Libertadores

Gigante adormecido, carrasco e viagem longa: esses são os adversários do Atlético-MG na Libertadores

Atlético terá Peñarol, Rosário Central e Caracas pelo caminho da fase de grupos da Libertadores

O Atlético-MG conheceu nesta segunda-feira (18) os adversários que terá pela frente na fase de grupos da Copa Libertadores. O Galo está no Grupo G, ao lado de Peñarol (URU), Rosário Central (ARG) e Caracas (VEN). A estreia será na longa viagem para a Venezuela, que vai acontecer entre as finais do Campeonato Mineiro.

Integrante do Pote 2 do sorteio, o Atlético conseguiu se livrar, por exemplo, de encarar a altitude da LDU, em Quito, e o super time do River Plate, no pote 1. No pote 3, conseguiu escapar das altitudes de The Strongest e Millonarios. Já no Pote 4, fugiu do Botafogo e da complicadíssima viagem para encarar o Cobresal no deserto do Atacama.

O Atlético então conseguiu ser sorteado em um grupo mais acessível, em que é claramente o time mais forte, mas, mesmo assim, não pode se deixar levar por isso, pois ainda serão jogos (e logísticas) complicados.

O Atlético tem a seguinte sequência de jogos na Libertadores

  • Caracas-VEN x Atlético – Semana de 03/04
  • Atlético x Rosário Central-ARG – Semana de 10/04
  • Atlético x Peñarol-URU – Semana de 24/04
  • Rosário Central-ARG x Atlético – Semana de 08/05
  • Peñarol-URU x Atlético – Semana de 15/05
  • Atlético x Caracas-VEN – Semana de 29/05

Peñarol: um gigante adormecido

Supercampeão continental e um dos maiores times das Américas, o Peñarol é sempre temido pela história que carrega, mas, recentemente, não tem sido bem assim. O time, assim como o futebol uruguaio de modo geral, não tem tido muito sucesso continental nos últimos anos. Nacionalmente, foi vice-campeão em 2023 e por isso chegou à Libertadores.

Em 2024, o Peñarol venceu todos os seus jogos oficiais, sendo sete vitórias em sete jogos, o que coloca ele na liderança da liga nacional. No atual time, tem nomes bem conhecidos do futebol brasileiro, como o atacante Matheus Babi, ex-Athletico-PR e Botafogo, o experiente meia Gastón Ramírez e o ex-lateral do Galo Lucas Hernandez, que passou muito longe de render algo no time alvinegro. Além disso, o treinador é Diego Aguirre, também com passagem pelo Alvinegro.

Na história, eles se enfrentaram apenas duas vezes, ambas pela Copa Mercosul de 2000, com uma vitória do Atlético em casa e um empate no Uruguai.

Rosário Central: sempre perigoso

Um dos times mais tradicionais da argentina, o Rosário Central sempre é um time que complica, principalmente nos jogos em casa. O clube chegou nesta Libertadores após conquistar a Copa da Liga Profissional da Argentina. Em 2024, já fez muitos jogos e tem oscilado, assim como o Atlético. São 11 partidas disputadas, com cinco vitórias, quatro derrotas e dois empates.

O Rosário conta com o ex-Fluminense Abel Hernandez no ataque, e o ex-Grêmio Campaz. Historicamente, o Galo já encarou o time argentino cinco vezes, quatro na Copa Conmebol, fazendo, inclusive, a final do torneio em 1995, que terminou com vitória do Rosário nos pênaltis após devolver o 4 a 0 que tinha levado no Mineirão. Uma final histórica e inesquecível para os dois lados, até para o perdedor. Ao todo, são duas vitórias argentinas, dois empates e apenas uma do Galo.

Caracas: a viagem mais cansativa

Outro clube bastante tradicional, mas na Venezuela, o Caracas chega na Libertadores após o vice-campeonato nacional. Ele será o primeiro adversário do Galo, que acontecerá entre os dois duelos da final do Mineiro, e é justamente a viagem mais longa. São mais de 11 horas de viagem até o local do jogo. Em 2023, o Alvinegro foi até o país ao norte do Brasil encarar o Carabobo justamente no estádio do Caracas, e teve logística complicada e cansativa.

Em 2024, o Caracas já fez sete jogos oficiais e vem em péssimo momento. Depois de vencer os dois primeiros duelos, tem agora uma sequência de cinco partidas sem vitórias, com três empates e duas derrotas. Os clubes nunca se enfrentaram na história.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo