América do SulLibertadores

Camisa do Olimpia, vice da Libertadores, foi inspirada em xícara

A camisa do Olimpia é uma das mais pesadas quando se fala em América do Sul. O time foi finalista da Copa Libertadores, mesmo sem ter um dos melhores elencos sul-americanos. Aliás, longe disso. O time perdeu para o Atlético, mas conseguiu alcançar a glória de uma final novamente, a sétima vez na história. Mas uma curiosidade foi revelada nesta quinta-feira, data de aniversário de 111 anos do clube. A faixa preta na camisa branca do Olimpia surgiu por causa de uma xícara. Isso mesmo, uma xícara.

LEIA MAIS: 
No Bom Retiro, o Brasil foi Paraguai na Libertadores

Segundo o jornal ABC Color, a faixa surgiu como uma ideia do fundador do clube, William Paats, ao chegar à América, lembrou que a sua mãe colocou uma xícara de chá na sua bagagem, que também servia para tomar sopas. Essa xícara era branca e tinha uma faixa preta e lhe trazia recordações do seu país de origem, a Holanda. A história foi contada por Óscar Paats Melián, filho de William Paats, a seus filhos e netos essa história do seu pai.

Vale lembrar que William Paats era professor de educação física e é uma espécie de Charles Miller do Paraguai. Chegou com a família em Assunção em 1894, então com 18 anos. É considerado o pai do futebol paraguaio, tendo fundado o Olimpia, o primeiro clube de futebol do país. Em uma viagem a Buenos Aires, comprou uma bola e levou ao Paraguai. Ele começou a ensinar futebol aos seus alunos e o futebol logo virou um esporte praticado por muitos. Fundou o Olimpia no dia 25 de julho de 1902 e fundaria também a Liga Paraguaya de Fútbol, em 1906. Foi presidente de 1909 a 1910.

Leonardo Yegros com a camisa clássica do Olimpia (Foto: Felipe Lobo)
Leonardo Yegros com a camisa clássica do Olimpia (Foto: Felipe Lobo)

Voltando à história da camisa do Olimpia, a história contada pela família Paats é que em uma viagem à Holanda, em 1908, William Paats mandou fazer os uniformes inspirados na xícara e trouxe na sua viagem de volta, doando ao clube. Antes, o clube jogava com camisas e shorts inteiramente pretos, com o nome do clube escrito em branco no peito. Já em 1909, foi organizado o primeiro Torneo Olímpico Nacional, organizado justamente por William Paats. Foi nesta competição que o Olimpia vestiu pela primeira vez o uniforme todo branco com a faixa preta no peito.

Segundo a reportagem do ABC Color, a xícara usada como referência para a camisa do Olimpia se mantém conservada sob os cuidados do bisneto de William Paats, William Paats Martínez, que é quem assegura a sua autenticidade. Uma história que mostra como, algumas vezes, a ideia para uma camisa pode vir de algo pouco usual.

[Dica de Leo Ramírez, da Asociación Japayke]

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo