América do SulSul-Americana

Equipes de nível

Impecável. Assim tem sido o desempenho dos clubes equatorianos na Copa Sul-Americana 2012. Quatro times começaram a disputa do torneio e todos estão nas oitavas de final da competição. Não fosse a quantidade de representantes brasileiros – oito inicialmente e quatro nesta fase – o Equador seria o país com mais equipes classificadas no torneio. E antes que os mais apressados se equivoquem, não teve altitude na história: Emelec, Barcelona, Deportivo Quito e LDU Loja ganharam na bola.

Dentre os quatro equatorianos o feito mais salutar é sem sombra de dúvida o da LDU Loja. A modesta equipe do interior do país – 640 quilômetros da capital Quito – havia perdido o primeiro jogo para o Nacional em seu estádio e precisava vencer para desbancar o tricampeão da Libertadores em solo uruguaio. Os albos conseguiram. Depois de fazerem 1 a 0 aos 21 minutos e tomarem o empate logo em seguida, os equatorianos tiveram forças para conseguir a vitória aos 33 minutos do segundo tempo e segurar o resultado até o final.

Apesar dos contornos milagrosos que o triunfo ganhou – afinal de contas já na primeira participação em competições continentais a LDU Loja chega às oitavas de final – derrotar o Nacional foi muito mais mérito do que sorte. O adversário do São Paulo na próxima fase jogou melhor na maior parte do confronto, com aplicação tática, intensidade, vontade e – como não? – habilidade, sobretudo da dupla de ataque Calderón e Fábio Renato, artilheiro do torneio, com cinco gols.

Habilidade, aliás, que sobra nos pés do meia Damian Diaz, do Barcelona de Guaiaquil. Aos 28 minutos do segundo tempo os Toreros empatavam por 3 a 3 com o Cobreloa e precisavam fazer um gol para seguir adiante. Um cruzamento aparentemente despretensioso de Jayro Campos, no entanto, veio da direita e Diaz soube exatamente o que fazer: com um movimento plástico e ágil ele virou o corpo e mandou uma linda puxeta para as redes do arqueiro chileno, que nada pôde fazer. Mesmo com o resultado apertado, o jogo premiou a maior qualidade do time de Guaiaquil, que chegou a abrir 3 a 1 no placar e que se complicou por achar que o jogo estava ganho. Vale dizer que a chegada às oitavas – vai enfrentar o Grêmio – representa mais um capítulo na retomada dos Canários, que faturaram o título simbólico do primeiro turno equatoriano e que vão encerrar no ano que vem um período de oito anos sem participações na Libertadores.

Também de Guaiaquil vem o Emelec, que eliminou o Olimpia e ampliou para quatro jogos de invencibilidade um curioso embate contra os paraguaios. Afinal de contas, os Eléctricos eliminaram o Decano da Libertadores deste ano com um gol aos 48 minutos do segundo tempo e agora tiram o Olimpia também da Sul-Americana. Os dois jogos foram bem menos emocionantes do que aquele do primeiro semestre – 1 a 0 no Equador e 0 a 0 no Paraguai -, mas mostraram um Emelec sólido, mesmo com algumas mudanças em relação ao time do início do ano. O técnico Gustavo Quinteros, ex-Bolívia, manteve o 4-4-2 padrão, mas fez algumas variações interessantes, como a colocação de Gaibor aberto pelo lado direito e o ingresso de Mondaini pelos flancos para auxiliar Lucho Figueroa e Marlon de Jesús. O único problema é que o emparelhamento colocou a equipe azul contra a Universidad de Chile. Mesmo assim há chances.

E chances também existem para o Deportivo Quito contra o Tigre, da Argentina. Os chullas passaram pelos bolivianos do Aurora em dois jogos com altitude, o primeiro deles em Quito – 2 a 1 – e o segundo em Cochabamba – 3 a 1. A equipe dirigida por Ruben Insúa é bastante distinta daquela que Carlos Ischia levou até as oitavas da Libertadores e que por muito pouco não eliminou a Universidad de Chile. Figuras como Fidel Martínez e Alustiza deixaram o clube, mas outros “sobreviventes” como Bevacqua e Saritama tentam dar conta do recado. O Deportivo Quito está mais fraco do que no primeiro semestre e inclusive ocupa a lanterna no Equador. Ainda assim há chances porque o Tigres também faz um péssimo começo de campeonato argentino; quatro empates e três derrotas em sete jogos.

Em suma: os quatro equatorianos chegaram até as oitavas de final com méritos e podem muito bem ir além. Mesmo que isso não aconteça, vale frisar como 2012 tem sido um ano bom para os times do país. Apesar das eliminações nas oitavas, a chegada do Deportivo Quito e do Emelec às oitavas da Libertadores foram muito importantes para o futebol de clubes do país, que vivia dos lampejos da LDU de Quito. O avanço dos dois na Sul-Americana, a retomada do Barcelona a algo semelhante aos bons tempos de outrora e a subida da Liga de Loja mostram que a gestão está sendo bem feita no Equador e que times sem grandes estrelas, mas arrumados e com bons técnicos podem fazer bonito em nível continental.

Copa Sul-Americana 2012

Confira os resultados dos jogos da segunda fase envolvendo clubes abordados neste espaço:

Millonarios 1×1 Guaraní (Millonarios avança com 5×3 no agregado)
Liverpool 1×0 Envigado (Liverpool avança com 2×1 no agregado)
Cerro Porteño 4×0 Mineros de Guayana (Cerro Porteño avança com 6×2 no agregado)
Emelec 0x0 Olimpia (Emelec avança com 1 a 0 no agregado)
Barcelona 4×3 Cobreloa (Barcelona avança)
Deportes Tolima 3×1 U. Católica (U.Católica avança nos gols fora após 3×3 no agregado)
Aurora 1×3 Deportivo Quito (Deportivo Quito avança com 5×2 no agregado)

Com a definição as oitavas de final ficaram assim (clubes na frente do embate decidem em casa):

Millonarios x Palmeiras
Grêmio x Barcelona
Tigre x Deportivo Quito
Cerro Porteño x Colón
São Paulo x Liga de Loja
Emelec x Universidad de Chile
Liverpool x Independiente
Atlético Goianiense x Universidad Católica

Mais equatorianas

– No Segunda Etapa o Macará vai surpreendendo e liderando. A equipe de Ambato venceu a LDU de Quito por 2 a 1 e agora tem 21 pontos em 11 jogos. O Barcelona folgou na rodada e é o segundo, com 18 pontos em nove jogos. O Olmedo, que perdeu por 2 a 1 para o Manta, é o terceiro, também com 18 pontos, mas em 11 jogos.

– A LDU está na quinta posição, o Emelec é o sexto e o Deportivo Quito está na última posição.

Uruguaias

– No Uruguai o Defensor Sporting lidera o Apertura com sete pontos em três jogos após a vitória por 2 a 0 contra o Liverpool. O Progreso é o segundo, com a mesma pontuação e jogos, depois de ter empatado por 1 a 1 com o Cerro Largo. O Nacional, que venceu o Central Español por 2 a 0, e o El Tanque Sisley, que fez 2 a 0 no Fénix, estão na terceira e quarta posições, respectivamente.

– O Peñarol venceu o Bella Vista por 2 a 0 e é o oitavo, com quatro pontos em três jogos.

Colombianas

– O Millonarios perdeu do Itagüí por 1 a 0 e viu o fim de sua invencibilidade no Finalización. Mesmo assim a equipe de Bogotá ainda lidera o campeonato, com 17 pontos em oito jogos. O Junior de Barranquilla é o segundo, com 16 pontos após empate por 1 a 1 com o Boyacá Chicó.

– Cucuta, Itagüí, Independiente Medellín, Boyacá Chicó, Tolima e Quindio completam os oito que hoje estariam classificados para os playoffs.

Peruanas

– O Sporting Cristal empatou com o Inti Gas por 1 a 1 e manteve a liderança da Liguilla A, agora com 68 pontos em 34 jogos. A segunda posição é do Jose Gálvez, que venceu o Sport Huancayo por 1 a 0 e que tem 55 pontos.

– Na Liguilla B, o Real Garcilaso fez 2 a 1 no León de Huánuco e lidera a chave, com 63 pontos. A Universidad César Vallejo venceu a Unión Comércio por 2 a 0 e está na segunda posição, com 62 pontos.

Bolivianas

– Na Bolívia o Jorge Wilstermann venceu o The Strongest por 3 a 1 e tem a liderança, com 17 pontos em nove jogos. O Petrolero tem o mesmo número de pontos e jogos e ocupa a segunda posição, após vencer o Real Potosí por 2 a 0.

– O The Strongest é o terceiro, com 16 pontos. O Bolívar é o oitavo, com 10 pontos, mas em sete jogos.

Venezuelanas

– Na Venezuela o Deportivo Anzoátegui lidera a competição com 14 pontos em seis jogos após empate por 0 a 0 com o Atlético Venezuela. O Deportivo Lara venceu o Atlético El Vigia por 1 a 0 e ocupa a segunda posição, com 13 pontos. Caracas, Trujillanos e Deportivo Petare completam os cinco primeiros.

– O Deportivo Táchira é o oitavo, com dez pontos em seis jogos.

Chilenas

– Rangers e Universidad de Chile empataram por 2 a 2 e mantêm a ferrenha briga pela ponta do Clausura. Os dois times têm 21 pontos em dez jogos, mas a equipe de Talca leva vantagem no saldo de gols. O Deportes Iquique é o terceiro, com 19 pontos, após vitória por 1 a 0 contra a Universidad de Concepción.

– Universidad Católica, que venceu o Audax por 1 a 0, Palestino, Colo Colo, que bateu o Huachipato por 3 a 0, O’Higgins e Unión Española completam os oito que estariam classificados para as quartas de final do Clausura.

Paraguaias

– No Paraguai o Guaraní venceu o Olimpia por 1 a 0 e manteve a liderança do Clausura, agora com 19 pontos em oito jogos. A segunda posição é do Sportivo Luqueño, que ficou no 1 a 1 com o Rubio Ñu e que chegou a 15 pontos também em oito jogos. O Nacional é o terceiro, com 13 pontos.

– O Olimpia é o quarto, com 12 pontos. O Libertad é o sexto após empate por 3 a 3 com o Cerro Porteño, que é o oitavo colocado, com nove pontos, mas em sete jogos.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo