América do Sul

Inspiração

Foram anos e anos de gastança desenfreada e preocupações mínimas. O que parecia apenas um detalhe na vida de um dos maiores clubes do planeta acabou por tornar-se a sua rúina. Em 2012 as enormes dívidas obrigaram o Rangers a deixar o protagonismo do futebol escocês para militar no limbo da quarta divisão nacional. Sem prestígio, sem dinheiro e até sem seu nome, já que o clube teve que ser “refundado” como Rangers F.C, o time azul atravessa o pior momento de sua história. No outro hemisfério do planeta, no entanto, anos de planejamento resultaram em um ótimo momento da história do Rangers. De um Rangers rubro-negro… Do Rangers de Talca, o Rangers chileno.

O nome não é mera coincidência. Em 1902, ex-integrantes do Club 18 de Septiembre decidiram formar um novo time. Juan Greenstreet era um deles. Inglês e recém-chegado ao Chile, ele propôs a homenagem ao clube da Escócia. A sugestão foi aceita e o Club Social de Deportes Rangers foi criado. Hoje, 109, quase 110 anos depois, o pequeno clube chileno não tem muitas glórias para comemorar – dois vice-campeonatos da primeira divisão, dois títulos da segundona e a participação na Libertadores de 1970 -, mas pode ter orgulho da sua participação no Clausura 2012. A equipe lidera o torneio, tem chances de classificação para os playoffs e, mais importante, está longe do rebaixamento.

O feito é especialmente valioso pois representa a retomada do clube após uma quebra financeira em 2008. Nos dois anos seguintes a agremiação foi obrigada a se reformular, sendo vendida e transformada em clube empresa no final de 2010, depois de cair para a segundona novamente. Sob a administração da Piduco SADP, o Rangers começou a se reorganizar. Em poucos meses foram trocados o patrocinador, o fornecedor de material esportivo, a comissão técnica e, claro, os jogadores. Com uma campanha irregular, mas suficiente para garantir um posto entre os melhores da segunda divisão, os piducanos chegaram à final da disputa pela vaga na elite e venceram com um gol salvador aos 34 minutos do segundo tempo.

A volta à primeira divisão em 2012 foi celebrada, mas começou com dificuldades. Insatisfeitos com o desempenho do treinador Gabriel Perrone, responsável pela subida em 2011, os dirigentes do Rangers decidiram contratar o também argentino Dalcio Giovagnoli, experimentado em trabalhos com times modestos em seu país de origem. A esperada guinada de desempenho não veio, mas o rojinegro conseguiu uma 15ª posição, o suficiente em um campeonato com 18 times.

Na virada para o segundo semestre, o clube de Talca se reforçou pouco, mas Giovagnoli foi capaz de achar o time ideal. Armando a equipe em um 4-3-3, ele encontrou o equilíbrio capaz de levar um clube “azarão” a vencer jogos importantes, como o 1 a 0 contra a Universidad Católica. Com uma defesa bem armada, um meio pegador e três homens preocupados com o ataque, o Rangers saiu de quinto pior ataque do Apertura para melhor ataque do Clausura nas sete rodadas disputadas: 12 gols. Já a defesa, que ficou em posições intermediárias no primeiro torneio de 2012, é a terceira melhor do Clausura até aqui, tendo sofrido sete gols, sendo quatro deles no último jogo, contra o Palestino, em derrota incomum.

Dificilmente os piducanos vão seguir nas primeiras posições daqui em diante. Apesar de bem acertado, o time tem limites muito claros, que devem ser ainda mais expostos com a recente venda do atacante Milton Caraglio, artilheiro do clube na temporada, para o Espanyol. No entanto, esse bom arranque já garantiu a abertura de dez pontos ante o Cobresal, penúltimo colocado na tabela anual e que hoje seria um dos rebaixados. Ou seja, dificilmente a equipe voltará para a segunda divisão, o que já é uma vitória.

Caso tudo corra conforme o planejado – e a administração continue se preocupando com o planejado – o Rangers tem boas chances de emendar um grande número de temporadas na elite chilena, algo que não ocorre há algum tempo. O maior período na primeira divisão foi justamente no início do torneio, quando o rojinegro ficou 23 anos na elite: de 1953 a 1976. Depois disso o clube teve no máximo cinco temporadas entre os times da primeira, sendo o último intervalo de 2001 a 2006.

É verdade que algumas vezes vemos no futebol times mal planejados e sem estrutura chegando a títulos e bons desempenhos. No entanto, estes são minoria. A fórmula do planejamento, da organização e do trabalho de longo prazo ainda é o melhor jeito de se obter frutos neste meio. O Rangers escocês passou muito tempo sem pensar nisso e hoje amarga a pior fase de sua história… O Rangers chileno agora ressurge com força seguindo todas essas palavrinhas “chatas” e clichês. Ao contrário do momento de sua fundação, desta vez a “cópia” sul-americana pode ser um exemplo para o colega europeu…

Copa Sul-Americana

Os últimos dois jogos da primeira fase da Copa Sul-Americana foram disputados nesta semana:

Emelec-EQU 1×1 Universidad San Martín-PER (Emelec avança com 2 a 1 no agregado)
Deportivo Quito-EQU 3×2 León de Huánuco-PER (Dep.Quito avança com 4 a 2 no agregado)

Desta maneira a segunda fase já tem todos os confrontos definidos e alguns times já classificados. Confira:

Guaraní-PAR x Millonarios-COL
Bahia x São Paulo* (São Paulo classificado)
Envigado-COL x Liverpool-URU
Argentinos Juniors-ARG x Tigre-ARG (1 a 2 no primeiro jogo)
Mineros-VEN x Cerro Porteño-PAR
Atlético Goianiense x Figueirense* (Atlético Goianiense classificado)
Olimpia-PAR x Emelec-EQU
Grêmio x Coritiba* (Grêmio classificado)
Cobreloa-CHI x Barcelona-EQU
U. Católica-CHI x Tolima-COL
Colón-ARG x Racing-ARG (3 a 1 no primeiro jogo)
Ganhador de Dep.Quito-EQU e León de Huánuco-PER x Aurora-BOL
Boca Juniors-ARG x Independiente-ARG (3 a 3 no primeiro jogo)
Liga de Loja-EQU x Nacional-URU
Palmeiras x Botafogo* (Palmeiras classificado)

Mais chilenas

– Mesmo com a derrota para o Palestino, o Rangers ainda lidera o Clausura, com 14 pontos em sete jogos. A Universidad de Chile aparece na segunda posição, com 13 pontos, só que em cinco jogos, após vitória por 2 a 1 contra o Audax Italiano. A Universidad Católica tem 13 pontos em sete jogos e ocupa a terceira posição. La UC bateu o O’Higgins por 1 a 0 no fim de semana.

– Huachipato, Palestino, O’Higgins, Deportes Antofagasta e Unión Española completam o grupo que hoje estaria classificado para os playoffs

– O Colo Colo chegou a seu quinto empate em sete jogos – 1 a 1 com o Deportes La Serena – e ocupa a 12ª posição.

Equatorianas

– No Equador a disputa se desenha para um confronto entre os times de Guaiaquil. O Barcelona perdeu para o Técnico Universitario por 1 a 0 e viu os adversários se aproximarem. A equipe tem 14 pontos em sete jogos, mesma quantidade do Manta, que ficou no 1 a 1 com o El Nacional. Na terceira posição aparece justamente o rival Emelec, que venceu o Macará por 1 a 0.

– A LDU de Quito perdeu para o Deportivo Cuenca por 2 a 0 e está na sexta posição, com 10 pontos. O Deportivo Quito ficou no 0 a 0 com a Liga de Loja e ocupa a penúltima posição, com quatro pontos.

– A notícia da convocação de Hernán Barcos para a seleção argentina foi amplamente divulgada no Equador e recebida até com certa amargura. Havia a expectativa de que o atacante do Palmeiras conseguisse a naturalização para defender a seleção equatoriana. Nada feito: o processo não saiu e Barcos deve defender a seleção da Argentina mesmo.

Colombianas

– Em terras colombianas o Millonarios conseguiu arrancar um 0 a 0 do Atlético Nacional depois de ficar com dez em campo por boa parte do confronto. O resultado mantém a equipe de Bogotá invicta na ponta do campeonato, com dez pontos em quatro jogos. Na segunda posição aparece o Once Caldas, do técnico Guillermo Hoyos, ex-Bolívar. O time de Manizalles, que contou com Henao – aquele mesmo – no gol, venceu o Boyacá Chicó por 5 a 2 e chegou a nove pontos em quatro partidas.

– Cúcuta, Junior, Deportivo Cali, Itagüí, Medellín e Deportivo Pasto completam os oito que hoje estariam classificados para os playoffs.

Peruanas

– O fim de semana marcou o início da segunda fase do campeonato peruano. Na liguilla A o Sporting Cristal venceu o Sport Huancayo por 1 a 0 e segue firme na primeira posição, agora com 61 pontos em 31 jogos. O José Gálvez é o segundo colocado, com 48 pontos, após vitória por 4 a 0 ante o Cobresol.

– Na liguilla B o Real Garcilaso abriu vantagem depois de vencer o Melgar por 3 a 0 e ver a Universidad César Vallejo perder por 3 a 1 para o Juan Aurich. O Garcilaso tem 60 pontos ante 55 da César Vallejo.

– A semana ainda foi marcada por (mais) duas polêmicas no bagunçado campeonato peruano. A partida entre Inti Gas e Universidad San Martín não ocorreu. A San Martín não conseguiu chegar ao local do jogo, Ayacucho, devido ao mau tempo. O jogo será remarcado.

– O outro problema foi o anúncio da federação de que o Cobresol estaria rebaixado por falta de pagamento aos jogadores. O clube contestou a decisão e a federação revisou o parecer.

– De toda a maneira, o Cobresol deve cair dentro de campo mesmo. A equipe tem 11 pontos em 31 jogos e está na última posição da tabela acumulada. O Sport Boys é o outro clube que ocupa o rebaixamento, com 25 pontos. Cienciano e Alianza Lima ainda correm riscos, com 35 e 37 pontos, respectivamente.

Paraguaias

– O Guaraní manteve o bom momento neste segundo semestre. Os Aborígenes venceram o Sportivo Luqueño por 1 a 0 e seguem na ponta do Clausura paraguaio, agora com dez pontos em quatro jogos. O próprio Sportivo Luqueño é o segundo, com sete pontos. O Nacional, que venceu o Tacuary por 1 a 0, é o terceiro, também com sete pontos, enquanto o Olimpia é o quarto, com seis pontos após empate por 2 a 2 com o Libertad, que é o sexto colocado.

– O Cerro Porteño empatou por 1 a 1 com o Sportivo Carapeguá e segue na penúltima posição, com dois pontos em quatro partidas.

Bolivianas

– No Apertura da Bolívia o The Strongest bateu o La Paz em um emocionante 4 a 3 e chegou aos 10 pontos em cinco jogos, mantendo a liderança do torneio. O San José, que fez 4 a 0 no Blooming, é o segundo, com nove pontos, enquanto o Universitario é o terceiro, também com nove pontos, após vencer o Real Potosí por 1 a 0.

– O Bolívar perdeu para o Jorge Wilstermann por 3 a 2 e ocupa agora a sétima posição, com seis pontos em cinco jogos.

Venezuelanas

– A segunda rodada do Apertura da Venezuela teve um bom número de times mantendo os 100% de aproveitamento na competição. Deportivo Anzoátegui, Llaneros de Guanare, Deportivo Petare, Trujillanos, Caracas e Zulia “dividem” a primeira posição do campeonato, com seis pontos em dois jogos.

– O atual campeão Deportivo Lara se recuperou da derrota na estreia e venceu o Zamora por 3 a 0 fora de casa.

Uruguaias

– Depois de dois meses parado o futebol do Uruguai volta às atividades neste fim de semana com um time a menos! O Bella Vista não foi capaz de honrar seus débitos com os jogadores e não vai poder disputar a temporada deste ano, que será jogada por 15 times.

– O Bella Vista, porém, não é considerado um dos rebaixados por meio do campeonato, o que aumenta a briga contra o descenso, já que agora serão três times rebaixados em 15 e não três em 16. Maior risco para os clubes que não tem promedio de outras temporadas, casos do recém-ascendidos Central Español, Juventud e Progreso.

– O atual campeão Nacional vai entrar em campo desfalcado do zagueiro Alexis Rolín, que representou o Uruguai nas Olimpíadas. Ele foi vendido para o Catania. O Bolso, no entanto, se reforçou com um jogador de ataque: Sebastián Luna, jovem meia com passagem pela seleção sub-20 e que estava no Espanyol.

– O Peñarol também trouxe um prodígio uruguaio que estava em terras estrangeiras. Trata-se do meia Sebastián Gallegos, com passagem pelo Atlético de Madrid.

Mais deste colunista no @gabrieldudziak e no blog www.dynamodudziak.blogspot.com

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo