Libertadores

Águilas Doradas: conheça o clube colombiano fundado há 15 anos que será estreante na Libertadores

Fundado em 2008, o Águilas Doradas tem apenas um título, vive a melhor temporada da sua história e estará nas fases preliminares da Libertadores de 2024

A temporada de 2023 ainda não acabou, mas alguns clubes já estão pensando em 2024. O que este texto abordará não é um dos 11 times da Série A que não terão nada pelo que brigar na última rodada do Brasileirão, nesta quarta-feira (6), mas sim o Águilas Doradas, da Colômbia. Fundada em julho de 2008, a equipe hoje sediada na cidade de Rionegro venceu o Tolima por 1 a 0 fora de casa no sábado (2), com direito a gol da vitória perto dos acréscimos, e vai participar da Libertadores pela primeira vez no ano que vem.

O jovem time não conquistou o Apertura, o Finalización ou a Copa Colômbia, mas se garantiu nas fases preliminares na Libertadores de 2024 como dono da melhor campanha na classificação geral além dos campeões. Após passar por três cidades diferentes e disputar a primeira divisão do país por 13 vezes consecutivas, o Águilas está na frente de tradicionais clubes colombianos, tem um treinador que obteve sucesso na América do Sul e disputa suas partidas a mais de dois mil metros de altitude.

História do Águilas Doradas (ou Itagüí Ditaires)

O Águilas Doradas foi fundado em 16 de julho de 2008 na cidade de Itagüí, que faz parte da região metropolitana de Medellín. Seu nome, no entanto, era outro: Itagüí Ditaires, em homenagem à cidade e ao bairro em que era originalmente sediado. Com esta alcunha, disputou o Finalización da Primera B no ano de sua fundação e a segunda divisão colombiana completa pela primeira vez em 2009, quando foi vice-campeão do Apertura e ficou em segundo lugar na classificação geral.

No ano seguinte, veio o rápido acesso para a elite. Tendo finalizado na primeira posição na disputa de todos contra todos e no Grupo A do quadrangular válido pelas semifinais, sagrou-se campeão da segunda divisão ao derrotar o Deportivo Pasto pelo placar agregado de 3 a 2 na grande final. Também em 2010, foi vice-campeão da Copa Colômbia, levando a pior na decisão contra o Deportivo Cali.

Mas a ascensão meteórica não parou por aí. Ainda como Itagüí Ditaires, o clube ficou em quarto lugar na classificação geral do Campeonato Colombiano de 2012, garantindo vaga na Copa Sul-Americana de 2013. Mesmo com apenas cinco anos de existência, chegaram até as quartas de final em sua primeira participação em um torneio internacional, derrotando Juan Aurich (PER), River Plate (URU) e Coritiba antes de ser eliminado pelo Libertad (PAR).

Em 2013, repetiram a dose com a quinta colocação geral e garantiram vaga novamente na Sul-Americana. A participação em 2014, no entanto, seria com outro nome, já que o clube foi expulso de Itagüí pelo prefeito da época. A solução foi se mudar para pereira e adotar o nome de Águias Doradas Pereira, até porque sua nova casa foi a cidade de Pereira.

Já como Águilas, o clube caiu para o Emelec na primeira fase da Sul-Americana, mas retornaria ao torneio em 2015 após ficar com o quarto lugar na classificação geral do campeonato nacional. Na terceira participação seguida, acabaria eliminado na segunda fase para o Olimpia (PAR).

Ainda em 2015, a jovem equipe mudaria de sede pela última vez por não ter conseguido cultivar torcedores em Pereira, onde o time mais popular é o tradicional Deportivo Pereira. O Águilas, então, trocou o fim de seu nome para “Rionegro” e se alocou na cidade de mesma alcunha, retornado à região de origem (Antioquia) e ficando novamente perto de Medellín.

O Águilas Doradas ainda disputou outras três edições de Copa Sul-Americana. Em 2017, caiu na primeira fase para o Racing (ARG). Dois anos depois, foi eliminado pelo Independiente (ARG) na segunda fase após superar o Oriente Petrolero (BOL) nos pênaltis. Já a última participação foi este ano, não passando da fase preliminar e perdendo por 2 a 1 para o compatriota Independiente Santa Fe.

A temporada de 2023

Apesar da eliminação precoce na Sul-Americana, 2023 é disparadamente o melhor dos 15 anos de existência do Águilas Doradas. Sob o comando do jovem treinador Lucas González, que fazia seu primeiro trabalho como treinador principal de uma equipe profissional, o time de Rionegro foi líder da fase de classificação do Apertura, com 39 pontos conquistados em 20 partidas. No quadrangular semifinal, no entanto, não conseguiu ter o mesmo desempenho e somou somente dois pontos em seis jogos, ficando na lanterna do Grupo A.

Ao fim do Apertura, Lucas González deixou o comando da equipe para assumir o América de Cali. Para seu lugar, o Águilas trouxe o venezuelano César Farías, dono de um currículo de sucesso no futebol sul-americano, apesar de poucos títulos. Foi com ele que a Venezuela fez sua melhor campanha na história das Copas Américas, ficando com o quarto lugar na edição de 2011 após cair nos pênaltis para o Paraguai na semifinal.

Farías também comandou a equipe sub-20 da Vinotinto, garantindo a quarta colocação no Sul-Americano de 2009 e a então inédita classificação para a Copa do Mundo da categoria daquele ano. No futebol internacional, o venezuelano ainda treinou a seleção Bolívia, tendo disputado a Copa América de 2021. Suas conquistas como técnico são todas por clubes, tendo faturado um Apertura com o The Strongest em 2017 e o campeonato equatoriano de 2022 com o Aucas.

Com César Farías, o Águilas Doradas ficou invicto durante toda a fase de classificação do Finalización, terminando na liderança com 44 pontos. Foram 12 vitórias, oito empates, 35 gols marcados e apenas 12 sofridos em 20 rodadas. Ao mesmo tempo, o clube de Rionegro chegou até as quartas de final da Copa Colômbia e foi eliminado pelo eventualmente campeão Atlético Nacional, na que foi sua melhor campanha no torneio desde 2010.

Mais uma vez, o nível do quadrangular semifinal foi abaixo comparado com o da fase de classificação. Após cinco jogos, o Águilas é o terceiro colocado do Grupo A com cinco pontos e, faltando uma rodada, não tem mais chance de avançar à final. A vaga, no entanto, ficou em segundo plano com a vitória sobre o Tolima no sábado, que fez com que a equipe comandada por César Farías chegasse a 90 pontos em 51 jogos na classificação geral e garantisse vaga nas fases preliminares da Libertadores de 2024.

Além do Águilas Doradas, a Colômbia tem outros dois clubes garantidos na próxima Libertadores: o MIllonarios, classificado diretamente para a fase de grupos por ter conquistado o Apertura, e o Atlético Nacional, campeão da Copa Colômbia. Independiente Medellín, Tolima e Junior Barranquilla disputam a última vaga do futebol colombiano, que será decidida pelo Finalización.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo