis. Ou por dois gols de diferença marcando três gols ou mais. Diante do que vimos de futebol em Assunção, parece improvável.

O jogo de volta será na próxima terça-feira, dia 20, no Maracanã.

Os gols

Ficha técnica

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo