América do SulBrasilSul-Americana

Danilo foi o paredão que barrou o ‘Rey de Copas’ e fez a Chape reavivar seu sonho de América

Já são três anos no clube. Danilo chegou à Chapecoense em 2013 e, a partir da temporada seguinte, tornou-se uma das principais referências do elenco. Titular na maior parte das campanhas na Série A, também teve o seu papel de destaque na epopeia vivida na Copa Sul-Americana de 2015. Entretanto, não com o heroísmo desta quarta, de quem reaviva a ilusão continental na Arena Condá. A Chape eliminou o Independiente, o ‘Rey de Copas’, sete vezes campeão da Libertadores. Danilo terminou a noite ainda mais ídolo de sua torcida: pegou quatro pênaltis, botando o Verdão nas quartas de final da Sul-Americana e repetindo a histórica campanha do ano passado, quando caíram para o River Plate.

ARQUIVO: Mesmo sem a classificação, a Chape conquistou a vitória e a honra ao aterrorizar o River

A noite foi tensa em Chapecó, e muito além das quatro linhas. O jogo chegou a ser paralisado após o intervalo por conta de uma confusão do lado visitante das arquibancadas, que terminou com policiais e torcedores do Independiente feridos. Depois de cerca de 10 minutos de apreensão, a bola pôde voltar a rolar, mas o gol não saiu. Durante o segundo tempo, a Chapecoense acertou a trave em três oportunidades, uma com Filipe Machado e duas com Cléber Santana. Do outro lado, porém, o Rojo também deu seus sustos. Acertou o travessão uma vez, além de perder um lance claro no minuto final da partida. O placar zerado, assim como já tinha sido em Avellaneda, levou a decisão aos pênaltis.

A trave, num primeiro momento, parecia negar mesmo a sorte à Chape: William Thiego carimbou o poste logo na primeira cobrança. Entretanto, o herói da noite não demoraria a despontar. Danilo defendeu o primeiro chute do Independiente, de Benítez. Os catarinenses não demonstravam grande precisão nas cobranças, com Cleber Santana parando no goleiro Campaña. Mas, do outro lado, havia Danilo. Depois que Vera e Filipe Machado deixaram tudo igual, o salvador alviverde barrou Rigoni.

A série regulamentar terminou em 3 a 3, com mais dois penais convertidos para cada lado. Até a consagração do camisa 1 acontecer nas alternadas. Quando Campaña espalmou a bomba de Gil, Danilo respondeu diante de Sánchez Miño. Na sequência, Matheus Biteco e Toledo marcaram. Tiago, por fim, viu a bola triscar a trave pela quinta vez para os anfitriões, mas acabar entrando caprichosa. E Danilo, pela quarta vez, segurou uma cobrança do Rojo. Pela quarta vez em seu canto direito, diante de Nicolas Tagliafico.

A Chapecoense viajará para a Colômbia nas quartas de final da Sul-Americana. Pegará o Junior de Barranquilla, que eliminou o Montevideo Wanderers também nos pênaltis. Atual vice-campeão colombiano, o Tiburón ocupa apenas o 15° lugar no Clausura, sem vencer um jogo desde agosto. Dá para os catarinenses acreditarem em um feito ainda maior que o de 2015 e, pela primeira vez, pintarem entre os quatro melhores times da competição continental. Não há limites para sonhar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo