América do SulBrasilLibertadores

Grupo 3: Atlético Mineiro

ATLÉTICO MINEIRO

Clube Atlético Mineiro
Como chegou à Libertadores: segundo colocado do Campeonato Brasileiro
Melhor campanha: Semifinal (1978)
Campanha em 2012: Não disputou

 

 

Destaque

Ronaldinho. Com grandes atuações, o meia se recuperou em 2012 e foi um dos melhores jogadores do Campeonato Brasileiro, sendo uma peça-chave na campanha que terminou no vice-campeonato do Galo. Tem recursos, visão de jogo, e se derem espaço, um bom chute de fora da área.

Ponto forte

Ataque. Opções de ataque não faltam a Cuca. Ronaldinho coordena no meio-campo, com Bernard pela esquerda. As outras posições terão uma forte disputa. Jô foi o centroavante de destaque na campanha do time no Brasileiro de 2012, mas tem a concorrência de Diego Tardelli, que foi trazido de volta ao clube. Alecssandro ainda é opção no banco. Muito poder de fogo no Galo.

Ponto fraco

Lado direito. Desde que Danilinho saiu, o time perdeu força pelo lado direito do campo, onde o lateral Marcos Rocha costuma atacar muito. Nenhum jogador se firmou por ali, especialmente porque falta recomposição defensiva. É o lado onde os adversários têm mais facilidade para atacar. Diego Tardelli pode entrar na função, mas sua recomposição defensiva ainda deve ser um problema.

Até onde pode ir

Semifinal.

Time base

Atlético Mineiro

Técnico: Cuca

 

VOLTAR AO GUIA

 

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo