América do SulBrasilLibertadores

Grupo 2: Palmeiras

PALMEIRAS

Sociedade Esportiva Palmeiras
Como chegou à Libertadores: Campeão da Copa do Brasil
Melhor campanha: Campeão em 1999
Campanha em 2012: Não participou

 

 

Destaque

Henrique. O xerifão da zaga palmeirense mostrou versatilidade em 2012 como volante e homem de confiança da defesa de Felipão. Entretanto, Henrique está mais adaptado a atuar como zagueiro. Excelente na marcação e recentemente até na armação, marcou três gols no Paulista, dois deles contra o XV de Piracicaba. Se tiver um companheiro de bom nível ao seu lado, a retaguarda palmeirense não sofrerá tanto nesta Libertadores.

Ponto forte

Entrosamento. É bem verdade que saiu e ainda sairá muita gente do Palmeiras neste início de ano. Mas de uma coisa os jogadores não podem reclamar: a base do time titular continua a mesma. Na zaga, Henrique e Ramos, Denoni assumiu a titularidade com a lesão de Souza, joga ao lado de Márcio Araújo e no ataque pouco mudou, mesmo com a venda de Barcos. Vinícius deve ser o titular enquanto Kléber, recém-chegado do Porto, não se recupera de lesão. As mudanças mais sensíveis e já efetivas vieram com Ayrton e Prass, que ainda não se encontraram no time. Talvez precisem de mais tempo para se adaptar à formação de Kleina.

Ponto fraco

Sem estrelas nem elementos decisivos. O ponto positivo também implica um pouco no ponto negativo do Palmeiras. Ninguém de renome chegou ao CT da Barra Funda, apenas peças discretas e sem pompa. Fernando Prass, Ayrton e Souza estão longe de ser algum ponto de salvação ou de reação que o time tanto precisa. Para piorar, Barcos se juntou ao Grêmio e deixa um buraco no ataque. Se o alviverde for bem sucedido nesta Libertadores, será por conta de uma surpresa, tal como na Copa do Brasil de 2012.

Até onde pode ir

No máximo até as quartas de final. A não ser que Kleina (isso se ele durar até o fim da fase de grupos) encontre um esquema que privilegie a retranca extrema e os contragolpes. Isso também dependerá diretamente de quem o Palmeiras terá à disposição no plantel. Apenas com Maikon Leite e Patrick Vieira pelas pontas, as chances diminuem drasticamente.

Time base

Palmeiras campinho

Técnico: Gilson Kleina

VOLTAR AO GUIA

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo